C

Para que serve C

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


Clindamin-CCápsula 300mg MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTEClindamin-Ccloridrato de clindamicinaAPRESENTAÇÃOCápsula 300mgEmbalagem contendo 16 cápsulas.

USO ORALUSO ADULTO

COMPOSIÇÃO

Cada cápsula contém:cloridrato de clindamicina (equivalente a 300mg de clindamicina).........................338,457mgExcipiente q.s.p...........................................................................................................1 cápsulaExcipientes: amido, talco, estearato de magnésio, dióxido de silício e croscarmelose sódica.

INFORMAÇÕES AO PACIENTE1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

Clindamin-C (cloridrato de clindamicina) cápsulas é um antibiótico indicado no tratamentode diversas infecções causadas por bactérias, entre as quais: (1) do trato respiratório superior(traqueia, seios da face, amígdalas, faringe, laringe, ouvido) e inferior (brônquios, pulmões);(2) da pele e partes moles, infecção da pele e tecidos próximos como os músculos, tendões,etc.); (3) da pelve (região inferior do abdome) e trato genital feminino (útero, trompas,ovário e vagina); (4) de dente; (5) nos ossos e articulações (conhecidas popularmente comojuntas).

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

Clindamin-C é um antibiótico inibidor da síntese proteica bacteriana, ele impede que asbactérias produzam proteínas que são a base do seu crescimento e reprodução, ou seja,incapacita a bactéria de crescer e se multiplicar. A maior concentração no sangue doClindamin-C é atingida após 45 minutos da ingestão da cápsula. Como a maioria dosantibióticos, o tempo estimado para melhora dos sintomas é de 48 a 72 horas após a primeiradose.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Clindamin-C não deve ser usado se você já apresentou hipersensibilidade (reação alérgica)à clindamicina ou à lincomicina (tipo de antibiótico) ou a qualquer componente da fórmula.Clindamin-C não deve ser usado para o tratamento de meningite.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

O tratamento com antibacterianos altera a flora normal do intestino resultando em umcrescimento excessivo de colônias de bactérias o que pode levar a diarreia. Quando abactéria que cresce em excesso é a Clostridium difficile, a gravidade pode variar de leve acolite fatal (infecção do cólon, parte do intestino). A diarreia associada a C. difficile podeocorrer em até dois meses após a administração de antibióticos.Durante tratamento prolongado, devem ser realizados testes periódicos de função hepática(do fígado) e renal (dos rins).Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médicaou do cirurgião-dentista.A clindamicina foi detectada no leite materno. Não use Clindamin-C durante aamamentação sem orientação médica. Avise ao seu médico se você estiver amamentando ouvai iniciar amamentação durante o uso deste medicamento.Sempre avise ao seu médico todas as medicações que você toma quando ele for prescreveruma medicação nova. O médico precisa avaliar se as medicações reagem entre si alterando asua ação, ou da outra; isso se chama interação medicamentosa e pode acontecer seClindamin-C for usado com: (1) eritromicina (um antibiótico que pode diminuir o efeito deClindamin-C), (2) medicamentos que agem bloqueando a comunicação neuromuscular(interrupção da transmissão dos comandos dos nervos aos músculos). Se você não sabe seusa ou não este tipo de medicamento, pergunte ao seu médico.Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outromedicamento.Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a suasaúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTEMEDICAMENTO?

DURANTE O CONSUMO ESTE PRODUTO DEVE SER MANTIDO NO CARTUCHODE CARTOLINA, CONSERVADO EM TEMPERATURA AMBIENTE (15 A 30°C).PROTEGER DA LUZ E UMIDADE.Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.Não use medicamento com o prazo de validade vencido.Guarde-o em sua embalagem original.Características do produto: Cápsula gelatinosa de cor branca e azul. Clindamin-C nãoapresenta características organolépticas marcantes que permitam sua diferenciação emrelação a outras cápsulas.Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validadee você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber sepoderá utilizá-lo.Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

Clindamin-C deve ser administrado com um copo cheio de água (200 mL) para se evitar apossibilidade de irritação do esôfago.A duração do tratamento depende do tipo (local e agentes causadores) e gravidade dainfecção, devendo ser definido pelo seu médico conforme o seu diagnóstico.Uso em Adultos: a dose diária recomendada é de 600-1800mg, dividida em 2, 3 ou 4 dosesiguais.A dose máxima recomendada é de 1800mg, divididos em 2, 3 ou 4 doses diárias.Uso em Idosos: não é necessário ajuste da dose em pacientes idosos com a função hepáticae renal normal (ajustado pela idade).Uso em Pacientes com Insuficiência Renal e Hepática: não é necessário o ajuste de dose.Doses em indicações específicasTratamento de infecções por estreptococo beta-hemolítico: em infecções porestreptococos beta-hemolíticos, o tratamento deverá continuar pelo menos durante dez dias.Tratamento intra-hospitalar de doença inflamatória pélvica: em doença inflamatóriapélvica (DIP), o tratamento deve ser iniciado com fosfato de clindamicina, por viaintravenosa (IV), concomitantemente a um antibiótico de espectro aeróbio Gram-negativoapropriado. O tratamento IV deve ser continuado por pelo menos 4 dias e por pelo menos 48horas após a recuperação da paciente.Continua-se então o tratamento com Clindamin-C oral, administrando-se 450-600mg acada 6 horas até completar 10-14 dias de tratamento total.Tratamento de amidalite e faringite agudas causadas por estreptococo: 300mg (1cápsula) 2 vezes ao dia, durante 10 dias.Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duraçãodo tratamento.Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTEMEDICAMENTO?

