Natecal D

Para que serve Natecal D

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento.
- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
- Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.
- Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode
ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sintomas.

Neste folheto:
1. O que é NATECAL D e para que é utilizado
2. Antes de tomar NATECAL D
3. Como tomar NATECAL D
4. Efeitos secundários possíveis

Conservação de NATECAL D NATECAL D comprimidos para mastigar

As substâncias activas são o carbonato de cálcio e o colecalciferol (vitamina D 3 ). Cada comprimido para mastigar contém 1500 mg de carbonato de cálcio (equivalente a
600 mg de cálcio) e 400 UI de colecalciferol (vitamina D 3 ). Os outros ingredientes são croscarmelose sódica, maltodextrinas, aspartamo, sorbitol,
sacarina sódica, lactose, essência de anis, essência de menta, essência de melaço e
estearato de magnésio.


Titular da Autorização de Introdução no Mercado:
ITF Medical, Produtos Farmacêuticos, Lda.
Rua Consiglieri Pedroso, nº 123
2730-056 Queluz de Baixo - Barcarena

Fabricante
Italfarmaco, SpA
Viale Fulvio Testi, 330
20126 Milão (Itália)


O QUE É NATECAL D E PARA QUE É UTILIZADO

O cálcio é um mineral essencial, necessário para a manutenção do equilíbrio
electrolítico no organismo e para o correcto funcionamento de numerosos mecanismos
de regulação. O cálcio ionizado é a forma fisiologicamente activa. A deficiência de
cálcio associa-se a transtornos neuromusculares e à desmineralização óssea.
A vitamina D intervém na regulação do metabolismo do cálcio e do fósforo
aumentando a absorção do cálcio e dos fosfatos através do tracto gastrintestinal. Uma
deficiência grave de vitamina D pode provocar raquitismo ou osteomalacia.
NATECAL D está indicado no tratamento de processos onde está indicado um aporte
de cálcio, tais como osteoporose, tirotoxicose, hipoparatiroidismo crónico, osteomalacia
e raquitismo.
Tratamento dos estados carenciais de vitamina D em doentes que necessitam de um
aporte de cálcio.

NATECAL D encontra-se disponível em embalagens de 20 e 60 comprimidos para
mastigar.


ANTES DE TOMAR NATECAL D

Não tome

NATECAL D


- se tem hipersensibilidade (alergia) à substância activa ou a qualquer outro ingrediente
de NATECAL D.
- se tem quantidades elevadas de cálcio no sangue ou na urina
- se tem cálculos (pedras) no rim

Tome especial cuidado com

NATECAL D


- se tem insuficiência renal, porque doentes com insuficiência renal apresentam uma
alteração do metabolismo da vitamina D. Se são tratados com colecalciferol, deverá
realizar-se um rigoroso controlo do balanço fosfo-cálcico.
- se tem sarcoidose, devido a um possível aumento do metabolismo de vitamina D na
sua forma activa. Nestes doentes deverão controlar-se os níveis plasmáticos e urinários
de cálcio
Durante os tratamentos prolongados com NATECAL D deve-se controlar a calciúria e
reduzir ou interromper momentaneamente o tratamento se esta ultrapassar os 7,5
mmol/24h (superior a 300 mg/24 h).
Em doentes idosos recomenda-se uma monitorização regular da função renal através da
medição da creatinina sérica.
Deverá calcular-se a ingestão diária total de vitamina D quando se administram
tratamentos concomitantes que contenham esta vitamina.

Gravidez e aleitamento:
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
Durante a gravidez e lactação a ingestão diária não deve ser superior aos 1500 mg de
cálcio e 600 U.I. de Vitamina D3. Na mulher grávida deve-se evitar a sobredosagem de
vitamina D.
Os metabolitos da vitamina D3 e do cálcio, após administrações orais, são excretados
no leite materno em pequenas quantidades. Até hoje, não foram registados efeitos
adversos no lactente atribuíveis à excreção materna destas substâncias activas.

