Scandonest

Para que serve Scandonest

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


APROVADO EM 17-08-2007 INFARMED FOLHETO INFORMATIVO

INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Scandonest 30 mg/ml solução injectável
Cloridrato de mepivacaína

Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento.

Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.
Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu dentista.
Se qualquer um destes efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu dentista.

Neste folheto:

1.O que é Scandonest 30 mg/ml e para que é utilizado
2. Antes de utilizar Scandonest 30 mg/ml
3. Como utilizar Scandonest 30 mg/ml
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Scandonest 30 mg/ml
6. Outras informações


1.O QUE É SCANDONEST 30 MG/ML E PARA QUE É UTILIZADO

Scandonest 3% Simples é um anestésico local (um agente que diminui ou suprime a
sensação numa região específica). Este medicamento é utilizado em anestesia local
dentária durante pequenos procedimentos em odontologia.


2.ANTES DE UTILIZAR SCANDONEST 30 MG/ML

Não utilize Scandonest 30 mg/ml
se tem alergia (hipersensibilidade) à mepivacaína ou a qualquer outro anestésico local do
mesmo grupo (por exemplo, bupivacaína, lidocaína),
se tem uma perturbação do ritmo cardíaco. Consulte o seu médico porque Scandonest
pode não ser adequado para si.
se sofre de epilepsia não controlada por nenhum tratamento,
se tem porfíria aguda intermitente (doença hereditária que afecta o sistema nervoso e
causa perturbações neurológicas).

Tome especial cuidado com Scandonest 30 mg/ml
Informe o seu médico ou dentista antes do tratamento:
se tem hipertensão grave ou não tratada (hipertensão arterial),
se tem uma doença cardíaca grave,
se tem uma anemia grave,
se tem uma doença hepática grave, APROVADO EM 17-08-2007 INFARMED se tem uma deficiência grave da função renal
se tem má circulação sanguínea,
se tem perturbações da coagulação do sangue ou se está a tomar anticoagulantes
(medicamentos que impedem que o sangue coagule),
se o seu estado geral está debilitado,
se tem uma perturbação do ritmo cardíaco,
se tem uma área inflamada ou infectada na boca.
Nos desportistas há a possibilidade de resultados positivos nos controlos antidopagem.

Utilizar Scandonest 30 mg/ml com outros medicamentos:
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente
outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Scandonest 30 mg/ml deve ser utilizado com precaução se já estiver a tomar certos
medicamentos para o tratamento de perturbações do ritmo cardíaco (designados por
antiarrítmicos de classe IB, por exemplo Lidocaína) porque estes aumentam o risco de
efeitos secundários.

Deve ter-se uma atenção especial com a posologia no caso de utilização simultânea de
depressores do sistema nervoso central que podem causar efeitos aditivos.

Quando utilizado com certos desinfectantes, podem ocorrer irritação, inchaço e edema
locais.

Inibidores da coagulação do sangue (medicamentos que impedem que o sangue coagule)
e medicamentos anti-inflamatórios podem aumentar o risco de hemorragia.

Utilizar Scandonest 30 mg/ml com alimentos e bebidas
Evite pastilhas elásticas ou qualquer tipo de alimento enquanto persistir a anestesia.
Recomenda-se que não seja ingerido qualquer alimento até ter recuperado a sensibilidade
dado existir o risco de mordidelas da boca (lábios, bochechas, língua).

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode diminuir a sensibilidade aos
anestésicos.

Gravidez e aleitamento:
Existe uma experiência clínica limitada com a utilização deste medicamento durante a
gravidez. Scandonest 30 mg/ml só deve ser utilizado durante a gravidez se aconselhado
pelo seu dentista.
Scandonest 30 mg/ml passa para o leite materno, no entanto, quando utilizado nas doses
recomendadas, é pouco provável que haja qualquer risco de efeitos para o bebé que está a
ser amamentado.
Scandonest pode ser utilizado durante o aleitamento.
Consulte o seu dentista antes de utilizar o medicamento se estiver grávida ou a
amamentar.
APROVADO EM 17-08-2007 INFARMED Condução de veículos e utilização de máquinas
Scandonest 30 mg/ml pode ter um efeito transitório ligeiro a moderado sobre a
mobilidade e coordenação.

