Ibuprofeno Inventis

Para que serve Ibuprofeno Inventis

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO

INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Ibuprofeno APS 20 mg/ml Suspensão oralIbuprofenoLeia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento.- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.

- Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.- Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; omedicamento pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmossintomas.- Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitossecundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico oufarmacêutico.Neste folheto:1. O que é Ibuprofeno APS e para que é utilizado2. Antes de tomar Ibuprofeno

APS

3. Como tomar Ibuprofeno

APS

4. Efeitos secundários possíveis5. Como conservar Ibuprofeno

APS

6. Outras informações1. O QUE É Ibuprofeno APS E PARA QUE É

UTILIZADO

Grupo farmacoterapêutico: 9.1.3 – Aparelho locomotor. Anti-inflamatórios nãoesteróides. Derivados do ácido propiónico.O Ibuprofeno APS está indicado:Em reumatologiaOsteoartrose, artrite reumatóide, espondilite anquilosante, periartrite escapulo-
umeral, reumatismo extra-articular, lesões dos tecidos moles.Como analgésicoDismenorreia, dor pós-episiotomia, dor pós-parto, odontalgias, dor pós-extracçãodentária, dor pós-cirurgica, traumatismos (entorses, contusões, luxações,fracturas), dor associada a qualquer processo inflamatório.Como antipiréticoFebre de diversas etiologias

2.

ANTES DE TOMAR IBUPROFENO APS

Não tome Ibuprofeno

APS

- Se tem alergia (hipersensibilidade) ao ibuprofeno ou a qualquer outrocomponente de Ibuprofeno APS.- Se tem antecedentes de asma, rinite, urticária, edema angioneurótico oubroncospasmo associados ao uso de ácido acetilsalicílico ou outros fármacosanti-inflamatórios não esteróides.- Se tem úlcera péptica/hemorragia activa ou antecedentes de úlcerapéptica/hemorragia recorrente (dois ou mais episódios distintos de ulceração ouhemorragia comprovada); ulceração péptica activa ou hemorragiagastrointestinal activa;- Se tem antecedentes de hemorragia gastrointestinal ou perfuração, relacionadacom terapêutica com anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) anterior.- Se sofre de alterações da coagulação.- Se sofre de insuficiência cardíaca grave.- Se sofre de insuficiência renal grave.- Se sofre de insuficiência hepática.Este medicamento deve ser usado com precaução em doentes com insuficiênciarenal ligeira a moderada, ou com insuficiência cardíaca com predisposição pararetenção hidrossalina, com lúpus eritematoso sistémico ou outras doenças auto-
imunes.Doentes que refiram alterações da visão durante o tratamento com ibuprofeno,deverão suspender a terapêutica e ser submetidos a exame oftalmológico.Tome especial cuidado com Ibuprofeno

APS

- Se sofre de problemas cardiovasculares (hipertensão e/ou insuficiênciacardíaca).Os medicamentos tais como Ibuprofeno APS podem estar associados a umpequeno aumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ouAcidente Vascular Cerebral (AVC). O risco é maior com doses mais elevadas eem tratamentos prolongados. Não deve ser excedida a dose recomendada nemo tempo de duração do tratamento.Se tem problemas cardíacos, sofreu um AVC ou pensa que pode estar em riscode vir a sofrer destas situações (por exemplo se tem pressão sanguíneaelevada, diabetes, elevados níveis de colesterol ou se é fumador) deveráaconselhar-se sobre o tratamento com o seu médico ou farmacêutico.- Se toma medicamentos que possam aumentar o risco de úlcera ou hemorragiatais como corticosteróides, anticoagulantes (medicamentos que fluidificam o

