Ibuprofeno Farmalider

Para que serve Ibuprofeno Farmalider

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Folheto informativo: Informação para o utilizador

Ibuprofeno Farmalider 20 mg/ml suspensão oral

Para crianças a partir dos 5 kg de peso corporal (6 meses de idade) a 39 kg de peso
corporal (11 anos de idade)

Ibuprofeno

Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.
- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
- Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
- Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode
ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.
- Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detetar quaisquer efeitos secundários
não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

O que contém este folheto:
1. O que é Ibuprofeno Farmalider e para que é utilizado
2. O que precisa de saber antes de utilizar Ibuprofeno Farmalider
3. Como utilizar Ibuprofeno Farmalider
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Ibuprofeno Farmalider
6. Conteúdo da embalagem e outras informações


O que é Ibuprofeno Farmalider e para que é utilizado

Ibuprofeno Farmalider é um medicamento que reduz a dor e a febre (anti-inflamatório
não-esteróide, AINE).

Ibuprofeno Farmalider é utilizado no tratamento sintomático de curta duração de:
dor ligeira a moderada, como dor de dentes, dor de cabeça.
Febre.

Ibuprofeno Farmalider é indicado para crianças a partir dos 5 kg de peso corporal
(6 meses de idade) a 39 kg de peso corporal (11 anos de idade).


O que precisa de saber antes de utilizar Ibuprofeno Farmalider

Não utilize Ibuprofeno Farmalider se tem alergia (hipersensibilidade) à substância ativa
ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6).
Se já teve falta de ar (broncoespasmo), crises de asma, inchaço do revestimento interior
do nariz (rinite), angioedema ou reações cutâneas (urticária) depois de tomar ácido
acetilsalicílico (AAS) ou outros anti-inflamatórios não-esteróides. APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Se tem distúrbios hemorrágicos inexplicados.
Se tem antecedentes de hemorragia ou perfuração gastrointestinal, relacionada com uma
terapêutica anterior com AINEs.
Se tem ou teve úlceras no estômago/duodeno (úlceras pépticas) recorrentes ou
hemorragia (dois ou mais episódios distintos de ulceração ou hemorragia comprovada).
Se tem hemorragia cerebrovascular ou outras hemorragias ativas.
Se a função renal ou hepática está gravemente comprometida ou se tem insuficiência
cardíaca grave.
Se tem desidratação grave (resultante de vómitos, diarreia ou ingestão insuficiente de
líquidos).
Se está nos últimos três meses da gravidez.

Advertências e precauções

Os efeitos indesejáveis podem ser minimizados utilizando a menor dose eficaz durante o
menor período de tempo necessário para controlar os sintomas.

Segurança no trato gastrointestinal
A utilização simultânea de Ibuprofeno Farmalider e outros AINEs, incluindo os
chamados inibidores da COX-2 (inibidores seletivos da ciclooxigenase-2), deve ser
evitada.

Idosos:
Os idosos apresentam uma maior frequência de reações adversas aos AINEs,
especialmente de hemorragia e perfuração gastrointestinal que podem ser fatais.

Hemorragia, ulceração ou perfuração gastrointestinal:
Têm sido notificados casos de hemorragia, ulceração e perfuração gastrointestinal
potencialmente fatais, com todos os AINEs em qualquer altura do tratamento, com ou
sem sintomas de alerta ou antecedentes de acontecimentos gastrointestinais graves.

O risco de desenvolver hemorragia, úlceras e perfuração gastrointestinais é maior com
doses elevadas de AINEs e em doentes com antecedentes de úlceras, especialmente com
complicações de hemorragia ou perfuração (ver secção 2, "Não utilize Ibuprofeno
Farmalider"), e em doentes idosos. Estes doentes devem iniciar o tratamento com a
menor dose disponível.
Para estes doentes, assim como para os doentes que necessitem de uma terapêutica
adicional com doses baixas de ácido acetilsalicílico (AAS), ou outros medicamentos que
podem aumentar o risco de problemas gastrointestinais, deve ser considerado um
tratamento combinado com agentes protetores (como por exemplo, misoprostol ou
inibidores da bomba de protões).