Caso você se esqueça de tomar Clindamin-C no horário estabelecido pelo seu médico,tome-o assim que lembrar. Entretanto, se já estiver perto do horário de tomar a próximadose, pule a dose esquecida e tome a próxima, continuando normalmente o esquema dedoses recomendado pelo seu médico. Neste caso, não tome uma dose em dobro paracompensar doses esquecidas. O esquecimento da dose pode comprometer a eficácia dotratamento.Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, oucirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

As categorias de frequência são definidas como: muito comuns (ocorre em mais de 10% dospacientes que utilizam este medicamento), comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientesque utilizam este medicamento), incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes queutilizam este medicamento), raras (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizameste medicamento), muito raras (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam estemedicamento), desconhecidas (não podem ser estimadas a partir dos dados disponíveis).Infecções e infestações:Comum: colite pseudomembranosa (infecção do intestino por bactéria da espécie C.dificille).Distúrbios sanguíneos e do sistema linfático:Incomuns: eosinofilia (aumento de um tipo de células de defesa no sangue: eosinófilo).Desconhecidas: agranulocitose (diminuição de um tipo de células de defesa no sangue:granulócitos), leucopenia (redução de células de defesa no sangue), neutropenia (diminuiçãode um tipo de células de defesa no sangue: neutrófilos), trombocitopenia (diminuição donúmero de plaquetas no sangue; as plaquetas participam do processo de coagulação dosangue)Distúrbios do sistema imunológico:Desconhecidas: reações anafilactoides (reação alérgica que pode levar à incapacidade derespirar).Distúrbios do sistema nervoso:Incomum: disgeusia (alteração do paladar).Distúrbios gastrintestinais:Comuns: diarreia (aumento no número e na quantidade de fezes eliminadas diariamente),dor abdominal.Incomuns: náusea (enjoo), vômito.Desconhecidas: esofagite (inflamação do esôfago) e úlcera esofágica (ferida no esôfago).Distúrbios hepatobiliares:Comum: alterações em testes de função hepática (alterações dos testes laboratoriais queavaliam a função do fígado).Desconhecida: icterícia (pele amarelada).Distúrbios na pele ou no tecido subcutâneo:Comum: rash maculopapular (erupções de pele).Incomum: urticária (reação alérgica).Rara: eritema multiforme (manchas vermelhas, bolhas e ulcerações em todo o corpo),prurido (coceira).Desconhecida: necrose epidérmica tóxica (descamação grave da camada superior da pele),síndrome de Stevens-Johnson (forma grave de reação alérgica caracterizada por bolhas emmucosas e grandes áreas do corpo), dermatite esfoliativa (descamação da pele), dermatitebolhosa (erupções da pele avermelhadas com pequenas bolhas), rash morbiliforme(erupções da pele não elevadas e avermelhadas), infecção vaginal (inflamação vaginal emresposta à presença de um agente infeccioso, bactéria, fungo ou vírus), pustuloseexantemática generalizada aguda (AGEP) (aparecimento repentino de pústulas ? pequenasbolhas com pus ? sobre região de pele avermelhada acompanhada de febre e aumento daquantidade de leucócitos ? tipo de célula branca de defesa ? no sangue).Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reaçõesindesejáveis pelo uso do medicamento.Informe também a empresa através do seu serviço de atendimento.9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE AINDICADA DESTE MEDICAMENTO?Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamentesocorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

DIZERES LEGAIS

M.S. no 1.0370. 0269Farm. Resp.: Andreia Cavalcante SilvaCRF-GO no 2.659

LABORATÓRIO


TEUTO BRASILEIRO S/A.CNPJ ? 17.159.229/0001 -76VP 7-D Módulo 11 Qd. 13 ? DAIACEP 75132-140 ? Anápolis ? GOIndústria Brasileira

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.SÓ PODE SER VENDIDO COM RETENÇÃO DA RECEITA.

Esta bula foi atualizada conforme Bula Padrão aprovada pela Anvisa em 11/07/2013.


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
  2. Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
  3. Faringite: Inflamação da mucosa faríngea em geral de causa bacteriana ou viral. Caracteriza-se por dor, dificuldade para engolir e vermelhidão da mucosa, acompanhada de exsudatos (ver) ou não.
  4. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  5. Icterícia: Pigmentação amarelada da pele e mucosas devido ao aumento da concentração de bilirrubina no sangue. Pode ser acompanhada de sintomas como colúria (ver), prurido, etc. Associa-se a doenças hepáticas e da vesícula biliar, ou à hemólise (ver).
  6. Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
  7. Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de ???emergência infecciosa???.
  8. Pápula: Uma pequena lesão endurecida, elevada, da pele.
  9. Tala: Instrumento ortopédico utilizado freqüentemente para imobilizar uma articulação ou osso fraturado. Pode ser de gesso ou material plástico.
  10. Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
  11. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
  12. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X