Edolfene

Para que serve Edolfene

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO

INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR
Edolfene 0,3 mg/ml Colírio, solução Flurbiprofeno sódico Leia atentamente este folheto antes de utilizar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
- Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
- Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode
ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
- Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.
Neste folheto: 1. O que é Edolfene e para que é utilizado
2. Antes de utilizar Edolfene
3. Como utilizar Edolefene
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Edolefene
6. Outras informações

O QUE É EDOLFENE E PARA QUE É UTILIZADO

Edolefene apresenta-se na forma farmacêutica de colírio, solução para administração
tópica no globo ocular, que tem como única substância activa o flurbiprofeno sódico, na
concentração de 0,3 mg/ml.

O flurbiprofeno sódico é um fármaco anti-inflamatório não esteróide poderoso, cuja
actuação se deve à inibição da enzima ciclooxigenase, elemento chave na via
biossintética de formação das prostaglandinas.
As prostaglandinas são elementos mediadores de um certo tipo de inflamação ocular já
que a sua presença origina vasodilatação, aumento da permeabilidade vascular,
leucotaxia, elevação do tónus intra-ocular e ruptura da barreira hemato-aquosa.
Também, pela sua presença e pela constrição que ocasionam ao esfíncter da íris, as
prostaglandinas têm um papel na resposta miótica durante a cirurgia ocular.

Edolfene está indicado:
- Na inibição da miose intra e pós-operatória.
- Em todos os casos onde seja julgado útil a inibição das prostaglandinas, como por
exemplo, no controlo da reacção inflamatória quando se emprega laser oftálmico.

2. ANTES DE UTILIZAR EDOLFENE Não utilize Edolfene - Se tem alergia (hipersensibilidade) ao flurbiprofeno sódico ou a qualquer outro
componente de Edolfene.
- No caso de queratite herpética (dendrítica).
Tome especial cuidado com Edolfene Se tem feridas oculares, porque a cura das feridas poderá ser atrasada com o uso deste
medicamento.
Edolfene pode também atrasar a cicatrização de lesões ou úlceras da córnea. Ao utilizar Edolfene com outros medicamentos Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente
outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.
Não são conhecidas interacções medicamentosas.
Gravidez e aleitamento Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
Mulheres grávidas ou em período de aleitamento não deverão ser sujeitas a esta
terapêutica, salvo se o médico oftalmologista entender que o benefício supera o
potencial risco. Condução de veículos e utilização de máquinas Se após a aplicação de Edolfene sentir, temporariamente, a visão turva, não conduza
nem utilize máquinas até restabelecer uma visão normal.

Informações importantes sobre alguns componentes de Edolfene
Este medicamento contém tiomersal, o qual pode causar reacções alérgicas.

COMO UTILIZAR EDOLFENE

Utilizar Edolfene sempre de acordo com as indicações do médico.
Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. Utilização em crianças Não existem estudos que comprovem a segurança e a eficácia em crianças. A dose habitual é: - Aquando da preparação para cirurgia: 1 gota de colírio, solução de meia em meia hora
nas duas horas anteriores ao acto cirúrgico (num total de 4 gotas).
- Para outro tipo de situação clínica: 1 gota 4 vezes ao dia. Modo de utilização O colírio é de aplicação tópica no globo ocular, devendo ser aplicado no saco
conjuntival (espaço entre o olho e a pálpebra).
Os passos que se seguem vão ajudá-lo a utilizar correctamente Edolfene: 1. Lave as mãos e sente-se ou coloque-se numa posição confortável. 2. Rode e retire a tampa. 3. Com o dedo puxe cuidadosamente para baixo a pálpebra inferior do olho afectado. 4. Coloque a extremidade do conta-gotas próximo do seu olho, mas de modo a não lhe tocar. 5. Pressione o frasco suavemente de forma a que apenas uma gota entre no seu olho, depois liberte a pálpebra inferior. 6. Com um dedo pressione o canto do olho afectado, junto ao nariz. Pressione durante 1 minuto, enquanto mantém o olho fechado. 7. Repita esta operação no outro olho, se o seu médico lhe tiver dito para o fazer. 8. Coloque de novo a tampa no frasco. Se utilizar mais Edolfene do que deveria Não foram observados casos de sobredosagem para esta forma oftálmica. No entanto, a
ingestão acidental ou propositada do colírio, solução não causa qualquer problema. Dever-se-á, se tal suceder, beber líquidos de modo a proporcionar uma diluição sempre
vantajosa. Caso se tenha esquecido de utilizar Edolfene Se se esquecer de administrar o medicamento na devida altura, espere até que perfaça o
tempo para a próxima administração, ou seja, só deve colocar a dose à hora habitual de
aplicação. Não aplique uma gota extra no seu olho, com o objectivo de substituir a que
se esqueceu.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento fale com o seu médico
ou farmacêutico.

EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Como todos os medicamentos, Edolfene pode causar efeitos secundários, no entanto
estes não se manifestam em todas as pessoas.

Em certos pacientes poderão ocorrer, aquando da sua administração, sensações
passageiras de ardor ou picadas que, salvo o momentâneo desconforto nada mais
representam. Já foi relatado, com o uso de Edolfene, o aparecimento de hifema.
Podem em casos raros ocorrer outras complicações, tais como:
- Agravamento da asma brônquica em doentes com antecedentes desta doença;
- Lesões de irritação da pele das pálpebras (dermatite de contacto);
- Queratite pontuada que se manifesta por ardor ocular, lacrimejo e intolerância à luz;
- Lesões de amolecimento querático quando usado prolongadamente.

Edolfene não eleva a tensão intra-ocular de modo significativo.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

COMO CONSERVAR EDOLFENE

Não conservar acima de 25º C.
Após a abertura do frasco, o colírio não deve ser utilizado para além dos 28 dias
seguintes.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Edolfene após o prazo de validade impresso no rótulo e na embalagem
exterior, após "Válido até:". O prazo de validade corresponde ao último dia do mês
indicado.
Tratando-se de um produto para uso exclusivamente oftálmico, ao seu frasco com
conta-gotas não deve ser dada qualquer outra utilização.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.
Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.
6. OUTRAS INFORMAÇÕES Qual a composição de Edolfene - A substância activa é o flurbiprofeno sódico, na dosagem de 0,3 mg/ml.
- Os outros componentes são: cloreto de potássio, cloreto de sódio, citrato de sódio,
ácido cítrico mono-hidratado, edetato dissódico, tiomersal, povidona, água altamente
purificada, ácido clorídrico e/ou hidróxido de sódio (para ajuste do pH).
Qual o aspecto de Edolfene e conteúdo da embalagem Edolfene é uma solução estéril límpida, incolor e inodora, para aplicação ocular,
acondicionada em frasco conta-gotas de LDPE com tampa de HDPE. Cada frasco
contém 5 ml de solução. Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante Laboratório Edol - Produtos Farmacêuticos, S.A.
Avenida 25 de Abril, nº 6-6A
2795-195 Linda-a-Velha - Portugal
Tel.: (+351) 21 415 81 30
Fax.: (+351) 21 415 81 31
e-mail: geral@edol.pt Este folheto foi aprovado pela última vez em


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).

Síguenos

X