Ecaten

Para que serve Ecaten

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO


ECATEN

FosinoprilComprimidosVia OralComposição por comprimido:Substância activa: Fosinopril sódico.

Comprimidos:

5 mg

10 mg

20 mg

Apresentação:Comprimidos de 5 e 10 mg em embalagens de 20, 30 e 60.Comprimidos de 20 mg em embalagens de 10, 20, 30 e 60.Tipo de actividade:Medicamento antihipertensor, também indicado na insuficiência cardíaca.Responsável pela autorização de introdução no mercado:Bristol-Myers Squibb Farmacêutica Portuguesa, LdaEdifício Fernão de Magalhães, Quinta da Fonte, 2780-730 Paço de ArcosIndicações terapêuticas:Tratamento da hipertensão, em monoterapia ou em combinação com outros fármacos anti-
hipertensores (por ex. diuréticos tiazídicos).Tratamento da insuficiência cardíaca em combinação com um diurético.Contra-indicações:ECATEN está contra-indicado durante a gravidez e aleitamento e também nos doenteshipersensíveis ao fosinopril, a outros IECAs (Inibidores da enzima de conversão daangiotensina) ou a qualquer componente da formulação.Efeitos secundários:Como os demais medicamentos, ECATEN pode ter efeitos secundários.Os acontecimentos adversos relatados com fosinopril e outros inibidores da ECA incluem:fraqueza, febre, hiperhidrose, equimose, cardiopatias (tais como paragem cardíaca,angina/enfarte do miocárdio, acidente vascular cerebral, taquicardia, alterações da pressãoarterial, vermelhidão, doença vascular periférica e síncope, palpitações), afecções na pele (taiscomo prurido, dermatite, urticária e erupção cutânea), gota, doenças gastrintestinais (tais comohemorragia, pancreatite, hepatite, tumefacção da língua, disfagia, lesões orais, distensãoabdominal, alteração do peso/apetite, alterações no trânsito gastrintestinal, náuseas, vómitos,flatulência e boca seca), linfadenopatia, artrite, perturbações no equilíbrio e na memória,tonturas, dor no peito (não cardíaca), sonolência, confusão, doenças respiratórias (tais como

tosse, dispneia, broncospasmo, pneumonia, congestão pulmonar, laringite/rouquidão, epistaxis),zumbidos, dor de ouvidos, insuficiência renal, perturbações na próstata. Poderá também haveralgumas alterações nos exames complementares de diagnóstico.No doente idoso a incidência de efeitos secundários associados ao ECATEN foi semelhante àobservada no doente mais jovem.Interacções medicamentosas e outras:Os antiácidos, tais como hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e simeticone podemreduzir a absorção de ECATEN, pelo que se recomenda um intervalo de 2 horas entre as tomas.A administração concomitante de lítio e IECAs pode aumentar o risco de toxicidade pelo lítio.

A indometacina pode reduzir os efeitos dos IECAs. Outros anti-inflamatórios não esteróides, talcomo o ácido acetilsalicílico, podem ter um efeito semelhante.Os doentes a tomar diuréticos, principalmente naqueles em que a terapêutica com diuréticos foiinstituída recentemente, podem ter uma redução brusca da pressão arterial após terem tomadoECATEN.Os diuréticos poupadores de potássio, tais como a espironolactona, o amiloride e o triamterene,e os suplementos de potássio podem aumentar o risco de hipocaliemia.A administração concomitante de IECAs e antidiabéticos orais ou insulina, pode potenciar oefeito de diminuição da glucose sanguínea com risco de hipoglicemia. Este fenómeno poderáocorrer com maior frequência durante as primeiras semanas de tratamento e em doentes cominsuficiência renal.O fosinopril pode causar um resultado falso baixo dos níveis séricos de digoxina nosdoseamentos com o método de absorção com o carvão.Precauções especiais de utilização:Antes de ser iniciar a terapêutica, é aconselhável avaliar a função renal do doente hipertenso.

Nos doentes com doença hepática pode ocorrer aumento das concentrações plasmáticas defosinopril. Deverá ter-se atenção quanto ao desenvolvimento de icterícia ou elevação dasenzimas hepáticas.Em alguns doentes a tomar IECAs, incluindo o fosinopril, foi observado o aumento do potássiosérico. Os doentes em risco para este aumento incluem os que têm insuficiência renal, diabetesmellitus e os que estejam a tomar, concomitantemente, fármacos associados a aumentos nopotássio sérico.Deverá ter-se precaução com os doentes submetidos a cirurgia ou sob anestesia com fámacosque produzam hipotensão.Os doentes com insuficiência cardíaca congestiva, com ou sem insuficiência renal, podem sentiruma baixa acentuada da pressão arterial. nestes doentes a terapêutica com o fosinopril deveiniciar-se com controlo médico.Doente diabético: Especialmente durante o primeiro mês de tratamento com um IECA, deverãoser cuidadosamente monitorizados os níveis de glicémia no diabético previamente medicadocom antidiabéticos orais ou insulina.

Este medicamento contém lactose. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância aalguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.Emprego durante a gravidez e aleitamento:É contra-indicado o uso do ECATEN durante a gravidez e aleitamento.Uso pediátrico:

Não foi estabelecida a eficácia e a segurança do fosinopril em menores de 18 anos.Uso no doente idoso:No doente idoso verificou-se que o efeito anti-hipertensor do ECATEN foi semelhante aoobservado no doente não idoso.Efeitos sobre a capacidade de condução e utilização de máquinas:O tratamento com fosinopril requer uma vigilância clínica regular. Podem ocorrer diferentesreacções, como tonturas e fadiga principalmente no início do tratamento, quando se aumenta aposologia ou se altera a medicação, ou quando combinado com os efeitos do álcool.Excipientes:Contém lactose.Posologia usual:ECATEN deve ser administrado em dose única diária (durante ou fora das refeições).É importante seguir as instruções do seu médico.No doente insuficiente renal não se torna necessário reduzir a posologia do ECATEN (aeliminação por via hepatobiliar compensa a redução da eliminação por via renal).

Sobredosagem:
ADVANCEA manifestação de sobredosagem é a hipotensão que, se necessário,

ADVANCE

pode ser tratada com a administração intravenosa de fluídos. O fosinoprilato dializa-se pouco edepura-se lentamente por hemodiálise e diálise peritoneal.Aconselha-se o utente a comunicar ao médico, ou ao farmacêutico, efeitos indesejáveisdetectados que não constem deste folheto; aconselha-se, também, que seja verificado o prazode validade inscrito na embalagem.Conservar a temperatura inferior a 25 ºC e proteger da humidade.Manter fora do alcance e da vista das crianças.Data da revisão do folheto: Janeiro 2005



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
  2. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  3. Icterícia: Pigmentação amarelada da pele e mucosas devido ao aumento da concentração de bilirrubina no sangue. Pode ser acompanhada de sintomas como colúria (ver), prurido, etc. Associa-se a doenças hepáticas e da vesícula biliar, ou à hemólise (ver).
  4. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  5. Laringite: Inflamação da mucosa que recobre a laringe. ?? muito freqüente durante os meses frios, e é produzida por uma infecção viral. Apresenta-se com dor, alterações da fonação (disfonia), tosse e febre.
  6. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  7. Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
  8. Taquicardia: Aumento da freqüência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações (ver).
  9. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X