Se tem antecedentes de efeitos secundários a nível do trato gastrointestinal,
particularmente se for idoso, deve comunicar quaisquer sintomas abdominais suspeitos
(especialmente hemorragia gastrointestinal), sobretudo nas fases iniciais do tratamento.
APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Deve ser recomendada precaução se estiver a tomar simultaneamente medicação que
pode aumentar o risco de ulceração ou hemorragia, tais como corticosteroides orais,
anticoagulantes como a varfarina, inibidores seletivos da recaptação da serotonina
(utilizados para tratar distúrbios, incluindo a depressão) ou antiagregantes plaquetários
como o AAS (ver secção 2: “Outros medicamentos e Ibuprofeno FARALIDER”).

O tratamento deve ser interrompido e o médico deve ser consultado, quando ocorrer
hemorragia ou ulceração gastrointestinal durante o tratamento com Ibuprofeno
Farmalider.

Os AINEs devem ser utilizados com precaução em doentes com antecedentes de doença
gastrointestinal (colite ulcerosa, doença de Crohn), visto que estes problemas podem
agravar-se (ver secção 4).

Efeitos sobre o sistema cardiovascular e cerebrovascular
Medicamentos como Ibuprofeno Farmalider podem estar associados com um ligeiro risco
acrescido de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou AVC. Qualquer risco é mais
provável com doses elevadas e tratamento prolongado. Não exceda a dose recomendada
nem a duração do tratamento (3 dias).

Se tiver problemas cardíacos, um AVC anterior ou pensar que pode correr risco destas
condições (por exemplo, se tiver tensão arterial alta, diabetes ou colesterol alto, ou é
fumador), deve discutir o tratamento com o seu médico ou farmacêutico.

Reações cutâneas
Muito raramente, foram notificadas reações cutâneas graves com vermelhidão e bolhas,
algumas das quais fatais, durante a terapêutica com AINEs (dermatite esfoliativa,
síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica/síndrome de Lyell; ver
secção 4). Aparentemente, existe um maior risco de ocorrência destas reações no início
do tratamento: o aparecimento da reação ocorre, na maioria dos casos, no primeiro mês
de tratamento. Aos primeiros sinais de erupção cutânea, lesões nas mucosas ou qualquer
outra manifestação de hipersensibilidade, deve parar de tomar Ibuprofeno
FARMALIDER e consultar imediatamente o médico.

Em caso de varicela, deve evitar-se a utilização de Ibuprofeno Farmalider.

Outras informações:
Ibuprofeno Farmalider só deve ser utilizado depois de consultar um médico: em caso de
perturbação congénita do metabolismo da porfirina (porfíria intermitente aguda).
Em lúpus eritematoso sistémico ou doença mista do tecido conjuntivo).

É necessária uma vigilância médica particularmente cuidadosa: em caso de compromisso
da função dos rins.
Em caso de compromisso da função do fígado.
Em caso de desidratação.
Logo depois de grandes cirurgias. APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Em caso de alergias (tais como erupções cutâneas a outros medicamentos, asma, febre
dos fenos), inchaço crónico da membrana mucosa do nariz ou doença respiratória
obstrutiva crónica – terá um maior risco de sofrer reações alérgicas.

Muito raramente, foram observadas reações de hipersensibilidade aguda grave (como por
exemplo, choque anafilático). Aos primeiros sinais de uma reação de hipersensibilidade
grave, após a ingestão de Ibuprofeno Farmalider, o tratamento deve ser interrompido.
Dependendo dos sintomas, quaisquer medidas clínicas necessárias devem ser iniciadas
por especialistas.

O ibuprofeno, a substância ativa de Ibuprofeno Farmalider, pode inibir temporariamente
a função das plaquetas sanguíneas (agregação de trombócitos). Por conseguinte, os
doentes com problemas de coagulação sanguínea devem ser vigiados cuidadosamente.

Durante a utilização prolongada de Ibuprofeno Farmalider, é necessária uma
monitorização regular das enzimas hepáticas, da função renal e da contagem sanguínea.

Enquanto estiver a tomar Ibuprofeno Farmalider, deve consultar/informar o médico ou
dentista antes de se submeter a qualquer cirurgia.

Se já estiver a tomar outros analgésicos, antipiréticos (medicamentos para baixar a febre)
ou antibióticos, só pode tomar Ibuprofeno Farmalider mediante indicação do médico
responsável pelo tratamento.
Se tiver algum problema clínico grave e/ou a tomar medicação regular, deve consultar o
médico responsável pelo tratamento antes de utilizar Ibuprofeno Farmalider.

