VACINA PNEUMOCÓCICA 10-VALENTE (CONJUGADA)

Para que serve VACINA PNEUMOCÓCICA 10-VALENTE (CONJUGADA)

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


BUL_PAC_VPN_13 2/10

BULA PACIENTE

INFORMAÇÕES AO PACIENTE

I. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO
Vacina pneumocócica 10-valente (conjugada)

APRESENTAÇÕES

FORMA FARMACÊUTICA

Suspensão injetável para administração intramuscular.

Embalagens contendo:
10 e 12 frascos- ampola x 0,5m

L


VIA DE ADMINISTRAÇÃO

USO EXCLUSIVAMENTE INTRAMUSCULAR

USO PEDIÁTRICO (CRIANÇAS DE 6 SEMANAS A 5 ANOS DE IDADE).


COMPOSIÇÃO

Cada dose (0,5 m

L) da vacina reconstituída contém:


Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 1 e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção média
PD/PS 1,6) ................................................................... 1mcg PS1

?

1,6 mcg PD



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 4 e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção média

PD/PS

1,7) ................................................................... 3 mcg PS4

?

5,1 mcg PD



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 5 e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção média

PD/PS

1,0) ................................................................... 1 mcg PS5

?

1,0 mcg PD



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 6B e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção média

PD/PS

0,8) ................................................................ 1 mcg PS6B

?

0,8 mcg PD



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 7F e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção média

PD/PS

1,1) ................................................................ 1 mcg PS7F

?

1,1 mcg PD



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 9V e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção média

PD/PS

1,4) ................................................................ 1 mcg PS9V

?

1,4 mcg PD

BUL_PAC_VPN_13 3/10


Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 14 e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção média

PD/PS

1,4) ................................................................. 1 mcg PS14

?

1,4 mcg PD



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 18C e toxóide tetânico (proporção média

TT/PS

2,6)
........................................................................................................... 3 mcg PS18C

?

8 mcg TT



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 19F e toxóide diftérico (proporção média

TD/PS

1,6)
............................................................................................................ 3 mcg PS19F

?

5 mcg TD



Conjugado de Streptococcus pneumoniae tipo 23F e proteína D de Haemophilus influenzae (proporção
média

PD/PS

0,6) ...............................................................1 mcg PS23F

?

0,6 mcg PD



Ex excipientes...............................................q.s.p ........................................................ 0,5 m

L


Excipientes: cloreto de sódio, fosfato de alumínio e água para injeção.


II. INFORMAÇÕES AO PACIENTE

1.

PARA QUÊ ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?


A vacina pneumocócica 10 - valente (conjugada) é indicada para imunização ativa (ou seja, estimula o
sistema de defesa do organismo a produzir anticorpos) de bebês e crianças de 6 semanas a 5 anos de idade
contra doença pneumocócica invasiva, pneumonia e otite média aguda causada por Streptococcus pneumoniae
sorotipos 1, 4, 5, 6B, 7F, 9V, 14, 18C, 19F e 23F.

2.

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?


A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada)
age estimulando o organismo a produzir seus próprios
anticorpos, o que protege seu filho contra doenças invasivas e otite média aguda causadas por Streptococcus
pneumoniae sorotipos 1, 4, 5, 6B, 7F, 9V, 14, 18C, 19F e 23F.


3.

QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?


A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) não deve ser administrada a crianças que ao recebê-la
anteriormente apresentaram hipersensibilidade (alergia) à vacina ou a qualquer um dos componentes de sua
fórmula.

4.

O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESSE MEDICAMENTO?


Você deve informar seu médico:
- Se seu filho estiver com febre alta. Nesse caso, pode ser necessário adiar a vacinação até que a criança se
recupere. Uma infecção de menor gravidade (como um resfriado, não deve ser um problema, mas também
nesse caso você deve consultar o médico antes da vacinação..
- Se seu filho teve um problema de sangramento e desenvolve hematomas (manchas roxas) com facilidade.

BUL_PAC_VPN_13 4/10

- Se seu filho tem dificuldades para respirar. Pode ocorrer dificuldade de respirar nos três primeiros dias
após a vacinação de crianças que nasceram muito prematuras (ou seja, com 28 semanas de gestação ou
menos).

