Salcat

Para que serve Salcat

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.



FOLHETO INFORMATIVO



Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento.- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.- Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico.- Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode ser-lhes prejudicialmesmo que apresentem os mesmos sintomas.Neste folheto:1. O que é SALCAT e para que é utilizado 2. Antes de utilizar

SALCAT

3. Como utilizar

SALCAT

4. Efeitos secundários possíveis 5. Conservação de

SALCAT

6. Outras informações

SALCAT 100, 100 U.I., solução para pulverização nasalSALCAT 200, 200 U.I., solução para pulverização nasalCalcitonina sintética de salmãoA substância activa é a calcitonina sintética de salmão.Os outros ingredientes são o ácido cítrico monohidrato, o citrato de sódio dihidrato, o cloreto de sódio,ácido clorídrico e água para preparações injectáveis.Titular da Autorização de Introdução no Mercado:Laboratórios Pfizer, Lda.Lagoas Park, Edifício 10,2740-271 Porto SalvoApresentações: Pulverizador nasal de 2,85 ml doseado a 100 U.I./pulverização (21 pulverizações).Pulverizador nasal de 3,3 ml doseado a 100 U.I./pulverização (28 pulverizações).Pulverizador nasal de 1,2 ml doseado a 200 U.I./pulverização (7 pulverizações).Pulverizador nasal de 2,1 ml doseado a 200 U.I./pulverização (14 pulverizações).É possível que não estejam comercializadas todas as apresentações. 1. O QUE É SALCAT E PARA QUE É UTILIZADO

Categoria e Actividade Fármaco-TerapêuticaClassificação farmacoterapêutica: 9.6.1- Calcitonina.SALCAT é utilizado no tratamento da osteoporose pós-menopáusica estabelecida tendo em vista aredução do risco de fracturas vertebrais. No entanto, não foi demonstrada uma redução nas fracturas daanca.A calcitonina é uma hormona que interfere com o metabolismo do cálcio e que inibe a reabsorção óssea poracção directa nas células do osso.A calcitonina reduz acentuadamente a remodelação óssea, nas situações em que há aumento dareabsorção do osso tal como acontece na osteoporose.

O tratamento com calcitonina intranasal resulta num aumento da densidade mineral óssea da colunalombar, que é evidente após 1 ano de tratamento, mantendo-se nos 5 anos seguintes. A densidademineral óssea da anca mantém-se. 2. ANTES DE UTILIZAR SALCAT
Não utilize

SALCAT

- se tem hipersensibilidade (alergia) à calcitonina sintética de salmão ou a qualquer outro excipiente deSALCAT;- se tem hipocalcemia (níveis baixos de cálcio).Tome especial cuidado com

SALCAT

- se tem problemas nasais, como por exemplo, ulceração da mucosa nasal associada a hemorragiaintensa. - antes do início do tratamento deve efectuar-se um exame nasal. Utilizar SALCAT com alimentos e bebidas:Não se conhecem interacções de SALCAT com alimentos e bebidas.Gravidez:Uma vez que a calcitonina intranasal está indicada em mulheres pós-menopáusicas, não se realizaramestudos em mulheres grávidas ou a amamentar. Assim, a calcitonina intranasal não deve seradministrada nestas doentes.Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.Aleitamento:Não é conhecido se a calcitonina de salmão é excretada no leite materno humano. Assim, a calcitoninaintranasal não deve ser administrada nestas doentes.Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.Condução de veículos e utilização de máquinas:Não existem dados sobre o efeito da calcitonina intranasal na capacidade de conduzir e utilizarmáquinas. A calcitonina intranasal pode causar tonturas transitórias que podem afectar a capacidade dereacção do doente.

Se sentir tonturas não deverá conduzir veículos ou utilizar máquinas.Utilização de SALCAT com outros medicamentos:Não foram notificadas interacções medicamentosas com a calcitonina de salmão intranasal.Contudo, informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentementeoutros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica. 3. COMO UTILIZAR SALCAT

Utilizar SALCAT sempre de acordo com as instruções do médico. Fale com o seu médico oufarmacêutico se tiver dúvidas. A dose habitual é de 200 U.I. uma vez por dia.PosologiaA calcitonina de salmão é expressa em unidades internacionais (U.I.).

