Calpol

Para que serve Calpol

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO

Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente.Este medicamento pode ser adquirido sem receita médica.No entanto, é necessário usar Calpol com precaução para obter os devidos resultados.Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.Caso precise de esclarecimentos ou conselhos, solicite os serviços do farmacêutico.Em caso de agravamento ou não melhoria do estado de saúde após 3 dias, consulte oseu médico.Neste folheto:O que é Calpol e para que é utilizado.Antes de tomar CalpolComo tomar CalpolEfeitos secundários possíveisConservação de CalpolCalpol 24 mg/ml, suspensão oralParacetamolA substância activa é o paracetamol.Os outros excipientes são:SacaroseSolução de sorbitolGlicerolGoma xânticaAromatizante de morangoHidroximetilbenzoatoCarmosina E 122Água purificadaTitular da Autorização de Introdução no MercadoJanssen-Cilag Farmacêutica, Lda.Estrada Consiglieri Pedroso, 69 A - Queluz de Baixo2734-503 Barcarena1. O QUE É CALPOL E PARA QUE É

UTILIZADO

Calpol Suspensão está indicado como antipirético e para o alívio de dores ligeiras amoderadas.

Calpol Suspensão está indicado para o alívio sintomático de cefaleias ligeiras amoderadas, odontalgias, dores relacionadas com a dentição, dores de garganta(excluindo amigdalites), tratamento sintomático de síndromes gripais, constipações efebre de duração não superior a três dias.

2.

ANTES DE TOMAR CALPOL

Não tome Calpol:Se tem hipersensibilidade ao paracetamol ou a qualquer outro excipiente de Calpol.Se tem doença hepática grave.Tome especial cuidado com Calpol:Em doses terapêuticas o paracetamol é relativamente atóxico. No entanto, podemocorrer, muito raramente, reacções cutâneas do tipo alérgico e até situaçõesanafilácticas.Estão descritos casos de necrose hepática em doentes sob doses elevadas deparacetamol. Em doentes com história de insuficiência cardíaca, respiratória, hepática,renal ou anemia, a administração deve fazer-se sob vigilância e apenas sob curtosperíodos.O paracetamol não causa os efeitos gastrintestinais observados com frequência comdoses padronizadas de aspirina.Este medicamento não deve ser utilizado para a automedicação da dor, durante mais de7 dias nos adultos ou mais de 5 dias nas crianças excepto se prescrito pelo médico, poisuma dor intensa prolongada pode requerer avaliação e tratamento médico.Este medicamento também não deve ser usado para a automedicação da febre elevada(superior a 39ºC), febre de duração superior a 3 dias ou febre recorrente, excepto seprescrito pelo médico, pois estas situações podem requerer avaliação e tratamentomédico.Este medicamento contém sacarose. Se foi informado pelo seu médico que temintolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.Este medicamento contém parabenos. Pode causar reacções alérgicas (possivelmenteretardadas).Tomar Calpol com alimentos e bebidasOs doentes que tomam álcool poderão apresentar capacidade diminuída de metabolizardoses elevadas de paracetamol, o que pode prolongar a semi-vida plasmática dofarmaco.O álcool pode aumentar a hepatotoxicidade da sobredose de paracetamol e pode tercontribuído para um caso de pancreatite aguda observado num doente após ingestão de

uma dose excessiva de paracetamol. Em situações de alcoolismo crónico a toma deparacetamol pode provocar ou agravar a lesão hepática.GravidezConsulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.Existe evidência epidemiológica e clínica da segurança do paracetamol durante agravidez.AleitamentoConsulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.O paracetamol é excretado pelo leite materno, mas em quantidades clinicamenteinsignificantes.Condução de veículos e utilização de máquinas:Não interfere com a capacidade de condução ou utilização de máquinas.Tomar Calpol com outros medicamentos:Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeoutros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.Os doentes a tomar barbitúricos e antidepressivos tricíclicos poderão apresentarcapacidade diminuída de metabolizar doses elevadas de paracetamol, o que podeprolongar a semi-vida plasmática do fármaco.

Quando o paracetamol é administrado simultaneamente com agentes que causam atrasono esvaziamento gástrico, p. ex. propantelina, a absorção e o início de acção doparacetamol podem ser retardados.A ingestão simultânea de fármacos que provocam a aceleração do esvaziamentogástrico, p. ex. metoclopramida e domperidona, aumenta a absorção e antecipa o iníciode acção do paracetamol.A toma continuada de doses elevadas de paracetamol potencia os efeitos da varfarina.

O paracetamol aumenta as concentrações plasmáticas de cloranfenicol.A toma concomitante de paracetamol e AZT pode aumentar a incidência ou agravar aneutropénia.A associação de paracetamol e medicamentos anti-epilépticos pode provocar ou agravara lesão hepática.A associação de paracetamol e rifampicina pode provocar ou agravar a lesão hepática.

