Caf

Para que serve Caf

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


Sonridor Caf

paracetamol, cafeína

APRESENTAÇÕES


Embalagens com 12 envelopes de 2 comprimidos efervescentes e com 15 envelopes de 4 comprimidos efervescentes.

USO ORAL - USO ADULTO E PEDIÁTRICO ACIMA DE 12 ANOS COMPOSIÇÃO


Cada comprimido efervescente contém paracetamol (500mg), cafeína (65mg), sorbitol, sacarina sódica, bicarbonato de sódio,povidona, lauril sulfato de sódio, dimeticona, ácido cítrico e carbonato de sódio.

1. INDICAÇÕES


Sonridor Caf é um analgésico e antipirético, sendo indicado para o alívio da febre e da dor de intensidade leve a moderada,incluindo dor de cabeça, enxaqueca, dor músculo-esquelética, cólicas menstruais, dor de garganta, dor de dente, dor pós-
procedimentos odontológicos, dor e febre após vacinação, e dor de osteoartrite.

2. RESULTADOS DE EFICÁCIA


Foram relatados dois grandes estudos randomizados, duplo-cegos e cruzados avaliando a eficácia de paracetamol e cafeína nacefaléia por tensão, nos quais paracetamol 1.000 mg/cafeína 130mg foram comparados com 1.000mg de paracetamol e placebo(Migliardi 1994). Dados agrupados de ambos os estudos demonstraram valores cumulativos superiores estatisticamentesignificativos de alívio de dor, alívo máximo de dor e somas cumulativas de diferenças em intensidade de dor em 6 horas paraparacetamol/cafeína, comparado com paracetamol e placebo (p<0,001).Em terceiro estudo cruzado (Wojcicki 1977), os pacientes receberam uma dose única de paracetamol/cafeína, paracetamol ou deaspirina (doses não declaradas) para cefaléia, seguido, quatro horas mais tarde, por outra segunda dose de medicação, senecessário. Após a primeira dose de tratamento, paracetamol/cafeína foi superior em proporcionar alívio da dor, comparado comparacetamol ou aspirina. Dados para segunda dose de tratamento não puderam ser interpretados uma vez que um possível efeitode carry-over (residual) não foi levado em conta. Em um estudo de desenho semelhante (Korberly 1980) sobre dor pós-operatória,paracetamol/cafeína demonstrou ser superior a paracetamol e aspirina após uma dose única. Dois estudos sobre dor pós-operatória da cirurgia dental avaliaram a eficácia de paracetamol/cafeína comparado com paracetamol,placebo e outros analgésicos (Booy 1972, Laska 1983). A combinação de paracetamol/cafeína foi superior ao paracetamol, porémas diferenças não atingiram siginificância estatística, e também foi superior ao placebo (p<0,05).Dados de três estudos sobre dor no pós-parto demonstram alívio superior da dor com paracetamol/cafeína, comparado comparacetamol, no entanto, esses achados não foram estatiscamente significativos em todos os estudos (Laska 1983). Um modelo de dor induzida (estimulação da mucosa nasal CO2 gasoso e ar seco) examinou os efeitos analgésicos de paracetamol1.000mg combinado à cafeína 130mg, em comparação aos componentes administrados isoladamente e em comparação aoplacebo (Renner 2003). Os efeitos analgésicos foram avaliados por meio de potenciais evocados corticais e classificações de dor.O conjunto paracetamol/cafeína demonstrou efeito analgésico intensificado por todo o período de observação de 190 minutos, oque não ocorreu para paracetamol ou cafeína. Este modelo de dor induzida revelou que a cafeína potencializa e prolonga aatividade analgésica do paracetamol. Esses dados reforçam a eficácia analgésica da combinação em condições clínicas de dor.Uma revisão por (Laska 1983) analisou os dados de 30 estudos clínicos, incluindo seis que avaliaram a eficácia de diversas dosesde paracetamol/cafeína e de paracetamol. Foi construída uma curva de dose/efeito, e a potência relativa de paracetamol/cafeínacomparada com paracetamol foi estimada em 1,37 (p<0,05). Isso indica o fator pelo qual a dose de paracetamol teria que seraumentada para se obter o mesmo efeito analgésico da combinação. Uma série de três estudos por Lipton et al (Lipton 1998)demonstrou a eficácia de uma combinação paracetamol 250 mg, aspirina 250mg e cafeína 65mg, em dose de dois comprimidos,em aliviar a dor provocada por cefaléia. O desenho do estudo, a população de pacientes e as medidas de resultado foramsemelhantes aos utilizados no estudo por Lipton et al que comparou paracetamol 1g com placedo (Lipton 2000). As medidas de eficácia foram semelhantes nos estudos, tanto para o grupo de tratamento ativo como para o tratado com placebo, podendo servirde apoio à eficácia da combinação.