Antes da primeira utilização do pulverizador nasal a bomba deverá ser pressionada, accionando opulverizador 2 vezes antes da inserção na narina. Uma vez que isto se tenha efectuado na primeirautilização, o frasco pulverizador deverá ser conservado à temperatura ambiente e o conteúdo deveráconsumir-se dentro de um mês.Modo de utilização da solução para pulverização nasal:1. Retirar a protecção superior do aplicador.2. Se utilizar o pulverizador pela primeira vez efectuar duas pulverizações para o ar mantendo o frasco na vertical. 3. Introduzir o aplicador, verticalmente, na narina e pressionar uma vez.4. Após cada utilização, fechar o pulverizador com a protecção.Tratamento da osteoporose pós-menopáusica estabelecidaDuas pulverizações de 100 U.I. ou uma pulverização de 200 U.I., uma uma vez por dia.Se utilizar mais SALCAT do que deveriaCaso ocorram sintomas de sobredosagem, como as náuseas, vómitos, rubor facial e tonturas, otratamento deve ser sintomático.Caso se tenha esquecido de tomarNão tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.Efeitos da interrupção do tratamento com

SALCAT

Não são conhecidos sintomas de privação. 4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Como os demais medicamentos, SALCAT podem ter efeitos secundários.Os efeitos secundários relatados mais frequentemente (mais de uma em cada 10 pessoas) foram rinite(incluindo nariz seco, edema nasal, congestão nasal, espirros e rinite alérgica), sintomas inespecíficosdo nariz (ex.: irritação das fossas nasais, rash papular , parosmia (alteração do olfacto), eritema(vermelhidão da pele), abrasão).

Os efeitos secundários relatados frequentemente (mais de uma em cada 100 pessoas) incluiramnáuseas, diarreia, dor abdominal, rubor (sensação de calor e vermelhidão), rinite ulcerativa, sinusite,hemorragia nasal, faringite, tonturas, dores de cabeça, alteração do paladar, dor músculo-esquelética efadiga.Os efeitos secundários pouco frequentes (mais de uma em cada 1000 pessoas) foram vómitos, tosse,perturbação da visão, edema (edema da face, edema periférico e anasarca (edema generalizado)), doresarticulares, reacções alérgicas cutâneas, hipertensão (tensão arterial elevada), prurido (comichão).Muito raramente (menos de uma em cada 10000 pessoas) ocorreram reacções de tipo alérgico eanafilactóides tais como taquicardia, hipotensão (tensão arterial baixa), colapso circulatório(insuficiência aguda da circulação cardíaca ou periférica) e choque anafiláctico (reacção alérgicagrave).Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico oufarmacêutico.

5. CONSERVAÇÃO DE SALCAT

Conservar SALCAT, solução para pulverização nasal, no frigorífico (2 a 8 ºC). Proteger da luz solardirecta. Após a primeira utilização de SALCAT, solução para pulverização nasal, o medicamentodeverá ser conservado à temperatura ambiente (menos de 25 ºC) e o seu conteúdo deverá ser utilizadono prazo de 1 mês.Manter fora do alcance e da vista das crianças.Não utilize SALCAT após expirar o prazo de validade indicado na embalagem. 6. OUTRAS INFORMAÇÕES

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o titular da autorização deintrodução no mercado.Este folheto foi revisto pela última vez em Dezembro de 2005.



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  2. Faringite: Inflamação da mucosa faríngea em geral de causa bacteriana ou viral. Caracteriza-se por dor, dificuldade para engolir e vermelhidão da mucosa, acompanhada de exsudatos (ver) ou não.
  3. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  4. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  5. Pápula: Uma pequena lesão endurecida, elevada, da pele.
  6. Taquicardia: Aumento da freqüência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações (ver).
  7. Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
  8. Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.

Síguenos

X