Junifen

Para que serve Junifen

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO

JunifenIbuprofeno 60 mgSupositóriosInformação para o UtilizadorLeia atentamente este folheto informativo antes de utilizar este medicamento.Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.Este medicamento foi receitado para o seu filho. Não deve dá-lo a outros; o medicamentopode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos os sintomas.Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.Neste folheto:1. O que é Junifen 60 mg supositórios e para que é utilizado2. Antes de utilizar Junifen 60 mg supositórios3. Como utilizar Junifen 60 mg supositórios4. Efeitos secundários possíveis5. Como conservar Junifen 60 mg supositórios6. Outras informações1. O que é Junifen 60 mg supositórios e para que é utilizadoO Junifen 60 mg supositórios é um medicamento contendo ibuprofeno (analgésico,antipirético e anti-inflamatório não esteróide).O Junifen 60 mg supositórios é utilizado para o tratamento sintomático da dor ligeira amoderada e da febre. Utilizar quando não é possível usar a via oral ou nos casos devómito.Antes de utilizar Junifen 60 mg supositóriosNão utilize Junifen 60 mg supositórios:se tem alergia (hipersensibilidade) ao ibuprofeno ou a qualquer outro componente deJunifen 60 mg supositórios.se tem antecedentes de broncoespasmo, asma, rinite ou urticária associada ao uso doácido acetilsalicílico ou outros fármacos anti-inflamatórios não esteróides.se tem antecedentes de hemorragia ou perfuração gastrointestinal, relacionada comterapêutica prévia com outros fármacos anti-inflamatórios não esteróides.

se tem úlcera péptica/hemorragia recorrente activa ou antecedentes (dois ou maisepisódios distintos com ulceração ou hemorragia comprovados pelo médico).se tem insuficiência hepática grave, insuficiência renal grave ou insuficiência cardíacagrave não controlada.se está no último trimestre de gravidez.Tome especial cuidado com Junifen 60 mg supositórios:se tem lúpus eritematoso sistémico, assim como doença mista do tecido conjuntivo.se tem perturbações gastrointestinais, doença inflamatória do intestino crónica (coliteulcerosa ou doença de Crohn) e perturbações do recto e do ânus.se tem hipertensão e/ou insuficiência cardíaca.se tem insuficiência renal.se tem disfunção hepática.imediatamente após cirurgias importantes.se tem alergias (por exemplo, reacções dermatológicas a outros medicamentos, rinite),tumefacção da membrana das mucosas ou doenças respiratórias crónicas, haverá maiorrisco de reacções de hipersensibilidade.medicamentos tais como Junifen 60 mg supositórios podem estar associados a umpequeno aumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou AcidenteVascular Cerebral (AVC). O risco é maior com doses mais elevadas e em tratamentosprolongados. Não deve ser excedida a dose recomendada nem o tempo de duração dotratamento (3 a 5 dias).se tem problemas cardíacos, sofreu um AVC ou pensa que pode estar em risco de vir asofrer destas situações (por exemplo se tem pressão sanguínea elevada, diabetes, elevadosníveis de colesterol ou se é fumador) deverá aconselhar-se sobre o tratamento com o seumédico ou farmacêutico.

Os efeitos indesejáveis poderão ser minimizados utilizando a menor dose eficaz durante omenor período de tempo necessário para controlar os sintomas.É necessária precaução (recomenda-se consultar o seu médico ou farmacêutico) antes doinício do tratamento nos doentes com antecedentes de hipertensão e/ou insuficiênciacardíaca, na medida em que foram reportados casos de retenção de fluidos, hipertensão eedema associados a terapêuticas com AINEs.A administração de fármacos que inibem as ciclooxigenases/síntese das prostaglandinaspode diminuir a fertilidade feminina não sendo pois recomendado em mulheres queplaneiam engravidar. Em mulheres que tenham dificuldade em engravidar ou nas quais apossibilidade de infertilidade está a ser averiguada deverá ser considerada a interrupçãoda terapêutica com estes fármacos. Este efeito é reversível quando o fármaco édescontinuado.Os doentes idosos encontram-se mais sujeitos às consequências das reacções adversas.