3.COMO UTILIZAR SCANDONEST 30 MG/ML


Scandonest 30 mg/ml ser-lhe-á administrado por injecção pelo seu médico ou dentista.

O dentista ajustará a dose de acordo com a sua idade, peso e estado geral de saúde.

Não se recomenda a utilização de Scandonest em crianças com idades inferiores a 4 anos
devido à inadequação da técnica anestésica nestas idades.

Se utilizar mais Scandonest 30 mg/ml do que deveria
No caso de sobredosagem podem surgir efeitos secundários a nível do coração ou vasos
sanguíneos ou do sistema nervoso central: agitação, uma sensação de dormência nos
lábios e na língua, dormência à volta da boca, tonturas, perturbações da visão e da
audição e zumbido nos ouvidos. Dificuldade em articular palavras, rigidez muscular e
contracções musculares súbitas são sintomas mais graves e precedem convulsões. No
caso de observar qualquer um destes efeitos ou se detectar alterações no ritmo cardíaco,
informe imediatamente o dentista porque a injecção de Scandonest 3% Simples deve ser
imediatamente interrompida.


EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS

Como os demais medicamentos, Scandonest 30 mg/ml pode causar efeitos secundários,
no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Raros (ocorrem em menos de 1 em 1000 doentes)
Reacções alérgicas incluindo reacções graves (designado por choque anafiláctico) que
incluem exantema cutâneo, dificuldade em respirar e inchaço da língua e garganta.
Perturbações cardíacas e ataque cardíaco (em casos de sobredosagem).
Inconsciência e convulsões (em caso de sobredosagem).
Meta-hemoglobinemia: anomalia da hemoglobina (congénita ou em consequência de
intoxicação).

Podem ocorrer efeitos neurológicos (por exemplo, efeito residual de dormência e outras
perturbações sensoriais).
Não se estabeleceu ao certo até que grau estes sintomas dependem de factores técnicos
(por exemplo, injecção no nervo) ou do anestésico.

Se qualquer um destes efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu dentista.
APROVADO EM 17-08-2007 INFARMED
5.COMO CONSERVAR SCANDONEST 30 MG/ML

Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Não conservar acima de 25°C.
Os cartuchos são para utilização única. A solução não utilizada deve ser eliminada.
Scandonest não deve ser eliminado na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu
farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão
ajudar a proteger o ambiente.

Não utilize Scandonest 30 mg/ml após o prazo de validade indicado no rótulo e na
embalagem exterior a seguir a VAL.


OUTRAS INFORMAÇÕES

Qual a composição de Scandonest 30 mg/ml
A substância activa é o cloridrato de mepivacaína 30 mg/ml.
Os outros componentes são: cloreto de sódio, hidróxido de sódio, água para preparações
injectáveis.

Qual o aspecto de Scandonest 30 mg/ml e conteúdo da embalagem

Scandonest 30 mg/ml é acondicionado em cartuchos de vidro.


A apresentação para comercialização é uma caixa contendo 50 cartuchos de vidro de
1,8 ml.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante
SEPTODONT
58, rue du Pont de Créteil
94100 Saint Maur des Fossés
França

Este folheto foi aprovado pela última vez em: 08-05-2007

A informação que se segue destina-se apenas aos médicos e aos profissionais de saúde:

Modo de administração:
Injecção local (bloqueio ou infiltração).
Para evitar a injecção intravascular, deve efectuar-se sempre com cuidado uma aspiração
controlada pelo menos em dois planos (rotação da agulha de 180°), embora uma
aspiração negativa não exclua com segurança uma injecção intravascular acidental
despercebida.
A velocidade da injecção não deve exceder 1 ml por minuto. APROVADO EM 17-08-2007 INFARMED Na maior parte dos casos podem evitar-se reacções sistémicas graves resultantes de
injecção intravascular acidental utilizando uma técnica de injecção apropriada - após a
aspiração, injectar lentamente 0,1 – 0,2 ml e administrar lentamente o restante - não antes
de 30 segundos a 1 minuto depois.


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  2. Inconsciência: Distúrbio no estado de alerta, no qual existe uma incapacidade de reconhecer e reagir perante estímulos externos. Pode apresentar-se em tumores, infecções e infartos do sistema nervoso central, assim como também em intoxicações por substâncias endógenas ou exógenas.
  3. Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
  4. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.

Síguenos

X