A utilização prolongada de qualquer tipo de analgésico para as dores de cabeça pode
agravá-las. Em caso de ocorrência ou suspeita desta situação, o doente deve procurar
aconselhamento médico e o tratamento deve ser interrompido. O diagnóstico da cefaleia
por abuso de medicação (CAM) deve ser considerado em doentes que tenham dores de
cabeça frequentes ou diárias apesar (e por causa) da utilização regular de medicamentos
para as dores de cabeça.

A utilização habitual de analgésicos, especialmente a associação de diversos analgésicos,
pode originar muito frequentemente lesões permanentes nos rins com o risco associado
de insuficiência renal (nefropatia analgésica).

Os AINEs, como o ibuprofeno, podem mascarar sintomas de infeção e febre.

Crianças
Ibuprofeno Farmalider não é recomendado para crianças com idade inferior a 6 meses ou
com menos de 5 kg de peso corporal.

Outros medicamentos e Ibuprofeno Farmalider
APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver, ou a criança estiver a tomar, tiver
tomado recentemente ou se vier a tomar outros medicamentos.

O que deve evitar quando estiver a tomar este medicamento?
Alguns medicamentos que são anticoagulantes (evitam a coagulação) (como por
exemplo, o ácido acetilsalicílico, a varfarina e a ticlopidina), alguns medicamentos para a
tensão arterial alta (inibidores da ECA, como captopril, betabloqueadores, antagonistas
da angiotensina II) e até alguns outros medicamentos podem afetar ou ser afetados pelo
tratamento com ibuprofeno. Por conseguinte, aconselhe-se sempre com o médico antes de
utilizar ibuprofeno com outros medicamentos.

Utilizar Ibuprofeno Farmalider ao mesmo tempo que digoxina (utilizada para fortalecer o
coração), fenitoína (utilizada para tratar convulsões) ou lítio (utilizado para tratar certos
distúrbios psiquiátricos) pode aumentar a concentração destes medicamentos no sangue.
Geralmente, não é necessário vigiar os níveis séricos de lítio, digoxina e fenitoína, se a
medicação for utilizada como indicado (no máximo, 3 dias).

Ibuprofeno Farmalider pode diminuir o efeito dos diuréticos e dos medicamentos para a
tensão alta (anti-hipertensores), e pode haver um possível risco acrescido para os rins.

Ibuprofeno Farmalider pode enfraquecer o efeito dos inibidores da ECA (utilizados para
tratar a insuficiência cardíaca e a tensão arterial alta). Além disso, se utilizados em
simultâneo, há um risco acrescido de ocorrência de disfunção renal.

A administração associada de Ibuprofeno Farmalider com diuréticos poupadores de
potássio (certos diuréticos) pode levar a um aumento dos níveis de potássio no sangue.

O risco de úlceras gastrointestinais ou hemorragia aumenta quando Ibuprofeno
Farmalider é administrado ao mesmo tempo que glucocorticoides ou outros anti-
inflamatórios e analgésicos do grupo dos AINEs.

Os antiagregantes plaquetários, como o ácido acetilsalicílico, e certos antidepressivos
(inibidores seletivos da recaptação da serotonina/ISRSs) podem aumentar o risco de
hemorragia gastrointestinal.

A administração de Ibuprofeno Farmalider 24 horas antes ou depois da administração de
metotrexato pode levar a concentrações mais elevadas de metotrexato e a um aumento de
efeitos indesejáveis associados.

É mais provável que a ciclosporina (utilizada para prevenir a rejeição de transplantes,
assim como no tratamento do reumático) cause danos nos rins se certos anti-inflamatórios
não-esteróides forem administrados ao mesmo tempo. Similarmente, este efeito não pode
ser excluído para qualquer associação de ibuprofeno/ciclosporina.
APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Os medicamentos com probenecida ou sulfimpirazona (utilizadas para tratar a gota)
podem retardar a eliminação do ibuprofeno. Isto pode fazer com que o ibuprofeno se
acumule no corpo e aumente os seus efeitos indesejáveis.

Os AINEs podem potenciar os efeitos dos anticoagulantes, como a varfarina.
Recomenda-se a monitorização da coagulação sanguínea, aquando da associação destes
tratamentos.

