Cataflam

Para que serve Cataflam

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED F

olheto informativo: Informação para o utilizador Cataflam 50 mg comprimidos revestidos Diclofenac de potássio Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para si. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente. - Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico. - Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O medicamento pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais de doença. - Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Ver secção 4. O que contém este folheto: 1. O que é Cataflam e para que é utilizado 2. O que precisa de saber antes de tomar Cataflam 3. Como tomar Cataflam 4. Efeitos secundários possíveis 5. Como conservar Cataflam 6. Conteúdo da embalagem e outras informações 1. O que é Cataflam e para que é utilizado Cataflam pertence a um grupo de medicamentos designados por anti-inflamatórios não esteroides (AINE), que são utilizados no tratamento da dor e da inflamação. Cataflam alivia os sintomas da inflamação, nomeadamente, edema e dor, através do bloqueio da síntese das moléculas (prostaglandinas) responsáveis pela inflamação, dor e febre. Não exerce qualquer efeito sobre as causas da inflamação ou da febre. Nas crises de enxaqueca, Cataflam é eficaz no alívio das dores de cabeça, bem como nos sintomas acompanhantes como as náuseas e vómitos.

Cataflam pode ser utilizado para o tratamento de curta duração durante o período sintomático agudo das seguintes patologias: - entorses, distensões ou outras lesões; - dor, inflamação e edema após intervenção cirúrgica; - condições inflamatórias dolorosas em ginecologia, incluindo períodos menstruais dolorosos; - crises de enxaqueca; -dores nas costas, “rigidez do ombro”, “cotovelo de tenista” e outras formas de reumatismo dos tecidos moles. Se tiver alguma questão acerca de como Cataflam funciona ou porque é que ele lhe foi prescrito, contacte o seu médico assistente. Cataflam pode igualmente ser utilizado no tratamento de outras doenças, conforme indicação do seu médico assistente. Monitorização durante o seu tratamento com Cataflam APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED S

e sofre de insuficiência hepática, insuficiência renal, ou insuficiência de sangue, terá que realizar análises ao sangue durante o tratamento.

Estes exames vão monitorizar tanto a sua função hepática (nível de transaminases) como a sua função renal (nível de creatinina) ou contagens sanguíneas (nível de glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas). O seu médico terá em consideração os resultados destes testes sanguíneos para decidir se Cataflam deve ser interrompido ou se a dose precisa ser ajustada. 2. O que precisa de saber antes de tomar Cataflam Siga todas as instruções do seu médico cuidadosamente. Elas podem diferir da informação geral contida neste folheto. Não tome Cataflam - se tem alergia (hipersensibilidade) ao diclofenac de potássio ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6). - se tem úlcera gástrica ou intestinal. - se tem hemorragia cerebrovascular ou outras hemorragias ativas, problemas na formação de células sanguíneas ou problemas de coagulação não deve tomar medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINE) (ex. ácido acetilsalicílico, ibuprofeno e diclofenac). - se alguma vez teve uma reação alérgica após tomar medicamentos para tratar a inflamação ou a dor (por ex: diclofenac, ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno). As reações podem incluir asma, corrimento nasal, eritema cutâneo, inchaço da cara. Se achar que pode ser alérgico, fale com o seu médico. - se tem hemorragia gastrointestinal ou perfuração, cujos sintomas podem incluir sangue nas fezes ou fezes negras. - se sofre de uma doença grave do fígado ou rins. - se sofre de insuficiência cardíaca grave. - se tem uma doença cardíaca estabelecida e/ou doença cerebrovascular, por exemplo, se teve um ataque cardíaco, um AVC, um mini AVC (AIT) ou obstruções dos vasos sanguíneos do coração ou cérebro ou fez uma operação para eliminar ou contornar estas obstruções. - se tem ou teve problemas circulatórios (circulação arterial periférica) - se se encontra nos últimos três meses de gravidez. Se alguma destas condições se aplica a si, contacte o seu médico e não tome Cataflam . Se acha que pode ser alérgico, fale com o seu médico. Advertências e precauções Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de utilizar Cataflam - se estiver a tomar Cataflam simultaneamente com outros medicamentos anti- inflamatórios incluindo ácido acetilsalicílico, corticosteroides, antitrombóticos ou ISRS. (ver “Outros medicamentos e Cataflam ”). - se tem asma ou febre dos fenos (rinite alérgica sazonal). - se alguma vez tiver tido problemas gastrointestinais, tais como úlcera de estômago, hemorragia ou fezes escuras ou se teve mal-estar gástrico ou azia após tomar medicamentos anti-inflamatórios no passado. - se tem uma inflamação do cólon (colite ulcerosa) ou do trato intestinal (doença de Crohn). APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED

- se tem problemas cardíacos ou pressão arterial elevada. - se sofre de doença hepática ou renal. - se puder estar desidratado (p.ex. por doença, diarreia, antes ou após uma cirurgia importante). - se tem pés inchados sem causa traumática associada - se tem alterações da coagulação sanguínea ou outras doenças do sangue, incluindo uma condição hepática rara designada por porfiria hepática. - Se tem lúpus eritematoso ou outras doenças mistas do tecido conjuntivo Se algumas destas condições se aplicam a si, fale com o seu médico antes de tomar Cataflam . Cataflam pode reduzir os sintomas de uma infeção (p. ex. dor de cabeça, temperatura elevada). Assim pode tornar uma infeção mais difícil de detetar e tratar adequadamente. Se se sentir mal e necessitar de ver um médico, lembre-se de referir que está a tomar Cataflam . Em casos muito raros, Cataflam , como outros medicamentos anti-inflamatórios, pode causar reações alérgicas cutâneas graves (p.ex. rash). Assim informe imediatamente o seu médico se sentir alguma destas reações. Se, em qualquer momento durante a toma de Cataflam , sentir sinais ou sintomas de problemas com o seu coração ou vasos sanguíneos tais como dor no peito, falta de ar, fraqueza, discurso arrastado, contacte o seu médico imediatamente.

Os medicamentos tais como Cataflam , podem estar associados a um pequeno aumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou Acidente Vascular Cerebral (AVC). O risco é maior com doses mais elevadas e em tratamentos prolongados. Não deve ser excedida a dose recomendada nem a duração do tratamento. Se tem problemas cardíacos, sofreu um AVC ou pensa que pode estar em risco de vir a sofrer destas situações (por exemplo, se tem pressão sanguínea elevada, diabetes, elevados níveis de colesterol ou é fumador) deverá aconselhar-se sobre o tratamento com o seu médico ou farmacêutico. Antes de lhe ser dado diclofenac, assegure-se que o seu médico sabe: - se fuma. - se tem diabetes. - se tem angina de peito, coágulos sanguíneos, tensão arterial alta, colesterol ou triglicéridos elevados. Os efeitos secundários podem ser minimizados pela utilização da menor dose eficaz durante o mais curto período de tempo necessário. Idosos Os doentes idosos podem ter uma reação mais forte aos efeitos de Cataflam que os outros adultos. Os idosos têm uma frequência aumentada de reações adversas com AINE, especialmente hemorragia e perfuração, que podem ser fatais. Assim, os doentes idosos devem seguir as instruções do seu médico com especial cuidado e tomar o mínimo número de comprimidos possível para o alívio dos sintomas.

É particularmente importante que os doentes idosos comuniquem imediatamente ao seu médico assistente quaisquer efeitos indesejados.

APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED C

rianças e adolescentes Não se recomenda o uso de Cataflam em crianças e adolescentes com idade inferior a 14 anos. Outras formas de diclofenac tais como supositórios, podem ser usadas nestes doentes, segundo prescrição do médico. Outros medicamentos e Cataflam Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, tiver tomado recentemente ou se vier a tomar outros medicamentos.

É particularmente importante informar o seu médico se estiver a tomar algum dos medicamentos a seguir indicados: - lítio ou inibidores seletivos da recaptação da serotonina – ISRS (medicamentos usados para tratar alguns tipos de depressão); - digoxina (um medicamento usado para problemas cardíacos); - metotrexato (um medicamento usado no tratamento de alguns tipos de cancro ou artrite); - ciclosporina e tacrolímus (medicamentos usados primariamente em doentes que receberam um transplante de órgãos); - trimetoprim (um medicamento usado para prevenir ou tratar infeções do trato urinário); - medicamentos utilizados no tratamento da diabetes, à exceção de insulina; - medicamentos utilizados para aumentar o débito urinário (diuréticos); - inibidores da ECA ou beta-bloqueantes (classes de medicamentos usados para tratar a pressão arterial elevada); - anticoagulantes (medicamentos utilizados para evitar a coagulação sanguínea); - antibacterianos à base de quinolona (usados no tratamento da infeção); - outros medicamentos anti-inflamatórios como o ácido acetilsalicílico ou o ibuprofeno; - corticosteroides (medicamentos usados para proporcionar alívio a áreas inflamadas do corpo); - colestipol ou colestiramina (antidislipidémicos); - probenecide; - voriconazol (um medicamento usado para tratar infeções fúngicas); - fenitoína (um medicamento usado no tratamento de convulsões) Cataflam com alimentos e bebidas Os comprimidos revestidos de Cataflam devem ser engolidos inteiros com um copo de água ou qualquer outra bebida. É recomendado tomar-se Cataflam antes das refeições ou em jejum. Gravidez e amamentação Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Não deve tomar Cataflam durante a gravidez a não ser que seja absolutamente necessário. Durante o 1º e 2º trimestre de gravidez, Cataflam não deverá ser utilizado a não ser que seja estritamente necessário. Se Cataflam for usado por mulheres que estejam a tentar engravidar, ou durante o 1º e 2º trimestre de gravidez, a dose administrada deverá ser a menor e durante o mais curto espaço de tempo possível.

