Tansulosina Mepha LP

Para que serve Tansulosina Mepha LP

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO

INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

Tansulosina Mepha

LP

0,4 mg Comprimidos de libertação prolongada Cloridrato de tansulosina

Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. - Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico. - Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros.

O

medicamento pode ser-lhes prejudicial, mesmo que apresentem os mesmos sintomas. - Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Neste folheto: 1. O que é Tansulosina Mepha LP e para que é utilizado 2. Antes de tomar Tansulosina Mepha

LP

3. Como tomar Tansulosina Mepha

LP

4. Efeitos secundários possíveis 5. Como conservar Tansulosina Mepha

LP

6. Outras informações

1. O que é Tansulosina Mepha LP e para que é utilizada

A tansulosina relaxa os músculos da próstata e do tracto urinário. Ao relaxar os músculos, a tansulosina permite que a urina passe mais facilmente e facilita o acto de urinar. Para além disso, a tansulosina diminui a sensação de urgência.

A tansulosina é usada em homens para aliviar os sintomas urinários causados pelo aumento da próstata (hiperplasia benigna da próstata). Estes sintomas podem incluir dificuldades em urinar (jacto fraco), gotejamento, urgência e necessidade de urinar com frequência durante a noite, assim como durante o dia.

2. Antes de tomar Tansulosina Mepha

LP

Não tome Tansulosina Mepha LP: - se tem alergia (hipersensibilidade) à tansulosina ou a qualquer um dos excipientes dos comprimidos de tansulosina. A hipersensibilidade pode apresentar-se com um súbito inchaço local dos tecidos moles do corpo (por exemplo, da garganta ou da língua), dificuldade respiratória e/ou comichão e erupção cutânea (angioedema). - se tem história conhecida de queda da pressão arterial quando está de pé, o que provoca tonturas, vertigens ou desmaios; - se tem problemas de fígado graves.

Tome especial cuidado com Tansulosina Mepha

LP

- se tiver tonturas ou vertigens, especialmente quando se levanta .

A

tansulosina pode baixar a sua pressão arterial, causando estes sintomas. Deve sentar-se ou deitar-se até que estes sintomas desapareçam. - se sofre de problemas renais graves, informe o seu médico;

- se vai ser operado aos olhos devido à sua visão estar enevoada (cataratas). Pode ocorrer um problema intra-ocular chamado Síndrome de Íris Flácida Intra-
operatória (ver secção 4. Efeitos secundários possíveis). Por favor informe o seu oftalmologista que toma ou já tomou tansulosina. O especialista pode tomar as precauções apropriadas no que respeita à medicação e técnicas cirúrgicas a utilizar. Pergunte ao seu médico se deve adiar ou parar temporariamente de tomar este medicamento, se for fazer uma operação aos olhos por ter a visão enevoada.

São necessários exames médicos periódicos para acompanhar o desenvolvimento da doença para a qual está tratado.

É possível que encontre um resto do comprimido nas fezes. Como o princípio activo do comprimido já foi libertado, não há risco de que ele seja menos eficaz.

Ao tomar Tansulosina Mepha LP com outros medicamentos Outros medicamentos podem ser afectados pela tansulosina. Por outro lado, eles podem afectar a forma como a tansulosina actua. A tansulosina pode interagir com: - diclofenac, um medicamento analgésico e anti-inflamatório. Este medicamento pode acelerar a eliminação da tansulosina do seu corpo, diminuindo assim o tempo durante o qual a tansulosina é eficaz. - varfarina, um medicamento para prevenir a coagulação do sangue. Este medicamento pode acelerar a eliminação da tansulosina do seu corpo, diminuindo assim o tempo durante o qual a tansulosina é eficaz. - outros antagonistas dos receptores adrenérgicos ?1A. A combinação pode baixar a sua pressão arterial, causando tonturas e vertigens.

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente algum dos medicamentos listados acima ou outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Ao tomar Tansulosina Mepha LP com alimentos e bebidas A tansulosina pode ser tomada com ou sem alimentos.

Condução de veículos e utilização de máquinas Não há evidência de que a tansulosina afecta a capacidade de conduzir e usar máquinas. Deve ter presente que podem ocorrer tonturas e vertigens. Conduza ou use máquinas apenas se se sentir bem.

3. Como tomar Tansulosina Mepha

LP

Tomar a Tansulosina Mepha LP sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

A dose habitual é de um comprimido. Pode tomar a tansulosina com ou sem alimentos, de preferência sempre à mesma hora do dia.

Deve engolir o comprimido inteiro. É importante que não esmague ou mastigue o comprimido, porque isso influencia a forma como a tansulosina actua.

