Talpro

Para que serve Talpro

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO

INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Talpro 0,4 mg comprimidos de libertação prolongadaCloridrato de tansulosinaLeia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento.-Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler.-Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.-Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros.

O

medicamento pode ser-lhes prejudicial, mesmo que apresentem os mesmossintomas.-Se algum dos efeitos se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnãomencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêuticoNeste folheto:1.O que é Talproe para que é utilizado2.Antes de tomar Talpro3.Como tomar Talpro4.Efeitos secundários possíveis5.Como conservar Talpro6.Outras informações1. O QUE É Talpro E PARA QUE É

UTILIZADO

A tansulosina relaxa os músculos da próstata e do tracto urinário. Ao relaxar omúsculo, a tansulosina permite uma passagem mais fácil da urina e facilitando amicção. Também diminui a sensação de urgência.A tansulosina é prescrita aos homens para aliviar os sintomas urinárioscausados pelo aumento do tamanho da próstata (hiperplasia benigna dapróstata). Estes sintomas podem incluir dificuldades em urinar (fluxo reduzido),incontinência, urgência e frequência em urinar durante a noite e dia.

2. ANTES DE TOMAR TalproNão tome Talpro se:tem alergia (hipersensibilidade) à tansulosina ou a qualquer outro componentede Tansulosina comprimidos. A hipersensibilidade pode manifestar-se peloinchaço local dos tecidos moles do corpo (p. ex. garganta ou língua),dificuldades em respirar e/ou irritação e erupção na pele (angioedema)tem historial de tensão arterial baixa ao levantar-se, o que causa tonturas, perdados sentidos ou desmaios.tem problemas hepáticos gravesTome especial cuidado com Talpro se:

tiver tido tonturas ou perda dos sentidos, especialmente ao levantar-se.

A

tansulosina pode reduzir a sua tensão arterial, causando estes sintomas. Devesentar-se ou baixar-se até que os sintomas desapareçamsofrer de problemas renais graves, informe o seu médico.foi submetido a cirurgia aos olhos devido à turvação do cristalino (catarata).Pode ocorrer uma patologia ocular denominada Síndrome de Íris FlácidaIntraoperatória (ver secção 4.4, ‘Efeitos Secundários Possíveis’). Informe o seuoftalmologista de que está a usar, ou que usou anteriormente, cloridrato detansulosina. O especialista pode tomar as precauções necessárias relativamenteà medicação e técnicas cirúrgicas a usar. Pergunte ao seu médico se deve adiarou interromper temporariamente a toma deste medicamento, caso se submeta acirurgia ocular devido à turvação do cristalino.Os exames médicos periódicos são necessários para controlar odesenvolvimento da patologia a que está a ser tratado.

Pode observar restos do comprimido nas suas fezes. Uma vez que a substânciaactiva do comprimido já foi libertado, não existe o risco do comprimido sermenos eficaz.Ao tomar Talpro com outros medicamentosOs outros medicamentos podem ser afectados pela tansulosina, que por sua veztambém podem afectar o modo de funcionamento da tansulosina. A tansulosinapode interagir com:diclofenac, medicamento para aliviar a dor e anti-inflamatório. Este medicamentopode acelerar a eliminação da tansulosina do seu organismo, reduzindo assim otempo de eficácia da tansulosina;varfarina, um medicamento anti-coagulante. Este medicamento pode acelerar aeliminação da tansulosina do seu organismo, reduzindo assim o tempo deeficácia da tansulosina.;Outro bloqueador do adrenoreceptor ?1A. A combinação pode baixar a suatensão arterial, provocando tonturas e perda dos sentidos.Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou se tiver tomadorecentemente, algum dos medicamentos acima listados, incluindo outrosmedicamentos obtidos sem receita médicaAo tomar Talpro com bebidas ou alimentosA tansulosina pode ser tomada independentemente da ingestão de alimentos.Condução de veículos e utilização de máquinasNão há qualquer evidência de que a tansulosina afecta a capacidade deconduzir e utilizar máquinas. Deve ter em atenção que a tansulosina podeprovocar tonturas e perda dos sentidos. Conduza ou utilize máquinas apenas sesentir bem

3. COMO TOMAR TalproTomar tansulosina sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com oseu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.A dose habitual é de um comprimido por dia. Pode tomar tansulosina com ousemalimentos, preferencialmente à mesma hora todos os dias.Engula o comprimido inteiro. É importante que não esmague nem mastigue ocomprimido, pois isto pode influenciar o modo como a tansulosina actua.A tansulosina não é adequada para crianças.Se tomar mais Talpro do que deveriaSe tomar mais tansulosina do que deveria a sua tensão arterial pode diminuirrepentinamente. Pode sofrer tonturas, fraqueza, vómitos, diarreia e desmaios.Deite-se para minimizar os efeitos da tensão arterial baixa e seguidamentecontacte o seu médico.Caso se tenha esquecido de tomar TalproCaso se tenha esquecido de tomar diariamente tansulosina como recomendado,pode tomar o comprimido mais tarde no mesmo dia. Caso não o tome num dia,tome a dose seguinte à hora habitual. Não tome uma dose a dobrar paracompensar uma dose que se esqueceu de tomar.Se parar de tomar TalproQuando o tratamento com tansulosina é interrompido prematuramente, os seussintomas originais podem voltar. Assim, tome a tansulosina durante o tempo queo seu médico prescreveu, mesmo se os seus sintomas tiverem desaparecido. Seconsiderar interromper esta terapêutica, consulte sempre o seu médico.Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seumédico ou farmacêutico.4. EFEITOS SECUNDÁ