Tal como outros medicamentos anti-inflamatórios, não deve tomar Cataflam durante os últimos 3 meses de gravidez, pois tal poderá provocar lesões no feto ou causar complicações no parto. APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED

Cataflam poderá dificultar as suas tentativas de engravidar. Não deverá tomar Cataflam , a menos que seja absolutamente necessário, caso planeie engravidar ou se tem dificuldades em engravidar.

Deverá informar o seu médico se estiver a amamentar. Não deverá amamentar se estiver a tomar Cataflam , pois poderá prejudicar a sua criança. Aconselhe-se com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento. O seu médico irá discutir consigo o potencial risco de utilizar Cataflam durante a gravidez ou a amamentação. Condução de veículos e utilização de máquinas É improvável que Cataflam afete a capacidade de conduzir, utilizar máquinas ou realizar outras atividades que necessitam de atenção especial. Informações importantes sobre alguns dos componentes de Cataflam Este medicamento contém sacarose. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento. 3. Como tomar Cataflam Utilize este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. Não exceda a dose recomendada. Que quantidade de medicamento deve tomar Não exceda a dose recomendada. É importante que utilizar a dose mínima eficaz para controlar a sua dor e que não tome Cataflam durante mais tempo do que necessário. Os efeitos indesejáveis podem ser minimizados utilizando a menor dose eficaz durante o menor período de tempo necessário para controlar os sintomas.

O seu médico irá indicar-lhe exatamente quantos comprimidos revestidos de Cataflam deverá tomar. Dependendo da sua resposta ao tratamento o seu médico poderá sugerir uma dosagem mais ou menos elevada.

Adultos No início do tratamento, a dose diária é geralmente de 100-150 mg. A dose diária deverá ser, regra geral, repartida em 2-3 tomas. Não exceda a dose máxima diária de 150 mg por dia. Nos casos de dor menstrual, inicie o tratamento com uma dose de 50 a 100 mg logo que sentir os primeiros sintomas. Mantenha a dose de 50 mg, até um máximo de três vezes por dia, durante alguns dias, conforme necessário. Se a dose diária máxima de 150 mg não proporcionar suficiente alívio da dor durante 2-3 períodos menstruais, poderá tomar um máximo de 200 mg por dia nos períodos menstruais seguintes. Não exceda a dose de 200 mg por dia. APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED N

a enxaqueca inicie o tratamento com uma dose única de 50 mg aos primeiros sintomas de uma crise. Se não tiver alívio dentro das primeiras 2 horas após a primeira dose, pode ser tomada uma dose adicional de 50 mg. Se necessário, doses adicionais de 50 mg poderão ser tomadas a intervalos de 4 a 6 horas. Não exceda a dose máxima de 200 mg por dia. Crianças e adolescentes A dose diária total deve ser geralmente dividida em 2 a 3 doses separadas. Não exceda a dose de 150 mg por dia. Na enxaqueca, Cataflam não deverá ser utilizado em crianças e adolescentes (com menos de 18 anos de idade). Durante quanto tempo tomar Cataflam Siga exatamente as indicações do seu médico. Caso tenha dúvidas sobre a duração do tratamento fale com o seu médico ou farmacêutico. Se tomar mais Cataflam do que deveria Se tiver tomado, acidentalmente, demasiados comprimidos de Cataflam , informe o seu médico ou dirija-se a uma urgência hospitalar imediatamente. Pode necessitar de assistência médica. Caso se tenha esquecido de tomar Cataflam Se se esqueceu de tomar uma dose, tome-a logo que se lembre. Se for quase a altura da sua próxima dose, deverá tomar somente a próxima dose à hora habitual. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar. Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico. 4. Efeitos secundários possíveis Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários, embora estes não se manifestem em todas as pessoas. Alguns efeitos secundários podem ser graves: Estes efeitos pouco frequentes podem afetar entre 1 e 10 em cada 1.000 doentes, especialmente se estiverem a tomar uma dose diária elevada (150 mg) durante um longo período de tempo: - Dor torácica súbita e opressiva (sinais de enfarte do miocárdio ou ataque cardíaco) - Falta de ar, dificuldade de respirar quando deitado, inchaço dos pés ou pernas (sinais de insuficiência cardíaca) Estes efeitos raros ou muito raros podem afetar entre menos de 1 a 10 em cada 10.000 doentes - Hemorragias espontâneas ou hematomas (sinais de trombocitopenia). - Febre elevada, infeções frequentes ou dor de garganta persistente (sinais de agranulocitose). APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED

- Dificuldade em respirar ou engolir, erupção cutânea, prurido, tonturas (sinais de hipersensibilidade, reações anafiláticas e anafilactóides) - Inchaço principalmente da face e da garganta (sinais de angioedema). - Perturbação do humor (sinais de distúrbios psicóticos). - Alterações da memória (sinais de comprometimento da memória). - Convulsões. - Ansiedade. - Torcicolo, febre, náuseas, vómitos, dor de cabeça (sinais de meningite asséptica). - Dor de cabeça súbita e intensa, náuseas, tontura, dormência, inabilidade ou dificuldade para falar, fraqueza ou paralisia dos membros ou face (sinais de acidente vascular cerebral ou derrame) - Dificuldade de ouvir (sinais de deficiência auditiva). - Falta de ar, dificuldade de respirar quando deitado, inchaço dos pés ou pernas (sinais de insuficiência cardíaca). - Dor torácica súbita e opressiva (sinais de enfarte do miocárdio ou ataque cardíaco). - Dor de cabeça, tonturas (sinais de tensão alta, hipertensão). - Erupção cutânea, manchas vermelho-arroxeadas, febre, comichão (sinais de vasculite). - Dificuldade súbita de respirar e sensação de aperto no peito com pieira ou tosse (os sinais de asma ou pneumonia, se acompanhados de febre). - Vómitos com sangue (sinais de hematemese) e/ou fezes negras ou com sangue (sinais de hemorragia gastrointestinal). - Diarreia com sangue (sinais de diarreia hemorrágica). - Fezes negras (sinais de melena). -Dor de estômago, náuseas (sinais de úlcera gastrointestinal). - Diarreia, dor abdominal, febre, náuseas, vómitos (sinais de colite, incluindo colite hemorrágica e exacerbação de colite ulcerativa ou doença de Crohn). - Dor de estômago grave (sinais de pancreatite)- Amarelecimento da pele ou olhos (sinais de icterícia),náuseas, perda de apetite, urina escura (sinais de hepatite / insuficiência hepática). - Sintomas de tipo gripal, sensação de cansaço, dores musculares, aumento das enzimas hepáticas nos testes sanguíneos (sinais de doenças hepáticas, incluindo hepatite fulminante, necrose hepática, falência hepática). - Bolhas (sinais de dermatite bolhosa). - Pele vermelha roxa (possíveis sinais de inflamação dos vasos sanguíneos), erupção cutânea com bolhas, bolhas nos lábios, olhos e boca, inflamação da pele com descamação (sinais de eritema multiforme ou com sinais de febre, síndrome de Stevens-Johnson ou necrólise epidérmica tóxica). - Irritação da pele com descamação (sinais de dermatite esfoliativa). - Aumento da sensibilidade da pele ao sol (sinais de reação de fotossensibilidade). - Manchas roxas na pele (sinais de púrpura ou púrpura de Henoch-Schonlein, se causada por alergia). - Inchaço, sensação de fraqueza, ou micção anormal (sinais de insuficiência renal aguda). -Excesso de proteína na urina (sinais de proteinúria). - Inchaço da face ou do abdómen, pressão arterial elevada (sinais de síndrome nefrótico). - Aumento ou diminuição da produção de urina, sonolência, confusão, náuseas (sinais de nefrite tubulointersticial). - Saída de urina severamente diminuída (sinais de necrose papilar renal). - Inchaço generalizado (sinais de edema) APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED S