A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) apenas protege contra infecções causadas pelos grupos de
Streptococcus pneumoniae
para os quais foi desenvolvida.

Assim como ocorre com todas as vacinas, a vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) pode não proteger
totalmente todas as crianças que a recebem.

Crianças com os mecanismos de defesa do corpo (o chamado sistema imunológico) enfraquecidos – devido
por exemplo ao tratamento com imunossupressores (medicamentos que reduzem a capacidade do sistema
imunológico de combater infecções), a uma anomalia genética, à infecção por HIV ou outras causas, podem
não obter todo o benefício da vacina pneumocócica 10-valente (conjugada).

A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) não deve, sob nenhuma circunstância, ser administrada por
via intravascular (nos vasos de sangue) ou intradérmica (na pele). Não há nenhum dado disponível sobre a
administração subcutânea (na camada embaixo da pele) da vacina pneumocócica 10-valente (conjugada).

Pode ocorrer desmaio depois ou até mesmo antes da aplicação de qualquer injeção, portanto o médico ou o
enfermeiro deve ser informado caso a criança já tenha desmaiado previamente ao tomar alguam injeção.

Sobre administração preventiva de antipiréticos (medicamentos utilizados para febre), ver o item Interações
medicamentosas.


Gravidez e lactação
A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) não se destina ao uso em adultos. Assim não há dados
disponíveis sobre o uso na gravidez ou durante a amamentação em seres humanos.

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco
A vacina pneumocócica 10- valente (conjugada)
não se destina ao uso em adultos ou idosos.

Interações medicamentosas
Informe ao médico se seu filho estiver tomando ou tomou recentemente qualquer outro medicamento, com ou
sem receita médica, bem como se ele recebeu recentemente alguma outra vacina.

A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) pode ser administrada junto com qualquer uma das seguintes
vacinas monovalentes ou combinadas (incluindo DTPa-HBV-IPV/Hib e DTPw-HBV/Hib): vacina contra
difteria-tétano-pertussis acelular (DTPa), vacina contra hepatite B (HBV), vacina inativada contra
poliomielite (IPV), vacina contra Haemophilus influenzae
tipo b (Hib), vacina contra difteria-tétano-pertussis
de célula inteira (DTPw), vacina contra sarampo-caxumba-rubéola (MMR), vacina contra varicela, vacina
conjugada meningocócica do sorogrupo C (conjugada com CRM

197

e TT), vacina pólio oral (OPV) e vacina

contra rotavírus. Vacinas injetáveis diferentes devem sempre ser administradas em locais de injeção
diferentes.

A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) pode não proporcionar toda a proteção a seu filho se ele
estiver tomando medicamentos imunossupressores, ou seja, medicamentos que reduzem a capacidade do
sistema imunológico de combater infecções.

A administração preventiva de antipiréticos (medicamentos utilizados para febre) antes ou imediatamente após a
administração de vacinas pode reduzir a incidência e a intensidade de reações febris pós-vacinação. Entretanto, há

BUL_PAC_VPN_13 5/10

dados que sugerem que o uso preventivo de paracetamol pode reduzir a resposta imune a vacinas pneumocócicas –
ou seja, reduzir a proteção obtida com essas vacinas. A relevância clínica dessa observação continua desconhecida.

Informe o médico ou cirurgião- dentista se a criança estiver fazendo uso de algum outro medicamento ou
vacina.
Não use esta vacina sem o conhecimento do médico; pode ser perigoso para a saúde de seu filho.


5.

ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?


Cuidados de armazenamento
A vacina deve ser conservada sob refrigeração entre +2

°

C e +8

°

C.

Não congele.
Conserve o produto na embalagem original, a fim de proteger o produto da luz.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.


Aspectos Físicos/ Características Organolépticas
A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) apresenta-se como suspensão branca turva. Após o
armazenamento pode-se observar um depósito branco fino, com sobrenadante incolor transparente. Isso não é um
sinal deteriorização.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade, e você observe
alguma mudança no aspecto, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.


6.

COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?


Modo de uso
A vacina deve ser administrada por injeção intramuscular (no músculo). Os locais de preferência são a coxa em
bebês ou o músculo do braço em crianças.
A vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) deve ser administrada o mais rápido possível após a retirada da
refrigeração.