sangue, ex. varfarina), inibidores selectivos da recaptação da serotonina ou anti-
agregantes plaquetários (ex. ácido acetilsalicílico).Deve-se evitar a administração com outros AINEs, incluindo inibidores selectivosda ciclooxigenase-2.Os efeitos indesejáveis podem ser minimizados utilizando a menor dose eficazdurante o menor período de tempo necessário para controlar a sintomatologia.Pode ser mais difícil de engravidar durante o tratamento com Ibuprofeno APS.Caso esteja a planear engravidar ou se tiver problemas em engravidar deveráinformar o seu médico.Gravidez e aleitamentoO Ibuprofeno APS não deve ser administrado durante a gravidez ou durante oaleitamento.Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.Condução de veículos e utilização de máquinasO Ibuprofeno APS não interfere com a condução de veículos nem com o uso demáquinas. No entanto algumas reacções adversas causadas por estemedicamento podem afectar estas actividades.Tomar Ibuprofeno APS com outros medicamentosInforme o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomadorecentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos semreceita médica.O ibuprofeno apresenta interacções com os seguintes medicamentos:- Lítio – aumenta os níveis plasmáticos do lítio aumentando a sua toxicidade;- Corticosteróides – aumenta o risco de ulceração ou hemorragiagastrointestinal;- Anticoagulantes – os AINEs podem aumentar os efeitos dos anti-coagulantes,tais como a varfarina;- Agentes anti-agregantes plaquetários (incluindo a aspirina) e inibidoresselectivos da recaptação da serotonina – aumento do risco de hemorragiagastrointestinal;- Anti-hipertensores, incluindo os inibidores do ECA e os diuréticos – diminui aeficácia destes medicamentos;- Metotrexato – aumento os níveis plasmáticos do metotrexato aumentando osseus efeitos tóxicos;- Probenecida e sulfimpirazona – provocam uma diminuição da eliminação doibuprofeno, aumentando os seus valores plasmáticos;

- Diuréticos, Inibidores da Enzima da Conversão da Angiotensina (IECA) eAntagonistas da Angiotensina II (AAII) – os AINEs podem inibir a eficácia dosdiuréticos assim como de outros medicamentos antihipertensores. Nalgunsdoentes com função renal diminuída a administração simultânea de um IECA oude um AAII pode levar ao agravamento da função renal. Esta associação deveser administrada com precaução, especialmente em doentes idosos, devendo-sehidratar estes doentes e analisar a necessidade de se monitorizar a sua funçãorenal.Deve-se evitar a administração com outros AINEs, incluindo inibidores selectivosda ciclooxigenase-2.Em doentes com história de úlcera e em idosos, deve-se considerar aadministração de agentes protectores, assim como em doentes que necessitemde tomar simultaneamente ácido acetilsalicílico em doses baixas, ou outrosmedicamentos que aumentem o risco gastrointestinal.Informações importantes sobre alguns componentes de Ibuprofeno

APS

Este medicamento contém:- cerca de 6 g de sacarose por cada 40 ml de suspensão oral. Se foi informadopelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes detomar este medicamento. Esta informação deve ser tida em consideraçãotambém em doentes com diabetes mellitus;- cerca de 111,76 mg de sódio por cada 40 ml de suspensão oral. Estainformação deve ser tida em consideração em doentes com ingestão controladade sódio;- o corante amarelo sunset FCF (E110) que pode causar reacções alérgicas.3. COMO TOMAR Ibuprofeno

APS

Tome este medicamento sempre de acordo com as indicações do médico. Falecom o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.A posologia é variável em função do doente, da idade e da situação clínica.As doses diárias recomendadas são as seguintes:Os efeitos indesejáveis podem ser minimizados utilizando a menor dose eficazdurante o menor período de tempo necessário para controlar os sintomas.Doses habituais no adulto:- Via oral: 800 a 1600 mg/dia em 3 a 4 tomas. (Dose máxima: 2400 mg/dia).Embora geralmente se recorra a outras formas farmacêuticas de ibuprofeno paraos adultos, quando haja dificuldade de deglutição, pode administrar-seIbuprofeno APS Suspensão Oral.

Doses na criança (6 meses a 12 anos)- Via oral: 20 a 30 mg/Kg/dia em 3 ou 4 tomas. (Dose máxima: 40 mg/kg/dia)A administração deverá ser efectuada preferencialmente após as refeições.Utilizar a seringa contida no interior da embalagem para medir a dose aadministrar.Duração do tratamentoO seu médico indicar-lhe-á a duração do seu tratamento com Ibuprofeno APS.Não suspenda o tratamento antes do indicado pelo seu médico, uma vez que otratamento poderá não ser eficaz.Se tomar mais Ibuprofeno APS do que deveriaSuspenda a utilização do medicamento e consulte imediatamente seu médico ouseu farmacêutico. Em caso de sobredosagem ou ingestão acidental, consultar oCentro de Informação Antivenenos (808 250 143), indicando o medicamento e aquantidade ingerida.Os sintomas de intoxicação aguda com ibuprofeno são, em larga medida, oscorrespondentes à exacerbação dos efeitos secundários. Em caso desobredosagem, deve proceder-se às medidas gerais, comuns a outrasintoxicações tais como, lavagem gástrica e administração de carvão activado e amedidas especiais, tais como a administração de antiácidos (e/ou antagonistasH2), hidratação adequada e correcção da acidose (eventualmente existente)com bicarbonato de sódio.Caso se tenha esquecido de tomar Ibuprofeno

APS

Deve tomar este medicamento dentro do horário recomendado pelo médico.Mas se se esquecer de tomar uma dose, volte a tomar o medicamento o maisrápido que lhe seja possível, continuando o tratamento da forma prescrita.

Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu detomar.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seumédico ou farmacêutico.4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍ

VEIS

Como os demais medicamentos, Ibuprofeno APS pode causar efeitossecundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

O ibuprofeno é um anti-inflamatório não esteróide relativamente bem tolerado.Pode, no entanto, provocar efeitos secundários, sendo ao mais comuns:tonturas, reacções cutâneas (eritema cutâneo) e os efeitos gastrointestinais.Podem ocorrer, em particular nos idosos, úlceras pépticas ou perfuração ouhemorragia gastrointestinal. Náuseas, dispepsia, hematemese, dor abdominal,melena, estomatite ulcerosa, agravamento da colite ou doença de Crohn.Edema, hipertensão arterial e insuficiência cardíaca, têm sido notificados emassociação ao tratamento com AINE.Os medicamentos tais como Ibuprofeno APS podem estar associados a umpequeno aumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou AVC.Com menor frequência foram referidos outros efeitos adversos tais como:diarreia, vómitos, flatulência, obstipação (prisão de ventre), hemorragia gástrica,gastrite, alterações dos valores das provas hematológicas e hepáticas,vertigens, dores de cabeça, nervosismo, insónia, confusão, reacções defotossensibilidade, acufenos (zumbidos), alterações visuais, diminuição doapetite, edemas, asma.Foram notificados casos de edema, hipertensão, insuficiência cardíaca,reacções bolhosas incluindo síndroma de Stevens-Johnson e necróliseepidérmica tóxica (muito raro).Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitossecundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico oufarmacêutico.5. COMO CONSERVAR Ibuprofeno

APS

Manter o Ibuprofeno APS fora do alcance e da vista das crianças.Não conservar acima de 25º C.Verifique o prazo de validade inscrito na embalagem.Não tome Ibuprofeno APS após o final do prazo de validade indicado na caixa.Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixodoméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos deque já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.6. OUTRAS INFORMAÇÕ

ES

Qual a composição de Ibuprofeno

APS

A sua substância activa é o ibuprofeno. Cada 5 ml de suspensão oral contém100 mg de ibuprofeno.Os outros componentes são: glicerol (E422), sacarose, citrato de sódio, ácidocítrico anidro, sacarina sódica, goma xantana, lecitina, sorbato de potássio(E202), aroma tutti-frutti, corante amarelo sunset FCF (E110) e água purificada.Qual o aspecto de Ibuprofeno APS e conteúdo da embalagemO Ibuprofeno APS apresenta-se na forma de suspensão oral em embalagenscontendo um frasco com 200 ml de suspensão.Titular da Autorização de Introdução no Mercado

INVENTIS Farmacêutica e Biotecnologia, Lda.Office Park da Beloura, Edifício 42710-444 Sintra

FabricanteLaboratorios Belmac, S.A.Poligono Industrial Malpica, c/C, 4E-50016 Zaragoza – EspanhaEste folheto informativo foi aprovado pela última vez em



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Acidente vascular cerebral (AVC): Doença de início súbito, caracterizada pela falta de irrigação sangüínea em um determinado território cerebral. Pode ser secundário à oclusão de alguma artéria ou a um sangramento, no último caso é denominado Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico.
  2. Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
  3. Deglutição: Passagem dos alimentos desde a boca até o esôfago. ?? um mecanismo em parte voluntário e em parte automático (reflexo) que envolve a musculatura faríngea e o esfíncter esofágico superior.
  4. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  5. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  6. Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago (ver). Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
  7. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  8. Hematêmese: Eliminação de sangue proveniente do tubo digestivo, através de vômito.
  9. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  10. Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
  11. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
  12. Reumatismo: Termo que é utilizado em geral para se referir ao conjunto de doenças inflamatórias e degenerativas que afetam as articulações e estruturas vizinhas.
  13. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X