O risco de hemorragia, ulceração ou perfuração é maior com doses mais elevadas deAINE, em doentes com história de úlcera péptica, especialmente se associada ahemorragia ou perfuração e em doentes idosos. Estes doentes devem iniciar o tratamentocom a menor dose eficaz.Os doentes com antecedentes de toxicidade gastrointestinal, em especial os doentesidosos, devem informar o seu médico assistente sobre a ocorrência de sintomasabdominais (especialmente hemorragia digestiva), sobretudo nas fases iniciais dotratamento. Deve existir precaução nos doentes com medicação concomitante que possaaumentar o risco de ulceração ou hemorragia, tais como corticosteróides, anticoagulantes(como a varfarina), inibidores selectivos da recaptação da serotonina ou anti-agregantesplaquetários tais como o ácido acetilsalicílico.Em caso de hemorragia gastrointestinal ou ulceração em doentes a tomar supositóriosJUNIFEN 60 mg, o tratamento deve ser interrompido.Os AINEs devem ser administrados com precaução em doentes com história de doençainflamatória do intestino (colite ulcerosa, doença de Crohn), na medida em que estassituações podem ser exacerbadas.Têm sido muito raramente notificadas reacções cutâneas graves, algumas das quais fataisincluindo dermatite esfoliativa, síndroma de Stevens-Johnson e necrólise epidérmicatóxica, associadas à administração de AINE (ver 4.8). Aparentemente o risco deocorrência destas reacções é maior no início do tratamento, sendo que na maioria doscasos estas reacções se manifestam durante o primeiro mês de tratamento. Ossupositórios JUNIFEN 60 mg devem ser interrompidos aos primeiros sinais de rashcutâneo, lesões nas mucosas ou outras manifestações de hipersensibilidade.Excepcionalmente, a varicela pode contribuir para a ocorrência de infecções cutâneasgraves e complicações nos tecidos moles. Até à data, a contribuição dos AINEs noaumento destas infecções não foi estabelecido. No entanto, o ibuprofeno só deve serutilizado nos casos de varicela se recomendado pelo médico..Utilizar Junifen 60 mg supositórios com outros medicamentos:Os doentes em tratamento com o ibuprofeno e com medicação concomitante devem sersubmetidos a monitorização dos parâmetros clínicos e biológicos para os medicamentosmencionados seguidamente.O uso concomitante com os medicamentos seguintes não é recomendado:Ácido acetilsalicílico ou outros medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides (AINEs)e glucocorticóides: podem aumentar o risco de reacções adversas ao nível do tractogastrointestinal.

Anti-coagulantes: existe informação limitada sobre o aumento dos efeitos dosanticoagulantes orais mas o risco de hemorragia aumenta.O uso concomitante com os medicamentos seguintes deve ser feito com precaução:Anti-hipertensivos e diuréticos: os AINEs podem diminuir os efeitos destesmedicamentos. Pode existir aumento do risco de efeitos renais, tal como hipercaliémia, eos doentes devem ser encorajados a manter uma adequada ingestão de fluídos.Lítio: existe informação sobre um possível aumento das concentrações de lítio no plasma.Metotrexato: existe informação sobre um possível aumento das concentrações demetotrexato no plasma.Tacrolimus: o risco de nefrotoxicidade aumenta quando os fármacos são administradosconcomitantemente.Ciclosporina: existe informação limitada sobre uma possível interacção que aumente orisco de nefrotoxicidadeCorticosteróides: aumenta o risco de ulceração ou hemorragia gastrointestinal (ver 4.4).Anti-coagulantes: os AINEs podem aumentar os efeitos dos anticoagulantes, tais como avarfarina (ver 4.4).Agentes anti-agregantes plaquetários e inibidores selectivos de recaptação de serotonina(

ISRS)

aumento do risco de hemorragia gastrointestinal (ver 4.4)Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeoutros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.Utilizar Junifen 60 mg supositórios com alimentos e bebidas:O Junifen 60 mg supositórios não deve ser utilizado se ingeriu ou vai ingerir bebidasalcoólicas.Gravidez e Aleitamento:O Junifen 60 mg supositórios não deve ser administrado durante a gravidez e oaleitamento.Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.Condução de veículos e utilização de máquinas:Quando o Junifen 60 mg supositórios é utilizado na dose recomendada durante um prazocurto, a capacidade de dirigir e utilizar máquinas não é afectada.Como utilizar Junifen 60 mg supositórios