Incompatibilidades
Não estão disponíveis estudos de compatibilidade, portanto a vacina pneumocócica 10- valente (conjugada) não
deve ser misturada com outros medicamentos.

Posologia

Bebês de 6 semanas até 6 meses de idade
Série primária de três doses
A série de imunização recomendada para garantir proteção ideal consiste de quatro doses, cada uma de 0,5 m

L. A
série primária para o bebê consiste de três doses, sendo a primeira administrada, em geral, aos 2 meses de idade,
com intervalo de pelo menos um mês entre as doses. A primeira dose pode ser administrada já às 6 semanas de
idade. Recomenda-se uma dose de reforço pelo menos seis meses depois da última dose primária.

Prematuros nascidos após pelo menos 27 semanas de idade gestacional
A série de imunização recomendada consiste em quatro doses, cada uma com 0,5 m

L. A série de

BUL_PAC_VPN_13 6/10

imunização primária consistem em três doses, administradas com intervalo de 2 meses entre as doses, a primeira
delas aos 2 meses de idade. Recomenda-se uma dose de reforço no segundo ano de vida.

Bebês e crianças mais velhos não vacinados anteriormente:
Bebês de 7-11 meses de idade:
o esquema de vacinação consiste em duas doses de 0,5 m

L, com intervalo de pelo
menos 1 mês entre as doses. Uma dose de reforço é recomendada no segundo ano de vida, com intervalo de pelo
menos 2 meses.

Crianças de 12-23 meses de idade: o esquema de vacinação consiste em duas doses de 0,5 m

L, com intervalo de
pelo menos 2 meses entre as doses. Não foi estabelecida a necessidade de uma dose de reforço após este esquema de
imunização.

Crianças de 24 meses a 5 anos de idade: o esquema de vacinação consiste de duas doses de 0,5 m

L com intervalo
de pelo menos dois meses entre as doses

Certifique-se de que seu filho complete todo o ciclo de vacinação.

Esquemas de vacinação
Deve-se levar em consideração as recomendações oficiais na imunização com a vacina pneumocócica 10- valente
(conjugada).
Recomenda- se que os pacientes que receberam a primeira dose da vacina pneumocócica 10- valente (conjugada)
completam todo o ciclo vacinal com a mesma vacina.


Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
N ã o i n t e r r o m pa o t r a t a m e nt o s e m o c o n h e c i m e n t o d o s e u m é d i c o .

7.

O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?


É importante que você siga as instruções do médico quanto às visitas de retorno. Se esquecer de retornar para
vacinação na data marcada, consulte seu médico.
Em casos de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico.


8.

QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?


Como todas as vacinas, a vacina pneumocócica 10-valente (conjugada) pode causar efeitos indesejáveis,
embora nem todas as crianças apresentem esses efeitos.

As seguintes reações indesejáveis foram observadas de acordo com as freqüências descritas abaixo:

Reações muito comuns (ocorrem em 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):
sonolência,
perda de apetite, dor, vermelhidão e inchaço no local da injeção, febre retal ? 38º C (idade < 2 anos),
irritabilidade.

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento):reações no
local como rigidez no local da injeção, febre retal > 39º C (idade < 2 anos).

Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): apneia em
bebês muito prematuros (? 28 semanas de gestação), diarréia, vômito, reações no local como hematoma no
local da injeção (manchas roxas), hemorragia (sangramento) e nódulo (pequeno caroço) no local da injeção,
rash (erupção na pele), choro anormal.

BUL_PAC_VPN_13 7/10

Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): convulsões
(inclusive convulsões febris), urticária e reações alérgicas.

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento)::
angioedema e doença de Kawasaki (os principais sinais da doença são, por exemplo, febre por mais de cinco dias
associada a uma erupção no tronco, por vezes, seguida por uma descamação da pele das mãos e dos dedos, gânglios
inchados no pescoço, olhos vermelhos, lábios, língua e garganta).

As seguintes reações adversas foram adicionalmente relatadas após a vacinação de reforço de séries primárias
ou vacinação catch-up:

Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): febre retal (? 38ºC)
(de 2 a 5 anos de idade).

Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): dor de cabeça
(de 2 a 5 anos de idade), náusea (de 2 a 5 anos de idade), reações no local de injeção como prurido, febre retal
> 40ºC (< 2 anos de idade), febre retal > 39ºC (de 2 a 5 anos de idade), inchaço difuso no membro que
recebeu a injeção às vezes envolvendo a articulação adjacente.

Após a vacinação de reforço, crianças acima de 12 meses de idade são mais propensas a reações locais
comparadas às taxas observadas em recém-nascidos durante a série primária com a vacina pneumocócica 10-
valente (conjugada).


Após a vacinação catch- up em crianças entre 12 e 23 meses de idade, urticária foi reportada com maior frequência
(incomum) comparada às taxas observadas em récem- nascidos durante a série primária e a vacinação de reforço.

Dados pós-comercialização
Reações raras (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): episódios hipotônicos-
hiporresponsivos.

Reações muito raras (ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): anafilaxia.

Se algum desses efeitos colaterais se tornar grave, ou se você notar algum efeito indesejável não listado nesta bula,
informe seu médico.

A t e n çã o : e s t e p r o d u t o é u m m e di c a m e nt o n o v o e , e m bo r a a s pe s q ui s a s t e n ha m
i n di ca d o e f i c á c i a e s e g u r a n ç a a c e i t á v e i s , me s m o q u e i n di c a do e u t i l i za do
c o rr e t a m e n t e po d e m o c o r re r r e a ç õ e s a d v e r s a s i m p r e v i s í v ei s o u d es c o nh e ci da s .

N e s t e
c a s o , i nf o r m e s e u m é di co o u c i ru r g i ã o - d e n t i s t a .




9.

O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR QUE A INDICADA DESTE

MEDICAMENTO?

São insuficientes os dados disponíveis de superdosagem da vacina pneumocócica 10-valente (conjugada).

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve
a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para

00 722 6001

, se você precisar de mais
orientações.

BUL_PAC_VPN_13 8/10

III. DIZERES LEGAIS
MS: 1.1063.0130
Farm. Resp. Téc.: Maria da Luz F. Leal - CRF/RJ Nº 3726

Fabricado por:
Glaxo

Smith

Kline Biologicals S.A. – Rue de I’Institut, 89, 1330 - Rixensart – Bélgica,
Glaxo

Smith

Kline Biologicals S.A. – Parc de La Noire Epine - Rue Fleming 20, 1300 - Wavre – Bélgica ou
Glaxo

Smith

Kline Biologicals – 637 Rue des Aulnois, 59230 – Saint Amand Les Eaux – França.


Registrado, Importado e Embalado por:
Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos - BIO-MANGUINHOS/ Fundação Oswaldo Cruz
Av. Brasil, 4365 - Manguinhos – Rio de Janeiro – RJ
Cep: 21040-900

CNPJ

33.781.055/0001-35
Indústria Brasileira

SAC.

(21) 3882-7101

PROIBIDA A VENDA NO COMÉRCIO

USO PROFISSIONAL

DISPENSAÇÃO SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA





BUL_PAC_VPN_13 9/10

Histórico de Alteração da Bula

Dados da submissão eletrônica

Dados da Notificação/petição que altera a bula

Dados das alterações de Bula

Data do

expediente

Expediente

Assunto

Data do

expediente

Nº Expediente

Assunto

Data da

aprovação

Itens de bula

Versões

(VP/VPS)

Apresentações

relacionadas

-

-

-

20/04/2012

0328262127

1532 – PRODUTO BIOLÓGICO

– Alteração de Posologia

23/03/2015

Posologia

Modo de Uso

VP/VPS

Suspensão injetável
para administra
intramuscular
Embalagens contendo:
10 e 12 frasco- ampola
x 0,5m

L

-

-

-

06/03/2013

0168345134

1512 – PRODUTO BIOLÓGICO

– Notificação de Alteração de

Texto de bula – RDC 60/12

06/03/2013

8. Quais os males
que este
medicamento
pode me causar?

VP

Suspensão injetável
para administra
intramuscular
Embalagens contendo:
10 e 12 frasco- ampola
x 0,5m

L

-

-

-

31/05/2013

0432480133

1692 – PRODUTO BIOLÓGICO

– Ampliação de Uso

31/03/2014

Informações ao
paciente: Para que
este medicamento
é indicado?
Como devo usar
este
medicamento?
Quais os males
que este
medicamento
pode me causar?

