Ebastina Mylan

Para que serve Ebastina Mylan

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


APROVADO EM 27-04-

15 INFARMED F

olheto informativo: Informação para o utilizador Ebastina Mylan 10 mg Comprimidos revestidos por película Ebastina Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação importante para si. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente. - Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico. - Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O medicamento pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais de doença. - Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Ver secção 4. O que contém este folheto: 1. O que é Ebastina Mylan e para que é utilizado 2. O que precisa de saber antes de tomar Ebastina Mylan 3. Como tomar Ebastina Mylan 4. Efeitos secundários possíveis 5. Como conservar Ebastina Mylan 6. Conteúdo da embalagem e outras informações 1. O que é Ebastina Mylan e para que é utilizado A Ebastina Mylan é um medicamento antialérgico com ação anti-histamínica. Os anti-histamínicos inibem os efeitos da histamina (uma substância que o corpo liberta por reação a certas substâncias irritantes ou ao pólen), diminuindo a comichão, inchaço e corrimento no nariz, olhos e garganta. A Ebastina Mylan é utilizada no alívio dos sintomas de alergias ou "febre dos fenos". Estes sintomas incluem corrimento nasal, espirros, congestão nasal, comichão no nariz ou garganta, e comichão e lacrimação nos olhos. Ebastina Mylan é também utilizada no tratamento de alergias da pele. 2. O que precisa de saber antes de tomar Ebastina Mylan Não tome Ebastina Mylan : - se tem alergia (hipersensibilidade) à ebastina ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6). Informe o seu médico sobre qualquer reação alérgica a medicamentos que tenha experimentado. Advertências e precauções Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Ebastina Mylan - se é um doente com risco cardíaco conhecido como a síndroma de prolongamento do intervalo QT. APROVADO EM 27-04-

15 INFARMED

- se está em tratamento com fármacos antimicóticos do tipo imidazol como cetoconazol e o itraconazol, antibióticos macrólidos como eritromicina ou fármacos antituberculose como a rifampicina (ver Outros medicamentos e Ebastina Mylan ). - se sofre de perturbações do ritmo cardíaco, ou se está a tomar algum comprimido de potássio por ter falta desta substância. - se sofre de doença hepática, para que a posologia e modo de administração do medicamento possa ser ajustado ao seu caso. Crianças A administração de Ebastina Mylan comprimidos não está recomendada a crianças com menos de 12 anos de idade. Outros medicamentos e Ebastina Mylan Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

A administração simultânea com rifampicina (medicamento para tratamento da tuberculose) pode levar a níveis mais baixos de ebastina no sangue e efeitos anti- histamínicos diminuídos. Foram observadas interações, sem significado clínico, quando a ebastina é administrada concomitantemente com cetoconazol, itraconazol ou eritromicina.

Esta resultou num aumento das concentrações plasmáticas de ebastina e, numa extensão menor, de carebastina. Não se verificam interações entre a ebastina e teofilina, varfarina, cimetidina, diazepam ou álcool.

Ebastina Mylan com alimentos e bebidas A administração de Ebastina Mylan com alimentos não altera a sua eficácia clínica. Gravidez , amamentação e fertilidade Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Ebastina Mylan não deve ser administrado a grávidas ou lactentes, salvo por indicação médica. Condução de veículos e utilização de máquinas Nas doses terapêuticas recomendadas, Ebastina Mylan não afeta a capacidade de condução na maioria das pessoas. No entanto, é aconselhável conhecer as reações individuais antes de conduzir ou realizar atividades complexas: podem ocorrer sonolência ou tonturas.