Não associar a outros medicamentos contendo paracetamol, salicilatos ou outros anti-
inflamatórios não esteróides.A ingestão crónica de anticonvulsivantes ou de contraceptivos esteróides orais induz asenzimas hepáticas e pode impedir a obtenção de níveis terapêuticos de paracetamol,aumentando o metabolismo de primeira passagem ou a depuração do fármaco.A colestiramina reduz a absorção do paracetamol. Assim e para que tal não ocorra, oparacetamol deve ser administrado uma hora antes ou 4 horas depois da resina.3.

COMO TOMAR CALPOL

Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.Crianças Abaixo dos 12 Anos: As doses habituais para crianças abaixo dos 12 anos sãoas seguintes: Calpol Suspensão 10 a 20ml 6 – 12 anos (240 - 480mg) de paracetamol5 a 10ml 1 – 6 anos (120 - 240mg) de paracetamol2,5 a 5ml 3 meses – 1 ano (60 - 120mg) de paracetamol Menos de 3 meses Não se recomenda

As doses pediátricas podem ser repetidas até 4 vezes ao dia, com intervalos de 4 horasou mais entre cada toma. A dose máxima aceitável para crianças dos 6 aos 12 anos é de2g de paracetamol, para crianças de 1 aos 6 anos é de 1g e dos 3 meses a 1 ano é de 480mg.Modo de Administração: Via oral.Agitar bem o frasco antes de usar. Não diluir Calpol Suspensão.Se tomar mais Calpol do que deveria:O adequado controlo da sobredosagem com paracetamol exige um tratamento imediato.Apesar da ausência de sintomas precoces (tais como: palidez, anorexia, náuseas,vómitos, dor abdominal e outros), os doentes devem ser conduzidos à urgênciahospitalar para tratamento imediato.

Caso se tenha esquecido de tomar Calpol:Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍ

VEIS

Como os demais medicamentos, Calpol pode ter efeitos secundários.O paracetamol tem sido largamento utilizado e, quando ingerido nas dosesrecomendadas, os efeitos indesejáveis são ligeiros e pouco frequentes, sendo raros osrelatos de reacções adversas.

Ocorreram comunicações isoladas dos seguintes efeitos adversos:Distúrbios do sistema imunitário: rash, urticária, prurido, edema e outras.Distúrbios gastrintestinais: náuseas, vómitos, diarreia, dor abdominal.Distúrbios renais e do sistema urinário: disúria, oligúria, hemoglubinúria.Distúrbios do sistema linfático e sanguíneo: hemorragia, anemia hemolítica, leucopénia,neutropénia, pancitopénia, trombocitopénia, metahemoglobinémia, púrpuratrombocitopénica, agranulocitose.Distúrbios do fígado: icterícia, insuficiência hepática, necrose hepática.Distúrbios do metabolismo e nutrição: hipoglicémia.Distúrbios do estado geral: febre.Efeitos indesejáveis não frequentes:Distúrbios renais e do sistema urinário: efeitos nefrotóxicos após doses terapêuticas deparacetamol, necrose papilar após administração prolongada.A maioria dos efeitos indesejáveis relatados refere-se a casos de sobredosagem.Foi relatada necrose hepática crónica num doente que tomou diariamente dosesterapêuticas de paracetamol durante um ano, e verificou-se lesão hepática após ingestãodiária de doses excessivas durante períodos mais curtos. O estudo de um grupo dedoentes com hepatite crónica activa não revelou diferenças nas anomalias da funçãohepática em doentes que tomaram paracetamol durante períodos prolongados e a suacondição não melhorou quando o medicamento foi retirado.Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médicoou farmacêutico.5.

CONSERVAÇÃO DE CALPOL

Manter fora do alcance e da vista das crianças.Não conservar acima de 25°C. Proteger da luz.Não utilize Calpol após expirar o prazo de validade indicado na embalagem.Este folheto foi revisto pela última vez em



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  2. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  3. Icterícia: Pigmentação amarelada da pele e mucosas devido ao aumento da concentração de bilirrubina no sangue. Pode ser acompanhada de sintomas como colúria (ver), prurido, etc. Associa-se a doenças hepáticas e da vesícula biliar, ou à hemólise (ver).
  4. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  5. Oligúria: Eliminação de urina em volume inferior a 500 ml por dia. ?? produzida por desidratação, estados de choque (ver), infecções graves, insuficiência renal, etc.
  6. Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
  7. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  8. Neutropenia: Queda no número de neutrófilos no sangue abaixo de 1000 por milímetro cúbico. Esta é a cifra considerada mínima para manter um sistema imunológico funcionando adequadamente contra os agentes infecciosos mais freqüentes. Quando uma pessoa neutropênica apresenta febre, constitui-se uma situação de ???emergência infecciosa???.
  9. Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
  10. Tala: Instrumento ortopédico utilizado freqüentemente para imobilizar uma articulação ou osso fraturado. Pode ser de gesso ou material plástico.
  11. Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
  12. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X