Os estudos clínicos demonstraram interações entre os AINEs e as sulfonilureas
(utilizadas para reduzir o açúcar no sangue). Apesar de não terem sido descritas quaisquer
interações entre ibuprofeno e sulfonilureas até à data, é recomendado o controlo dos
níveis de açúcar no sangue, como precaução em caso de toma associada.
Tacrolimus: O risco de danos nos rins aumenta quando os dois medicamentos são
administrados ao mesmo tempo.

Zidovudina: Em doentes seropositivos [VIH(+)] com hemofilia ("sangrantes"), há provas
de um risco mais elevado de hemartroses (hemorragia nas articulações) e hematomas,
quando zidovudina e ibuprofeno são tomados ao mesmo tempo.

Antibióticos quinolonas: Podem aumentar o risco de convulsões quando os dois
medicamentos são tomados ao mesmo tempo.

Inibidores da

CYP2C9

A administração concomitante do ibuprofeno com inibidores da
CYP2C9 pode aumentar a exposição ao ibuprofeno (substrato da CYP2C9). Num estudo
realizado com voriconazol e fluconazol (inibidores da CYP2C9), foi demonstrado um
aumento da exposição do S(+)-ibuprofeno em aproximadamente 80 a 100%. Deve ser
considerada a redução da dose de ibuprofeno, quando fortes inibidores da CYP2C9 são
administrados concomitantemente, em particular quando doses elevadas de ibuprofeno
são administradas com voriconazol ou com fluconazol.

Consulte um médico antes de tomar Ibuprofeno Farmalider, se utilizar algum dos
medicamentos acima mencionados.

Ibuprofeno FARMALIDER com alimentos, bebidas e álcool

Deve evitar o consumo de álcool enquanto estiver a tomar Ibuprofeno Farmalider.

Gravidez, amamentação e fertilidade

Gravidez

Informe o seu médico se engravidar durante o tratamento com Ibuprofeno Farmalider.
Não tome este medicamento nos últimos 3 meses de gravidez. Evite a utilização deste
medicamento nos primeiros 6 meses de gravidez, exceto com indicação expressa do seu
médico.
APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Amamentação

Só pequenas quantidades de ibuprofeno e dos seus metabolitos passam para o leite
materno. Como não são conhecidos até à data efeitos nocivos para o bebé, não é
normalmente necessário interromper a amamentação nos tratamentos de curta duração
com ibuprofeno, nas doses recomendadas.

Fertilidade

O medicamento pertence a um grupo de medicamentos (AINEs) que podem reduzir a
fertilidade nas mulheres. Este efeito é reversível com a interrupção do medicamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Podem ocorrer efeitos secundários, como fadiga e tonturas, com a utilização de
Ibuprofeno Farmalider. Por conseguinte, a capacidade de reação pode ser afetada em cada
caso individual e a participação ativa na condução e utilização de máquinas podem estar
comprometidas. Isto aplica-se particularmente na interação com o álcool. Pode deixar de
conseguir reagir de forma rápida e adequada a situações inesperadas e repentinas. Se se
sentir afetado, não conduza o seu carro nem quaisquer outros veículos, não utilize
máquinas nem realize trabalhos perigosos.

Ibuprofeno Farmalider contém sódio e maltitol líquido

Este medicamento contém até 1,23 mmol (28,17 mg) de sódio na dose única mais elevada
de 10 ml. Esta informação deve ser tida em consideração em doentes com ingestão
controlada de sódio.

Este medicamento contém maltitol líquido. Se foi informado pelo seu médico, que tem
uma intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.


Como utilizar Ibuprofeno Farmalider

Utilize este medicamento exatamente como indicado neste folheto informativo. Fale com
o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Exceto prescrição em contrário, a dose recomendada de Ibuprofeno Farmalider 20 mg/ml
é:






APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Peso corporal
(Idade)
Dose única
Dose diária total
5 kg – 6 kg
(Bebés 6 - 8 meses) 50 mg de ibuprofeno
(equivalente a 2,5 ml de suspensão)
150 mg de ibuprofeno
(equivalente a 7,5 ml de
suspensão)
7 kg – 9 kg
(Bebés 9 - 12 meses) 50 mg de ibuprofeno
(equivalente a 2,5 ml de suspensão) 200 mg de ibuprofeno
(equivalente a 10 ml de
suspensão) 10 kg – 15 kg
(Bebés/Crianças 1 –
3 anos) 100 mg de ibuprofeno
(equivalente a 5 ml de suspensão) 300 mg de ibuprofeno
(equivalente a 15 ml de
suspensão) 16 kg – 19 kg
(Crianças 4 – 5 anos) 150 mg de ibuprofeno
(equivalente a 7,5 ml de suspensão) 450 mg de ibuprofeno
(equivalente a 22,5 ml de
suspensão) 21 kg – 29 kg
(Crianças 6 – 9 anos) 200 mg de ibuprofeno
(equivalente a 10 ml de suspensão) 600 mg de ibuprofeno
(equivalente a 30 ml de
suspensão) 30 kg – 39 kg
(Crianças 10 – 11 anos) 200 mg de ibuprofeno
(equivalente a 10 ml de suspensão) 800 mg de ibuprofeno
(equivalente a 40 ml de
suspensão)
Nas crianças , Ibuprofeno Farmalider é doseado consoante o peso corporal (PC), sendo a
regra: 7 a 10 mg/kg PC como uma dose única até um máximo de 30 mg/kg PC como dose
diária total.
O intervalo entre as doses deve ser, pelo menos, 6 horas.
Não exceder a dose recomendada.

Não recomendado para crianças com idade inferior a 6 meses ou com menos de 5 kg de
peso corporal.

Via oral.
A embalagem inclui uma seringa oral de 5 ml (graduada a cada 0,25 ml).
O frasco deve ser agitado muito bem antes de utilizar.
A suspensão oral pode ser tomada fora das refeições. As pessoas com problemas de
estômago devem tomar Ibuprofeno Farmalider às refeições.

Informe o seu médico ou farmacêutico se sentir que o efeito de Ibuprofeno Farmalider é
demasiado forte ou fraco.

Duração do tratamento
Apenas para utilização de curta duração.

Se os sintomas se agravarem ou persistirem mais de 3 dias, deve consultar o médico. APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED
Se utilizar mais Ibuprofeno Farmalider do que deveria

Suspenda o ibuprofeno e consulte um médico se sentir quaisquer sintomas de
sobredosagem, como dor de cabeça, tonturas, sensação de “cabeça oca”, perda de
consciência (também convulsões nas crianças), dor abdominal, náuseas e vómitos,
hemorragia no trato gastrointestinal, disfunção renal e hepática, descida da tensão arterial,
respiração reduzida (depressão respiratória) e cianose (coloração azulada dos lábios ou da
pele).

Caso se tenha esquecido de tomar Ibuprofeno Farmalider

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.


Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico
ou farmacêutico.


Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários,
embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

A seguinte listagem de efeitos indesejáveis abrange todos os efeitos secundários referidos
durante o tratamento com ibuprofeno, incluindo os relatados durante o tratamento
prolongado com doses elevadas de doentes com reumático.
As frequências relatadas, que vão além das notificações muito raras, referem-se à
utilização de curta duração de doses diárias até um máximo de 1200 mg de ibuprofeno (=
60 ml de Ibuprofeno FARMALIDER suspensão oral, dose diária máxima para adultos e
adolescentes a partir dos 12 anos) para formas farmacêuticas orais e um máximo de
1800 mg de ibuprofeno para supositórios.

Em relação às seguintes reações adversas, deve ter-se em consideração que são
predominantemente dependentes da dose e variam de doente para doente.

Os efeitos secundários observados mais frequentemente são de natureza gastrointestinal.
Podem ocorrer úlceras no estômago/duodeno (úlceras pépticas), perfuração ou
hemorragia gastrointestinal, por vezes fatais, particularmente nos idosos, (ver secção 2
“Advertências e Precauções”).
Após a administração foram notificados casos de náuseas, vómitos, diarreia, gases, prisão
de ventre, indigestão, dor abdominal, fezes com sangue, vómitos com sangue, estomatite
aftosa (inflamação da membrana mucosa da boca com aftas), agravamento de problemas
intestinais como colite ulcerosa e doença de Crohn (ver secção 2 “Advertências e
Precauções”). APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Menos frequentemente, foi observada a inflamação da membrana mucosa do estômago
(gastrite).
Medicamentos como Ibuprofeno Farmalider podem estar associados com um ligeiro risco
acrescido de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou AVC.