Utilizar Junifen 60 mg supositórios sempre de acordo com as indicações do médico. Falecom o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.Para administração rectal:O Junifen 60 mg supositórios apenas deve ser administrado a crianças a partir dos 3meses de idade com pelo menos 6 kg de peso corporal.A dose habitual é:A dose diária total máxima de ibuprofeno é de 20-30 mg por kg de peso corporal,dividida em três a quatro administrações. O que corresponde a:- Crianças com 6 a 8 kg de peso corporal: 1 supositório no início do tratamento. Senecessário, pode ser administrado um novo supositório, apenas após 6-8 horas daprimeira dose. Não devem ser administrados mais do que 3 supositórios num período de24 horas.- Crianças com 8 a 12.5 kg de peso corporal: 1 supositório no início do. Se necessário,pode ser administrado um novo supositório, apenas após 6 horas da primeira dose. Nãodevem ser administrados mais do que 4 supositórios num período de 24 horas. Idade Dose Única Dose Diária Total Crianças com 6 a 8 kg 1 supositório 1 - 3 supositórios de peso corporal (equivalente a 60 mg de (equivalente a 60-180 mg deibuprofeno) ibuprofeno)1 cada 6-8 horas Crianças com 8 a 12.5 1 supositório 1 – 4 cápsulas kg de peso corporal (equivalente a 60 mg de (equivalente a 60-240 mg deibuprofeno) ibuprofeno)1 cada 6 horas Os doentes com insuficiência renal ou hepática devem consultar o seu médico antes deutilizar os supositórios Junifen 60 mg.Os supositórios Junifen 60 mg apenas deve ser administrados durante o máximo de trêsdias.

Deve ser administrada a menor dose eficaz durante o menor tempo necessário para aliviaros sintomas.Consulte o seu médico ou farmacêutico se considerar que os efeitos do Junifen 60 mgsupositórios são excessivamente fortes ou fracos.Se os sintomas não melhorarem depois de alguns dias ou se se agravarem, deveráconsultar o seu médico.Se utilizar mais Junifen 60 mg supositórios do que deveria:Se suspeitar que possa ter ocorrido uma sobredosagem de Junifen 60 mg supositórios,notifique o seu médico imediatamente.Os sintomas de uma sobredosagem podem incluir náuseas, vómitos, dor abdominal, dorde cabeça, tonturas, sonolência, nistagmo, visão turva, acufeno e raramente hipotensão,acidose metabólica, insuficiência renal e perda de consciência.4. Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, Junifen 60 mg supositórios pode causar efeitossecundários em algumas pessoas.A seguinte relação de efeitos secundários do ibuprofeno refere-se aos efeitosexperimentados no tratamento a curto prazo de dores ligeiras a moderadas ou de febre.Podem ocorrer outros efeitos secundários no tratamento de outras indicações ou quando éutilizado a longo prazo. Em caso de padecer qualquer novo sintoma além dos aquirelacionados, consulte o seu médico.Coração:Pouco frequentes (>1/1.000, <1/100):foram reportados casos de edema, hipertensão e insuficiência cardíaca associados aotratamento com AINEs.Problemas no estômago e intestinos:Os efeitos indesejáveis observados mais frequentemente são de natureza gastrointestinal.Podem ocorrer úlceras pépticas, perfuração ou hemorragia gastrointestinal, por vezesfatal, particularmente nos idosos (ver 4.4). Foram reportados casos de náuseas, vómitos,diarreia, flatulência, obstipação, dispepsia, dor abdominal, melena, hematemesis,estomatite ulcerativa, exacerbação da colite e doença de Crohn (ver 4.4) após aadministração. Com menor frequência, foi observada gastrite.Pouco frequentes (>1/1.000, <1/100):perturbações gastrointestinais, tais como dispepsia, dor abdominal e náuseas.Raros (>1/10.000, <1/1.000):diarreia, flatulência, prisão de ventre e vómitos.Muito raros (<1/10.000):úlceras gastrointestinais, por vezes com hemorragia e perfuração.Problemas no sistema nervosoPouco frequentes (>1/1.000, <1/100):dor de cabeça.Problemas nos rinsMuito raros (<1/10.000):pode ocorrer uma diminuição na excreção de ureia e edema. Também pode ocorrerinsuficiência renal aguda.necrose papilar, especialmente em tratamentos de longa duração.aumento das concentrações séricas da ureia.Problemas no fígadoMuito raros (<1/10.000):perturbações hepáticas, especialmente em tratamentos de longa duração.Problemas no sangueMuito raros (<1/10.000):