RIOS POSSIVEIS

Como todos os medicamentos, a tansulosina pode causar efeitos secundários,no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.As reacções graves são raras. Se sofrer uma reacção alérgica grave queprovoque inchaço da cara ou garganta (angioedema), contacte imediatamente oseu médico.Frequentes (afecta 1 a 10 doentes em 100)

Tonturas • Distúrbios na ejaculação

Pouco frequentes (afecta 1 a 10 doentes em 1.000)

Dor de cabeça • Sensação do batimento do coração (palpitações) • Queda natensão arterial enquanto está de pé, que causa tonturas, perda dos sentidos oudesmaios (hipotensão ortostática) • Inchaço e irritação dentro do nariz (rinite) •Prisão de ventre •Diarreia • Sensação de enjoo (náuseas) • Vómitos • Erupçãona pele • Irritação • Erupção na pele com comichão • Sensação de fraqueza(astenia)Raros (afecta 1 a 10 doentes em 10.000)Desmaios (síncope)Muito raros (afecta menos de 1 em 10.000 doentes)Erecção dolorosa (priapismo) • Afecção grave com formação de bolhas(vesículas) na pele, boca, olhos e genitais (Síndrome de Stevens-Johnson)Desconhecidos (a frequência não pode ser estabelecida a partir dos dadosdisponíveis)Ritmo cardíaco anormal • Batimento cardíaco irregular • Batimento cardíaco maisrápido • Dificuldades em respirar Durante a cirurgia ocular, pode ocorrer umaafecção denominada Síndrome de Íris Flácida Intraoperatória (

SIFI)

a pupilapode dilatar ligeiramente e a íris (a parte circular colorida do olho) pode ficarflácida durante a cirurgia. Para mais informações, leia a secção 2, Tomeespecial cuidado.Se algum dos efeitos se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundáriosnão mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico5.COMO CONSERVAR TalproManter fora do alcance e da vista das criançasNão utilize tansulosina após o prazo de validade impresso na embalagemexterior, após‘VAL’. Os primeiros dois dígitos indicam o mês e os últimos quatrodígitos indicam o ano. O prazo de validade corresponde ao último dia do mêsindicado

Conservar na embalagem de origem para proteger da luz.Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixodoméstico.Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já nãonecessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

6.OUTRAS INFORMAÇÕ

ES

Qual a composição de TalproA substância activa é o cloridrato de tansulosina 0,4 mg (400 microgramas),equivalente a 0,367 mg (367 microgramas) de tansulosina..Os outros componentes são:Núcleo do comprimido: celulose microcristalina, hipromelose, carbómero, sílicacolloidal anidra, óxido de ferro vermelho (E172), estearato de magnésioRevestimento do comprimido: celulose microcristalina, hipromelose, carbómero,silica coloidal anidra, estearato de magnésioQual o aspecto de Talpro e conteúdo da embalagemComprimidos brancos e redondos com a inscrição “T9SL” de um lado e “0,4” dooutro lado.São fornecidas em embalagens de blisters com 10, 18, 20, 28, 30, 50, 60, 90, 98e 100 comprimidos.É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.Titular da Autorização de Introdução no Mercado e FabricanteTitular da Autorização de Introdução no Mercado:

Synthon

BV

Microweg 226545 CM Nijmegen

Países Baixos

Fabricantes:Synthon

BV

Microweg 226545 CM NijmegenPaíses BaixosSynthon Hispania S.L.C/ Castelló, no 1, Pol. Las Salinas

08830 Sant Boi De LlobregatEspanhaEste medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do EspaçoEconómico Europeu (EEE) sob as seguintes denominações:Países Baixos

Talpro 0,4 mg, tabletten met verlengde afgifte Grécia Tamsulosin Synthon 0,4 mg

Espanha

Tamsulosina Normon 0,4 mg, comprimidos de liberación prolongada

EFG

Este folheto informativo foi aprovado pela última vez em



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  2. Incontinência: Incapacidade de controlar o esvaziamento da bexiga ou do reto. Como resultado produz-se perda de urina ou matéria fecal involuntariamente. As pessoas com incontinência podem apresentar um defeito adquirido ou congênito no mecanismo esfincteriano, ou alguma anormalidade neurológica que as impeça de reconhecer o estado de plenitude da bexiga ou reto e de promover esvaziamento destes quando for conveniente.
  3. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  4. Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
  5. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.

Síguenos

X