Têm sido relatados casos de edema, tensão arterial alta e insuficiência cardíaca
associados ao tratamento com AINEs.

Frequentes (afetam 1 a 10 em 100 utilizadores)
Sintomas gastrointestinais como azia, dor abdominal, náuseas, vómitos, gases, diarreia,
prisão de ventre e ligeiras perdas sanguíneas gastrointestinais que podem causar anemia
em casos excecionais.

Pouco frequentes (afetam 1 a 10 em 1.000 utilizadores)
Úlceras gástricas ou intestinais, às vezes com hemorragia e perfuração. Inflamação do
revestimento da boca com ulceração (estomatite aftosa), agravamento da colite ou doença
de Crohn, inflamação do revestimento do estômago (gastrite).
Se sentir dores fortes na zona superior do abdómen, vomitar sangue, ver sangue nas fezes
ou estas apresentarem um tom negro, deve deixar de tomar Ibuprofeno Farmalider e
consultar o médico de imediato.
Perturbações do sistema nervoso central, como dores de cabeça, tonturas, insónias,
agitação, irritabilidade ou cansaço.
Perturbações visuais. Neste caso, o médico deve ser informado e a toma de Ibuprofeno
Farmalider tem de ser interrompida.
Reações de hipersensibilidade com erupção cutânea e comichão, assim como ataques de
asma (possivelmente com descida da tensão arterial). Neste caso, consulte imediatamente
o seu médico e pare de tomar/administrar Ibuprofeno Farmalider.
Diversas erupções cutâneas.

Raros (afetam 1 a 10 em 10.000 utilizadores)
Danos no tecido dos rins (necrose papilar), particularmente nos tratamentos prolongados,
aumento das concentrações de ácido úrico no sangue.
Zumbido nos ouvidos (acufeno).

Muito raros (afetam menos de 1 em 10.000 utilizadores)
Palpitações, insuficiência cardíaca, ataque cardíaco (enfarte do miocárdio).
Inflamação do esófago (esofagite) ou do pâncreas (pancreatite), formação de um
estreitamento tipo membrana nos intestinos delgado e grosso (estenose intestinal tipo
diafragma).
Produção urinária reduzida e acumulação de líquido no corpo (edema), particularmente
em doentes com tensão arterial alta ou função renal comprometida. Síndrome nefrótica
(acumulação de líquido no corpo [edemas] e acentuada excreção de proteínas na urina),
doença inflamatória nos rins (nefrite intersticial), que pode ser acompanhada por
disfunção renal aguda.
Caso estes sintomas ocorram ou se agravem, tem de parar de tomar Ibuprofeno
FARMALIDER e contactar imediatamente o médico. APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Disfunção hepática, lesões no fígado, especialmente durante tratamentos prolongados,
insuficiência hepática, inflamação aguda do fígado (hepatite).
Perturbações na formação do sangue (anemia, leucopenia, trombocitopenia, pancitopenia,
agranulocitose).
Os primeiros sinais podem incluir: febre, dor de garganta, feridas superficiais na boca,
sintomas tipo gripe, cansaço acentuado, hemorragias nasal e cutânea. Se ocorrerem algum
destes problemas, suspenda imediatamente este medicamento e consulte um médico. Não
se deve automedicar com analgésicos ou antipiréticos.
Reações na pele graves, como erupção na pele com vermelhidão e bolhas (como por
exemplo, síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica (síndrome de Lyell),
queda de cabelo (alopecia).
Em casos excecionais, podem ocorrer graves infeções na pele e nos tecidos moles durante
uma infeção por varicela (ver também “Infeções e Infestações”).
Foi descrito um agravamento de inflamações relacionadas com infeções (como por
exemplo, desenvolvimento de fasciíte necrosante) coincidente com a utilização de certos
anti-inflamatórios (anti-inflamatórios não-esteróides, onde se inclui Ibuprofeno
Farmalider).
Se ocorrerem sinais de uma infeção (como por exemplo, vermelhidão, inchaço,
sobreaquecimento, dor, febre) ou se se agravarem durante a utilização de Ibuprofeno
Farmalider, aconselhe-se de imediato com um médico.
Tensão arterial alta (hipertensão arterial).
Sinais de meningite assética, tais como dor de cabeça, náuseas, vómitos, febre, rigidez da
nuca ou desorientação. Os doentes com certas doenças do sistema imunitário (lúpus
eritematoso sistémico, doença mista do tecido conjuntivo) parecem ter um risco
acrescido.
Reações graves de hipersensibilidade generalizada. Os sinais podem incluir: inchaço do
rosto, língua e laringe interna com estreitamento das vias aéreas, falta de ar, batimento
cardíaco acelerado, descida da tensão arterial ao ponto de causar um choque que põe em
risco a vida.
Se tiver algum dos sintomas acima referidos, que podem ocorrer logo na primeira
utilização deste medicamento, precisa de assistência médica imediata.
Reações psicóticas, depressão.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou detetar quaisquer efeitos secundários não
mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.