e sentir alguns destes sintomas, avise imediatamente o seu médico. Alguns efeitos secundários são frequentes: Estes efeitos podem afetar entre 1 a 10 em cada 100 doentes Dor de cabeça, tonturas, náuseas, vertigens, vómitos, diarreia, indigestão (sinais de dispepsia), dor abdominal, flatulência, perda de apetite (sinais de perda de apetite), alterações dos resultados dos testes da função hepática. (p.ex. aumento dos níveis das transaminases), eritema cutâneo. Alguns efeitos secundários são raros: Estes efeitos podem afetar 1 a 10 em cada 10.000 doentes Sonolência, dor de estômago (sinais de gastrite), doenças do fígado, erupção na pele com comichão (sinais de urticária). Alguns efeitos secundários são muito raros: Estes efeitos podem afetar menos de 1 em cada 10.000 doentes Baixo nível de glóbulos vermelhos (anemia), baixo nível de glóbulos brancos (leucopenia), desorientação, depressão, dificuldades em dormir (sinais de insónia), pesadelos, irritabilidade, distúrbios psicóticos, tremor ou edemaciamento das mãos e dos pés (sinais de parestesia), , tremores, alterações do paladar (sinais de disgeusia), perturbações da visão (sinais de deficiência visual, visão turva, diplopia), ruídos nos ouvidos (zumbido), obstipação, aftas (sinais de estomatite), inchaço da língua, língua vermelha e dorida (sinais de glossite), distúrbios do tubo que transporta a comida da garganta para o estômago, (sinais de disfunção esofágica) cãibra do abdómen superior, especialmente depois de comer (sinais de doença intestinal diafragmática), palpitações, dor no peito, erupções cutâneas com prurido, ardor e vermelhidão (sinais de eczema), vermelhidão da pele (sinais de eritema), perda de cabelo (sinais de alopecia), comichão (sinais de prurido), sangue na urina (sinais de hematúria. Se tomar Cataflam durante mais do que algumas semanas, deve consultar o seu médico para check-ups regulares, para garantir que não sofre de efeitos indesejáveis despercebidos. Comunicação de efeitos secundários Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Também poderá comunicar efeitos secundários diretamente ao INFARMED, I.P. através dos contactos abaixo. Ao comunicar efeitos secundários, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

INFARMED, I.P. Direção de Gestão do Risco de Medicamentos Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53 1749-004 Lisboa Tel: +

1 21 798 73 73 L

inha do Medicamento: 800222444 (gratuita) Fax: +

1 21 798 73 97 S?

?tio da internet: http://extranet.infarmed.pt/page.seram.frontoffice.seramhomepage E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt APROVADO EM 27-10-

15 INFARMED 5

. Como conservar Cataflam Conservar a temperatura inferior a 30 ° C. Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças. Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem exterior, após “VAL.”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado. Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente. 6. Conteúdo da embalagem e outras informações


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
  2. Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
  3. Derrame: Acúmulo anormal de líquido em qualquer cavidade ou órgão (derrame pleural, derrame pericárdico, derrame cerebral).
  4. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  5. Eczema: Doença da pele caracterizada pelo surgimento de lesões generalizadas sob forma de placas, manchas ou bolhas, devido a uma reação por contato local ou por ação de uma agressão sistêmica.
  6. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  7. Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago (ver). Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
  8. Icterícia: Pigmentação amarelada da pele e mucosas devido ao aumento da concentração de bilirrubina no sangue. Pode ser acompanhada de sintomas como colúria (ver), prurido, etc. Associa-se a doenças hepáticas e da vesícula biliar, ou à hemólise (ver).
  9. Hematúria: Eliminação de sangue juntamente com a urina. Sempre é anormal e relaciona-se com infecção do trato urinário, litíase renal, tumores ou doença inflamatória dos rins.
  10. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  11. Hematêmese: Eliminação de sangue proveniente do tubo digestivo, através de vômito.
  12. Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
  13. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  14. Nefrite: Termo que significa ???inflamação do rim??? e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
  15. Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
  16. Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
  17. Tala: Instrumento ortopédico utilizado freqüentemente para imobilizar uma articulação ou osso fraturado. Pode ser de gesso ou material plástico.
  18. Torcicolo: Distúrbio freqüente produzido por uma luxação nas vértebras da coluna cervical, ou a espasmos dos músculos do pescoço que produzem rigidez e rotação lateral do mesmo.
  19. Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
  20. Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
  21. Vasculite: Inflamação da parede de um vaso sangüíneo. ?? produzida por doenças imunológicas e alérgicas. Seus sintomas dependem das áreas afetadas.
  22. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
  23. Reumatismo: Termo que é utilizado em geral para se referir ao conjunto de doenças inflamatórias e degenerativas que afetam as articulações e estruturas vizinhas.
  24. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X