Decalcit

Para que serve Decalcit

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO


Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento.
Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.
Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode
ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.

Neste folheto:

O que é DECALCIT e para que é utilizado
Antes de tomar DECALCIT
Como tomar DECALCIT
Efeitos secundários possíveis
Conservação de DECALCIT
Outras informações


DECALCIT - Pó oral
- Comprimidos para mastigar

DECALCIT, Pó oral
1 g de pó contém 600 mg de hidrogenofosfato de cálcio e 750 UI de colecalciferol
(vitamina D3).

DECALCIT, Comprimidos para mastigar
Cada comprimido para mastigar contém 600 mg de hidrogenofosfato de cálcio e 500 UI
de colecalciferol (vitamina D3).

As substâncias activas são o cálcio (sob a forma de hidrogenofosfato) e o colecalciferol
(Vitamina D3).
Os outros ingredientes são sacarose, ácido cítrico anidro, talco, essência de laranja,
estearato de magnésio (comprimidos para mastigar) e sacarose, glucose anidra, sílica
coloidal anidra (pó para administração oral).



O QUE É DECALCIT E PARA QUE É UTILIZADO

DECALCIT é uma associação de vitaminas (Vitamina D3) e sais minerais (cálcio sob a
forma de fosfato) que está indicado para a prevenção e tratamento das carências de
Cálcio e Vitamina D em situações de:
- raquitismo na criança, com idade superior a 12 anos, em especial quando originado
por má absorção e deficiência de vitamina D.
- osteomalácia no adulto
- na gravidez e período de aleitamento
- adjuvante no tratamento específico da osteoporose
- perturbações da absorção gastrointestinal de cálcio
2. ANTES DE TOMAR DECALCIT

Não tome

DECALCIT


- se tem hipersensibilidade (alergia) às substâncias activas ou a qualquer outro
ingrediente de DECALCIT
- se tem hipercalcémia (níveis elevados de cálcio no sangue), hipercalciúria (eliminação
de cálcio na urina), insuficiência renal grave, litíase renal (cálculos ou pedras no rim) e
sarcoidose (doença em que se formam acumulações anormais de células inflamatórias
– granulomas, em alguns órgãos do corpo)
- após imobilização prolongada associada a hipercalciúria e/ou hipercalcémia

Tome especial cuidado com

DECALCIT


- se tomar doses elevadas por períodos prolongados, uma vez que a toma prolongada
de doses elevadas pode provocar hipervitaminose D e hipercalcémia.
- se tem disfunção tiroideia recomenda-se um controlo rigoroso dos níveis séricos de
cálcio (níveis de cálcio no sangue)
- se está a tomar digitálicos (medicamentos utilizados em certo tipo de doença cardíaca)
- se tem doença aterosclerótica (espessamento e perda de elasticidade das artérias)

Tomar DECALCIT com alimentos e bebidas:
O álcool, tabaco, café diminuem a absorção intestinal de cálcio.

Gravidez e aleitamento

Durante a gravidez devem ser evitadas doses elevadas de vitamina D, uma vez que a
hipercalcémia prolongada tem sido associada ao atraso no desenvolvimento físico e
mental no recém-nascido.
Na mulher grávida e a amamentar as preparações de cálcio devem ser tomadas com
um intervalo de 2 horas em relação às refeições devido à possível diminuição na
absorção de ferro.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Não se observaram até ao momento quaisquer efeitos do DECALCIT na capacidade de
condução de veículos e utilização de máquinas.



Tomar DECALCIT com outros medicamentos

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente
outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.

DECALCIT diminui a absorção do ferro e das tetraciclinas (um tipo de antibióticos) e
aumenta os níveis séricos de magnésio. Potencia os efeitos tóxicos dos digitálicos,
podendo dar origem a arritmias em caso de administração simultânea.
As tiazidas (um tipo de diuréticos) diminuem a excreção de cálcio na urina, aumentando
o risco de hipercalcémia.
O tratamento concomitante com fenitoína, barbitúricos (medicamentos
anticonvulsivantes) e glucocorticóides pode diminuir o efeito da vitamina D. A utilização de cálcio e vitamina D pode interferir com alguns testes efectuados para o
doseamento de colesterol.
O álcool, tabaco, café diminuem a absorção intestinal de cálcio.


COMO TOMAR DECALCIT

Tome DECALCIT sempre de acordo com as instruções do médico. Fale com o seu
médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

- Raquitismo na criança (> 12 anos):
A dose de DECALCIT recomendada para o raquitismo por má absorção ou deficiência
de vitamina D em crianças com mais de 12 anos é de 1 colher medida de pó ou 1
comprimido para mastigar por dia.

- Osteomalácia no adulto
A dose habitual é de 1 colher medida de pó oral ou 1 comprimido para mastigar por dia.

- Gravidez e aleitamento
A dose recomendada é de 1 comprimido para mastigar ou uma medida de pó oral por
dia do 4º ao 9º mês de gestação e durante o período de aleitamento.

- Osteoporose
A dose recomendada de DECALCIT para a prevenção ou como adjuvante do
tratamento específico da osteoporose é de 2 colheres medidas de pó ou 2 comprimidos
para mastigar por dia.

- Perturbações da absorção gastrointestinal de cálcio
Nos casos de perturbação da absorção gastrointestinal de cálcio recomenda-se 1 colher
medida de pó ou 1 comprimido para mastigar por dia, podendo esta dose ser ajustada
pelo médico.

- Grupos especiais
Nos idosos a dose recomendada de DECALCIT é de 1 a 2 colheres medidas de pó ou 1
a 2 comprimidos para mastigar por dia.
Uma vez que DECALCIT contém fosfato recomenda-se uma atenção especial nos
insuficientes renais de gravidade moderada devendo monitorizar-se os níveis do cálcio
e do fosfato.

O pó deve ser diluído num pouco de liquido e os comprimidos deverão ser mastigados.
O momento mais favorável para a toma de DECALCIT é no intervalo das refeições.

Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver a impressão de que DECALCIT é
demasiado forte ou demasiado fraco.


Se tomar mais DECALCIT do que deveria
A sobredosagem manifesta-se pelos seguintes sintomas de toxicidade: náuseas,
vómitos, polidipsia, poliúria, desidratação e obstipação. Em caso de sobredosagem suspender imediatamente o tratamento e consultar de
imediato o médico. Deve efectuar-se a reposição de líquidos.

Caso se tenha esquecido de tomar DECALCIT
Deve continuar-se o tratamento na posologia prescrita.
Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.


EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Raramente podem surgir sintomas de irritação gastrointestinal, obstipação, rash
cutâneo.

Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico
ou farmacêutico.

CONSERVAÇÃO DE DECALCIT Conservar em local seco e fresco e ao abrigo da luz.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

OUTRAS INFORMAÇÕES

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o titular da
autorização de introdução no mercado:


ISUS - Produtos Farmacêuticos e Cosméticos, S.A.
Rua António Quadros, 9G - Escritório 3
1600-875 Lisboa




Este folheto foi revisto pela última vez:




DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Cálculo: Formação sólida, produto da precipitação de diferentes substâncias dissolvidas nos líquidos corporais, podendo variar em sua composição segundo diferentes condições biológicas. Podem ser produzidos no sistema biliar (cálculos biliares) e nos rins (cálculos renais) e serem formados de colesterol, ácido úrico, oxalato de cálcio, pigmentos biliares, etc.
  2. Osteoma: Tumor benigno derivado do tecido ósseo. Não produz metástases e sua manifestação clínica consiste em dor e deformidade óssea.
  3. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  4. Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.

Síguenos

X