Condução de veículos e utilização de máquinas:
Sem interesse.
Informações importantes sobre alguns ingredientes de

NATECAL D


Esta especialidade tem como excipiente aspartamo. As pessoas afectadas com
fenilcetonúria devem ter em conta que cada comprimido contém 2,75 mg de
fenilalanina.
Este medicamento contém 565 mg/comprimido de sorbitol. Pode causar dor de
estômago e diarreia. Não utilizar em doentes com intolerância à fructose.
Este medicamento contém 67 mg/comprimido de lactose. O que deverá ser tido em
conta nos doentes com insuficiência em lactase, galactosémia ou sindroma de má
absorção da glucose/galactose.


Tomar NATECAL D com outros medicamentos:
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente
outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.
A administração de cálcio por via oral pode reduzir a absorção das tetraciclinas.
Quando o NATECAL D é administrado concomitantemente com estes fármacos deverá
ser respeitado um intervalo de pelo menos 3 horas.
A administração conjunta de NATECAL D com bifosfonatos ou fluoreto de sódio pode
reduzir a absorção destes, pelo que deverá esperar-se pelo menos duas horas entre a sua
administração.
Os anticonvulsivantes e os barbitúricos podem acelerar a metabolização da vitamina D,
reduzindo a sua eficácia.
Quando se associam digitálicos, os efeitos tóxicos destes podem ser potenciados,
devendo seguir-se um rigoroso controlo clínico e da calcémia.
Com os diuréticos tiazídicos existe o risco de hipercalcemia, por diminuição da
eliminação urinária do cálcio.
Podem aparecer interferências diagnósticas com as determinações séricas e urinárias de
fosfatos e cálcio, assim como com as determinações séricas de magnésio, colesterol e
fosfatase alcalina.


3. COMO TOMAR NATECAL D

Tomar NATECAL D sempre de acordo com as instruções do médico. Fale com o seu
médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Comprimidos para administração oral. A dose habitual é:
Adultos: 1 ou 2 comprimidos por dia, de preferência após as refeições.
Crianças: a dose nas crianças deve ser indicada pelo médico.
Mastigar bem os comprimidos antes de engolir, em seguida beba um copo de água.

Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver a impressão de que NATECAL D é
demasiado forte ou demasiado fraco

Se tomar mais NATECAL D do que deveria: A intoxicação deliberada ou acidental com comprimidos mastigáveis é pouco provável.
Não estão descritos casos de intoxicação.
Uma sobredosagem prolongada poderá produzir sinais e sintomas de hipervitaminose
D: hipercalcemia, hipercalciúria, anorexia, náuseas, vómitos, poliúria e depósitos de
cálcio nos tecidos moles. O tratamento da sobredosagem consiste em interromper o
tratamento e re-hidratar o doente.

Caso se tenha esquecido de tomar

NATECAL D


Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.


Efeitos secundários possíveis

Como os demais medicamentos, NATECAL D pode ter efeitos secundários.
Ocasionalmente, podem ocorrer perturbações digestivas ligeiras. O NATECAL D pode
favorecer a formação de cálculos renais nos doentes com função renal alterada.

Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico
ou farmacêutico.


CONSERVAÇÃO DE NATECAL D Manter fora do alcance e da vista das crianças.

O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação
Não utilize NATECAL D após expirar o prazo de validade indicado na embalagem.


Este folheto foi aprovado pela última vez:


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Cálculo: Formação sólida, produto da precipitação de diferentes substâncias dissolvidas nos líquidos corporais, podendo variar em sua composição segundo diferentes condições biológicas. Podem ser produzidos no sistema biliar (cálculos biliares) e nos rins (cálculos renais) e serem formados de colesterol, ácido úrico, oxalato de cálcio, pigmentos biliares, etc.
  2. Osteoma: Tumor benigno derivado do tecido ósseo. Não produz metástases e sua manifestação clínica consiste em dor e deformidade óssea.
  3. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  4. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.

Síguenos

X