Como conservar Ibuprofeno Farmalider

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem e no
frasco. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Este medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.
APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Depois de aberto, este medicamento permanece estável a temperatura ambiente, durante
6 meses.

Conteúdo da embalagem e outras informações

Qual a composição de Ibuprofeno Farmalider
A substância ativa é o ibuprofeno.

1 ml de suspensão oral contém 20 mg de ibuprofeno.

Os outros componentes são:
Benzoato de sódio (E211), ácido cítrico anidro, citrato de sódio, sacarina sódica, cloreto
de sódio, hipromelose, goma xantana, maltitol líquido, glicerol (E422), aroma a morango
[preparações aromáticas naturais, maltodextrina de amido, citrato de trietilo (E-1505),
propilenoglicol (E-1520) e álcool benzílico], água purificada.

Qual o aspeto de Ibuprofeno Farmalider e conteúdo da embalagem

Ibuprofeno Farmalider suspensão oral é uma suspensão viscosa branca ou esbranquiçada.

Ibuprofeno Farmalider 20 mg/ml suspensão oral está disponível em frascos de plástico de
100 ml, 150 ml e 200 ml com um sistema de fecho resistente à abertura por crianças.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Para uma dosagem exata, a embalagem inclui uma seringa em polipropileno para
administração oral, graduada a cada 2,5 ml até 5 ml.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Farmalider S.A.
C/ Aragoneses, 15
28108 Alcobendas (Madrid)
ESPANHA

Este medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do Espaço Económico
Europeu (EEE) sob as seguintes denominações:

República Checa Ibuprofen FARMALIDER 100 mg/5 ml, Perorální suspense Alemanha Ibuprofen FARMALIDER 20 mg/ml Suspension zum Einnehmen Hungria Ibuprofen FARMALIDER 100 mg/5 ml, Belsõleges szuszpenzió Polónia Ibuprofen FARMALIDER Portugal Ibuprofeno Farmalider Roménia Ibuprofen FARMALIDER 100 mg/5 ml, Suspensie oral ? Eslováquia Ibuprofen FARMALIDER 100 mg/5 ml, Perorálna suspenzia Eslovénia Ibuprofen FARMALIDER 20 mg/ml peroralna suspenzija APROVADO EM 10-02-2012 INFARMED Este folheto foi revisto pela última vez em


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
  2. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  3. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  4. Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago (ver). Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
  5. Hemofilia: Doença transmitida de forma hereditária na qual existe uma menor produção de fatores de coagulação. Como conseqüência são produzidos sangramentos por traumatismos mínimos, sobretudo em articulações (hemartrose). Sua gravidade depende da concentração de fatores de coagulação no sangue.
  6. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  7. Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
  8. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  9. Nefrite: Termo que significa ???inflamação do rim??? e que agrupa doenças caracterizadas por lesões imunológicas ou infecciosas do tecido renal. Alguns exemplos são a nefrite intersticial por drogas, a glomerulonefrite pós-estreptocócica, etc. Podem manifestar-se por hipertensão arterial, hematúria e dor lombar.
  10. Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
  11. Pâncreas: Glândula de secreção endócrina (ver), por sua produção de insulina, glucagon e peptídios intestinais que são lançados na corrente sangüínea e exócrina (ver) por sua produção de potentes enzimas digestivas lançadas no intestino delgado. Localiza-se profundamente na cavidade abdominal e possui um tamanho aproximado de 15x7cm.
  12. Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
  13. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
  14. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
  15. Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. ?? contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.

Síguenos

X