distúrbios hematopoiéticos (anemia, leucopenia, trombocitopenia, pancitopenia,agranulocitose). Os primeiros sintomas são: febre, garganta inflamada, úlcerassuperficiais na boca, sintomas do tipo gripal, fadiga acentuada, hemorragia nasal ecutânea.Problemas na peleMuito raros (<1/10.000):podem ocorrer formas graves de reacções cutâneas, tais como eritema multiforme.Excepcionalmente, ocorrem infecções cutâneas graves e complicações nos tecidos molesdurante a varicela.reacções bolhosas, incluindo Síndrome de Stevens Johnson e Necrólise EpidérmicaTóxicaProblemas no sistema imunológicoMuito raros (<1/10.000):durante o tratamento com ibuprofeno em doentes com perturbações auto-imunes (lúpuseritematoso sistémico, doença mista do tecido conjuntivo) foram observados alguns casosde sintomas de meningite asséptica, tais como pescoço rígido, dor de cabeça, náuseas,vómitos, febre ou desorientação.Reacções alérgicasPouco frequentes (>1/1.000, <1/100):reacções de hipersensibilidade com urticária e prurido.Muito raros (<1/10.000):reacções de hipersensibilidade graves. Os sintomas poderão ser edema facial, tumefacçãoda língua e laringe, dispneia, taquicardia, hipotensão ou choque grave.exacerbação da asma.Os medicamentos tais como Junifen 60 mg supositórios podem estar associados a umpequeno aumento do risco de ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) ou AVC.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.5. Como conservar Junifen 60 mg supositóriosArmazenar na embalagem de origem e a temperaturas inferiores a 25ºC.Manter fora do alcance e da vista das crianças.Não utilize Junifen 60 mg supositórios após o prazo de validade impresso na embalagemexterior, a seguir a “Válido até:”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mêsindicado.Não utilize Junifen 60 mg supositórios se verificar alteração do seu aspecto.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.6. Outras informaçõesQual a composição de Junifen 60 mg supositórios:A substância activa é ibuprofeno.O outro componente é gordura sólida.Cada supositório de Junifen 60 mg supositórios contém 60 mg de ibuprofeno.Qual o aspecto de Junifen 60 mg supositórios e conteúdo da embalagem:Supositórios cilíndricos esbranquiçados ou brancos.e as embalagens contêm 1, 2, 3, 4, 5,6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19 e 20 supositórios (podem não sercomercializadas todas as apresentações).Titular da Autorização de Introdução no Mercado:Reckitt Benckiser Healthcare, Lda.Rua D. Cristovão da Gama, n.º 1 – 1º C/

D

1400-113 LisboaTel.: 21 303 30 00Fax: 21 303 30 03Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o representantelocal do Titular da Autorização de Introdução no Mercado:PortugalReckitt Benckiser Healthcare, Lda.Rua D. Cristovão da Gama, n.º 1 – 1º C/

D

1400-113 LisboaTel.: 21 303 30 00Fax: 21 303 30 03Este folheto foi aprovado em



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
  2. Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
  3. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  4. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  5. Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago (ver). Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
  6. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  7. Necrose: Conjunto de processos irreversíveis através dos quais se produz a degeneração celular seguida de morte da célula.
  8. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  9. Taquicardia: Aumento da freqüência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações (ver).
  10. Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
  11. Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
  12. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
  13. Uréia: Produto do metabolismo das proteínas. Indica de forma indireta a eficiência da função renal. Quando existe insuficiência renal, os valores de uréia elevam-se produzindo distúrbios variados (pericardite urêmica, encefalopatia urêmica, etc.).
  14. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
  15. Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. ?? contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.

Síguenos

X