A tansulosina não se destina a ser usada por crianças.

Se tomar mais Tansulosina Mepha LP do que deveria A sua pressão arterial pode baixar repentinamente se tomar mais tansulosina do que deveria. Pode sentir tonturas, fraqueza, vómitos, diarreia e desmaios. Deite-
se para minimizar os efeitos da pressão arterial baixa e contacte o seu médico.

Caso se tenha esquecido de tomar Tansulosina Mepha

LP

Se se esquecer de tomar o seu comprimido diário de tansulosina como lhe recomendaram, pode tomá-lo mais tarde no mesmo dia. Se se esqueceu durante um dia, tome a dose seguinte, à hora habitual. Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Tansulosina Mepha

LP

Quando o tratamento com tansulosina é interrompido prematuramente, as suas queixas iniciais podem regressar. Assim, deve tomar a tansulosina enquanto o médico a prescrever, mesmo se as suas queixas já desapareceram. Consulte sempre o seu médico, se estiver a considerar parar esta terapêutica.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

4. EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍ

VEIS

Como todos os demais medicamentos, Tansulosina Mepha LP pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

As reacções graves são raras. Contacte o seu médico imediatamente se tiver uma reacção alérgica grave que provoca inchaço da face ou garganta (angioedema).

Frequentes (afectam 1 a 10 utilizadores em 100) - tonturas; - alterações da ejaculação.

Pouco frequentes (afectam 1 a 10 utilizadores em 1 000) - dor de cabeça; - palpitações (o coração bate mais rápido do que o normal e de forma que se consegue notar); - diminuição da pressão arterial quando se levanta, que pode causar tonturas, vertigens ou desmaios (hipotensão ortostática); - inflamação e irritação no interior do nariz (rinite);

- obstipação; - diarreia; - mal-estar (naúseas); - vómitos; - erupções cutâneas; - comichão (prurido); - urticária; - fraqueza (astenia).

Raros (afectam 1 a 10 utilizadores em 10 000) - desmaio (síncope).

Muito raros (afectam menos do que 1 utilizador em 10 000) - erecção dolorosa (priapismo); - doença grave com formação de bolhas na pele, boca, olhos e genitais (síndrome de Stevens-Johnson)

Frequência desconhecida (a frequência não pode ser estimada a partir dos dados disponíveis) - ritmo cardíaco anormal; - ritmo cardíaco irregular - ritmo cardíaco mais rápido; - dificuldade em respirar; Pode ocorrer um problema chamado Síndrome de Íris Flácida Intra-operatória durante uma cirurgia ao olho: a pupila pode dilatar mal e a íris (a parte circular colorida do olho) pode tornar-se flácida durante a cirurgia. Para mais informações, consulte a secção 2, “Tome especial cuidado com Tansulosina Mepha LP”.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

5. Como conservar Tansulosina Mepha

LP

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize a tansulosina após o prazo de validade impresso na embalagem após VAL. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Guarde os blisters na embalagem original para proteger da luz.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

6. OUTRAS INFORMAÇÕ

ES

Qual a composição de Tansulosina Mepha

LP

- A substância activa é 0,4 mg de cloridrato de tansulosina, equivalente a 0,367 mg de tansulosina.

- Os outros componentes são: - Núcleo do comprimido: celulose microcristalina; hipromelose; carbómero; sílica anidra coloidal, óxido de ferro vermelho (E172), estearato de magnésio

- Revestimento: celulose microcristalina, hipromelose, carbómero, sílica coloidal anidra, estearato de magnésio.

Qual o aspecto de Tansulosina Mepha LP e conteúdo da embalagem Comprimidos redondos, brancos, sem ranhura, com um diâmetro de 9 mm, com a gravação “T9SL” numa face e “0.4” na outra. Apresenta-se em blisters contendo 10, 18, 20, 28, 30, 50, 60, 90, 98 e 100 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular de Autorização de Introdução no Mercado e fabricantes

Titular de Autorização de Introdução no Mercado Mepha - Investigação, Desenvolvimento e Fabricação Farmacêutica, Lda. Lagoas Park Edifício 5 - A, Piso 2 2740-298 Porto Salvo Portugal

Fabricantes Synthon, B.V. Microweg, 22 NL-6545 CM Nijmegen - Holanda

Synthon Hispania, S.L. Castelló, 1 - Poligono Las Salinas E-08830 Sant Boi de Llobregat – Barcelona - Espanha

Este folheto foi aprovado pela última vez em



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  2. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  3. Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
  4. Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
  5. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X