BU0510-01 PS


3. CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGÍCAS


O paracetamol é um analgésico e antipirético. Seu mecanismo de ação supostamente inclui inibição da síntese de prostaglandinas,primariamente no sistema nervoso central (Botting 2000). A ausência de inibição periférica de prostaglandinas confereimportantes propriedades farmacológicas como, por exemplo, a manutenção do efeito protetor das prostaglandinas no tratogastrointestinal. O paracetamol é, portanto, especialmente adequado para: pacientes com histórico de doenças ou pacientes emuso de medicação concomitante, em situações nas quais a inibição periférica das prostaglandinas seja indesejável (por exemplo,aqueles com histórico de sangramento gastrointestinal ou nos idosos) (Konturek 1984, Matzke 1996, Lanza 1998, Singh 2000,Blot 2000, Lewis 2002).A cafeína atua como adjuvante analgésico, potencializando a eficácia do paracetamol. Dados clínicos demonstraram queparacetamol-cafeína proporciona alívio superior da dor, comparado a comprimidos padrão de paracetamol (p?0,05) (Migliardi1994, Ali 2007).O paracetamol é rapidamente absorvido no trato gastrointestinal e é distribuído na maioria dos tecidos do corpo. A ligação deparacetamol às proteínas plasmáticas é mínima em concentrações terapêuticas. O metabolismo da droga ocorre no fígado, e aexcreção é realizada através da urina , como glucoronídeos, metabólitos de sulfato, e menos de 5% é excretado como paracetamolsem modificações. A meia vida plasmática média é cerca de 2,3 horas. A cafeína é rapidamente absorvida no trato gastrointestinale é amplamente distribuída por todo o corpo. A cafeína é quase completamente metabolizada no fígado por oxidação edesmetilação de vários derivados da xantina, que são excretados na urina. A meia vida plasmática média da cafeína é cerca de 4,9horas.

4. CONTRAINDICAÇOES


O paciente não deve tomar este medicamento se tiver história de alergia ao paracetamol, à cafeína ou a qualquer outro componente da fórmula.

5. ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES


Pacientes com problemas renais ou hepáticos, devem consultar o médico antes de utilizar este medicamento. A ingestão excessivade café, chá e bebidas enlatadas que contenham cafeína deve ser evitada enquanto o paciente estiver usando este medicamento.Cada comprimido efervescente contém 427mg de sódio, o que deve ser levado em consideração, caso o paciente siga uma dietarestrita em sódio. Cada comprimido efervescente contém 50mg de sorbitol - se o paciente tem problema hereditário raro deintolerância à frutose, não deve tomar este medicamento. O uso deste medicamento não é recomendado para mulheres grávidas,devido ao possível risco aumentado de aborto espontâneo associado ao consumo de cafeína. Paracetamol e cafeína são excretadosno leite materno. A cafeína presente no leite materno pode ter um efeito estimulante na criança, mas toxicidade significativa nãofoi observada. Não use outro produto que contenha Paracetamol. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheresgrávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

6. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS


Se o paciente faz uso de anticoagulantes como varfarina e outras cumarinas, o uso regular diário de paracetamol por períodosprolongados pode intensificar o efeito anticoagulante, com maior risco de hemorragia, entretanto, o uso ocasional de paracetamolnão produz este efeito.

7. CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO DO MEDICAMENTO


O paciente deve conservar Sonridor Caf em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC). Número de lote e datas de fabricaçãoe validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagemoriginal. Sonridor Caf é apresentado em comprimidos efervescentes arrendondados, de cor branca.

Antes de usar, observe oaspecto do medicamento. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

8. POSOLOGIA E MODO DE USAR


O paciente pode tomar 2 comprimidos efervescentes de Sonridor Caf, dissolvidos em pelo menos meio copo com água (100mL), a cada 4 ou 6 horas, conforme necessário. Não ultrapassar a dose máxima recomendada, que é de 8 comprimidosefervescentes deste medicamento a cada 24 horas, e respeitar o intervalo mínimo entre doses, que é de 4 horas. Enquanto opaciente estiver tomando este medicamento, ele não deve fazer uso de outros medicamentos à base de paracetamol.

BU0510-01 PS


9. REAÇÕES ADVERSAS


Este medicamento pode causar algumas reações indesejáveis. Reações muitos raras (<1/10.000): broncoespasmo em indivíduossensíveis ao ácido acetilsalicílico ou outros antiinflamatórios não esteroidais; anafilaxia; reações de hipersensibilidade cutânea,incluindo erupções na pele, angiodema, síndrome de Stevens Johnson; disfunção hepática; trombocitopenia. Quando o uso destemedicamento é combinado com ingestão de cafeína na dieta, pode ocorrer a potencialização de efeitos adversos da cafeína, queincluem: tontura, insônia, agitação, ansiedade, irritabilidade, dores de cabeça, distúrbios gastrointestinais e palpitações. Em casosde eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária ? NOTIVISA disponível emwww.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm , ou para para a vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

10. SUPERDOSE


Quantidades excessivas de paracetamol podem causar falência do fígado. Em casos de superdosagem, o tratamento médicoimediato é necessário, mesmo que não haja sintomas. A administração de N-acetilcisteína ou metionina pode ser necessária.Quantidades excessivas de cafeína podem resultar em dor epigástrica, vômito, diurese, taquicardia ou arritmia cardíaca,estimulação do Sistema Nervoso Central (insônia, inquietação, excitação, agitação, nervosismo, tremores e convulsões). Deve-senotar que para ocorrer sintomas clinicamente significativos de overdose de cafeína com este medicamento, a quantidade ingeridade paracetamol seria associada à grave toxicidade hepática relacionada ao paracetamol. Adicionalmente, por conter bicarbonatode sódio, o uso de quantidades excessivas deste medicamento pode provocar arrotos, náusea e também levar a hipernatremia.Oseletrólitos devem ser monitorados e o paciente deve ter acompanhamento médico apropriado.

Em caso de intoxicação ligue para0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

MS 1.0107.0220Farm. Resp.: Milton de Oliveira CRF-RJ 5522Fabricado por GlaxoSmithkline Durngarvan Ltda, Dungarvan, IrlandaImportado por GlaxoSmithkline Brasil Ltda, Estrada dos Bandeirantes, 8464, Rio de Janeiro ? RJ CNPJ 33.247.743/0001-10

SAC 0800 021 15 29


Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.

BU0510-01 PS




DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Acetilcisteína: Derivado N-acetil da cisteína. ?? usado como um agente mucolítico para reduzir a viscosidade das secreções mucosas.
  2. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  3. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  4. Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também se denomina artrose (ver).
  5. Taquicardia: Aumento da freqüência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações (ver).
  6. Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
  7. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.

Síguenos

X