VP

Suspensão injetável
para administra
intramuscular
Embalagens contendo:
10 e 12 frasco- ampola
x 0,5m

L

-

-

-

05/07/2013

0548036131

1922 – PRODUTO BIOLÓGICO

– Inclusão de Nova Indicação

Terapêutica

09/03/2015

Indicação

VP/VPS

Suspensão injetável
para administra
intramuscular
Embalagens contendo:
10 e 12 frasco- ampola
x 0,5m

L

27/06/2014

0505463140

10456 - PRODUTO

BIOLÓGICO - Notificação

de Alteração de Texto de bula

– RDC 60/12

27/06/2014

0505463140

10456 - PRODUTO BIOLÓGICO

- Notificação de Alteração de

Texto de bula – RDC 60/12

NA

Indicação

VP/VPS

Suspensão injetável
para administra
intramuscular
Embalagens contendo:
10 e 12 frasco- ampola
x 0,5m

L

BUL_PAC_VPN_13 10/10

16/06/2015

0529996159

10456 - PRODUTO

BIOLÓGICO - Notificação

de Alteração de Texto de bula

– RDC 60/12

16/06/2015

0529996159

10456 - PRODUTO BIOLÓGICO

- Notificação de Alteração de

Texto de bula – RDC 60/12

NA

Modo de Uso

Suspensão injetável
para administra
intramuscular
Embalagens contendo:
10 e 12 frasco- ampola
x 0,5m

L

-

-

-

26/06/2015

0568429153

10456 - PRODUTO BIOLÓGICO
- Notificação de Alteração de
Texto de bula – RDC 60/12

NA

III.Dizeres Legais

VP/VPS

Suspensão injetável para
administra intramuscular
Embalagens contendo:
10 e 12 frasco- ampola
x 0,5m

L

18/09/2015

NA

10456 - PRODUTO

BIOLÓGICO - Notificação

de Alteração de Texto de bula

– RDC 60/12

18/09/2015

NA

10456 - PRODUTO BIOLÓGICO
- Notificação de Alteração de
Texto de bula – RDC 60/12

NA

VPS


Resultados

de

eficácia; Dizeres
Legais

VP:
8. Quais os males
que

este

medicamento
pode me causar?

VP/VPS

Suspensão injetável para
administração intramuscular.
Embalagens contendo:
10 e 12 frascos-ampola
x 0,5 m

L







DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Edema: Acúmulo anormal de líquido nos espaços intercelulares dos tecidos ou em diferentes cavidades corporais (peritôneo, pleura, articulações, etc.).
  2. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  3. Imunização: Processo mediante o qual se adquire, de forma natural ou artificial, a capacidade de defender-se perante uma determinada agressão bacteriana, viral ou parasitária. O exemplo mais comum de imunização é a vacinação contra diversas doenças (sarampo, coqueluche, gripe, etc.).
  4. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  5. Sarampo: Doença viral aguda caracterizada por aparecimento de um exantema (ver) de coloração vermelho-acastanhada que se localiza na face, tronco e parte proximal das extremidades. O período de incubação é de 7 a 15 dias e pode complicar-se com pneumonia ou raramente com encefalite. Quanto mais velho o paciente, mais grave é a manifestação da doença. Existe vacinação eficiente para a mesma, que deve ser observada.
  6. Tétano: Toxinfecção produzida por uma bactéria chamada Clostridium tetani. Esta, ao infectar uma ferida cutânea, produz uma toxina (tetanospasmina) altamente nociva para o sistema nervoso que produz espasmos e paralisia dos nervos afetados. Pode ser fatal. Existe vacina contra o tétano (antitetânica) que deve ser tomada sempre que acontecer um traumatismo em que se suspeita da contaminação por esta bactéria. Se a contaminação for confirmada, ou se a pessoa nunca recebeu uma dose da vacina anteriormente, pode ser necessário administrar anticorpos exógenos (de soro de cavalo) contra esta toxina.
  7. Rash: Coloração avermelhada da pele como conseqüência de uma reação alérgica ou infecção.
  8. Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
  9. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.
  10. Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. ?? contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.

Síguenos

X