Leia também a secção "Efeitos secundários possíveis". 3. Como tomar Ebastina Mylan Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. A dose recomendada de Ebastina Mylan é de um comprimido uma vez por dia. Alguns doentes podem necessitar de dois comprimidos uma vez por dia. Não se deve exceder a dose de dois comprimidos por dia. Os comprimidos devem ser tomados APROVADO EM 27-04-

15 INFARMED

por via oral com o auxílio de um pouco de água, duma forma regular, diariamente sempre à mesma hora. A Ebastina Mylan poderá ser tomada às refeições ou no intervalo das refeições. Utilização em criançase adolescentes Crianças com idade inferior a 12 anos: A administração de Ebastina Mylan não está recomendada a crianças com menos de 12 anos de idade. Crianças com idade superior a 12 anos: A dose recomendada é de um comprimido uma vez por dia. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver a impressão de que Ebastina Mylan é demasiado forte ou demasiado fraca. Se tomar mais Ebastina Mylan do que deveria Se tiver acidentalmente tomado mais doses de Ebastina Mylan que o indicado consulte o seu médico ou farmacêutico. Tomar uma dose superior à prescrita pode produzir um aumento dos efeitos secundários. Em caso de sobredosagem acidental, poderá ligar, também, para o Centro de Informação Anti-Venenos, pelo tel: 808 250143, onde um profissional de saúde o ajudará. Caso se tenha esquecido de tomar Ebastina Mylan Se deixou de tomar a sua dose diária de Ebastina Mylan à hora habitual, então tome- a logo que possível. No entanto, se estiver quase na altura de tomar a próxima dose, ignore a dose esquecida. Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar. Em caso de dúvida pergunte ao seu médico ou farmacêutico. Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico. 4. Efeitos secundários possíveis Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários, embora estes não se manifestam em todas as pessoas. Efeitos secundários incluem: Raros (ocorrem em mais de 1 em 10.000 doentes mas em menos de 1 em 1.000 doentes) - Sonolência - Boca seca Muito raros (ocorrem em menos de 1 em 10.000 doentes) - Nervosismo, insónia - Tonturas, diminuição da sensação e sensibilidade ao toque, dor de cabeça - Palpitações, taquicardia - Vómitos, dor abdominal, náuseas, problemas digestivos - Testes de função hepática anormais - Urticária, erupção cutânea, dermatite - Distúrbios menstruais APROVADO EM 27-04-

15 INFARMED

- Edema, fadiga, astenia Comunicação de efeitos secundários Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não indicados neste folheto, fale com o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro. Também poderá comunicar efeitos secundários diretamente ao INFARMED, I.P. através dos contactos abaixo. INFARMED, I.P. Direção de Gestão do Risco de Medicamentos Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53 1749-004 Lisboa Tel: +

1 21 798 71 40 F

ax: +

1 21798 73 97 S?

?tio da internet: http://extranet.infarmed.pt/page.seram.frontoffice.seramhomepage E-mail: [email protected] Ao comunicar efeitos secundários, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

5. Como conservar Ebastina Mylan O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação. Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças. Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem, após EXP. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado. Não utilize este medicamento se verificar algum sinal de deterioração. Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente. 6. Conteúdo da embalagem e outras informações Qual a composição da Ebastina Mylan - A substância ativa é ebastina. Cada comprimido revestido por película contém 10 mg de ebastina. Os outros componentes são: Núcleo: Macrogolglicerídeos esteáricos, celulose microcristalina, amido glicolato de sódio, esterato de magnésio Revestimento: Água purificada e Opadry branco 06F28753 (metilhidroxipropilcelulose, polietilenoglicol, dióxido de titânio (E171)). Qual o aspeto da Ebastina Mylan e conteúdo da embalagem APROVADO EM 27-04-

15 INFARMED A

Ebastina Mylan apresenta-se na forma de comprimido revestido por película branco com ranhura, acondicionado em blister Alu/Alu, em embalagens contendo 20 comprimidos. Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante Titular de Autorização de Introdução no Mercado Mylan, Lda. Parque Expo - Edifício Atlantis Av. D. João II, Lote 1.06.2.2 C - 7.3 e 7.4 1990-095 Lisboa Portugal Fabricante Toll Manufacturing Services, S.L. C/ Aragoneses 2 28108 – Alcobendas, Madrid Espanha Generis Farmacêutica, S.A. (Fab. Venda Nova) Rua João de Deus, 19 2700-487 Amadora Portugal Este folheto foi revisto pela última vez em


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
  2. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  3. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  4. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  5. Taquicardia: Aumento da freqüência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações (ver).
  6. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X