WinRho 1500 LQ

Para que serve WinRho 1500 LQ

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


FOLHETO INFORMATIVO

Folheto informativo: Informação para o doente/utilizador

WinRho 1500 LQ, 1500 UI/1,3 ml (300 µg/1,3 ml) Solução injectável ou para perfusão Imunoglobulina humana contra o antigénio

D

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois contém informação importante para si. Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente. Este folheto é regularmente revisto com as informações mais recentes sobre o medicamento. Consulte a data no fim deste folheto. Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico. - Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não indicados neste folheto, fale com o seu médico.Ver secção 4.

O que contém este folheto: 1.O que é WinRho 1500 LQ e para que é utilizado 2.O que precisa de saber antes de utilizar WinRho 1500

LQ

3.Como utilizar WinRho 1500

LQ

4.Efeitos secundários possíveis 5.Como conservar WinRho 1500

LQ

6.Conteúdo da embalagem e outras informações

1.O que é WinRho 1500 LQ e para que é utilizado

WinRho 1500 LQ pertence a um grupo de medicamentos denominado imunoglobulinas (anticorpos capazes de proteger o organismo contra determinadas infeções e doenças). Estas imunoglobulinas são obtidas a partir do plasma (a parte líquida do sangue) de dadores selecionados. A substância ativa de WinRho 1500 LQ é um anticorpo específico denominado imunoglobulina humana contra o antigénio D. WinRho 1500 LQ contém níveis aumentados de anticorpos anti-D com ligação a determinadas proteínas que se encontram apenas nos eritrócitos humanos (glóbulos vermelhos). Estas proteínas são denominadas proteínas Rhesus (Rho (D)).

A

presença ou ausência destas proteínas Rho (D) nos eritrócitos humanos pode ser diferente de pessoa para pessoa. As pessoas que têm proteínas Rh o (D) nos eritrócitos são referidas como Rh o (D) positivo, enquanto aquelas que não têm proteínas Rh o (D) nos eritrócitos são referidas como Rh o (D) negativo.

Como atua WinRho 1500

LQ

Por vezes, durante a gravidez e o parto, uma pequena quantidade de sangue do bebé pode atravessar a placenta e entrar na corrente sanguínea da mãe. Este fenómeno também pode acontecer em casos como aborto espontâneo, lesão abdominal, aborto e amniocentese. Se esta transferência de sangue ocorrer de um bebé Rh positivo para uma mãe Rh negativo, o sistema imunitário da mãe considera o sangue do bebé como “estranho” e produz anticorpos que destroem as células sanguíneas do bebé. Na primeira gravidez, a maior parte destes anticorpos permanece na circulação da mãe e o bebé não costuma ser significativamente afetado. No entanto, durante as gravidezes seguintes, pode surgir um problema se o respetivo bebé for Rh positivo e se houver outra transferência de sangue através da placenta. A mãe pode produzir rápida e novamente os mesmos anticorpos que

podem atravessar a placenta em grandes quantidades e começar a destruir o próprio sangue do bebé antes do parto, provocando uma série de graves complicações. WinRho 1500 LQ é administrado a cada gravidez em que se sabe que a mãe é Rh negativo. Atua na corrente sanguínea da mãe para destruir todas as células sanguíneas circulantes provenientes do bebé antes que o sistema imunitário da mãe consiga produzir os seus próprios anticorpos. O bebé não é afetado por este injetável. WinRho 1500 LQ atua da mesma forma quando é administrado no caso de uma transfusão de sangue errado, porque interrompe a formação de anticorpos Rho.

Para que é utilizado WinRho 1500

LQ

Prevenção de formação de anticorpos Rh positivo nefastos WinRho LQ é utilizado em mulheres Rho (D) negativo nas seguintes situações: durante a gravidez ou depois do parto de um bebé Rho (D) positivo na perda de bebé Rho (D) positivo (abortos provocados e/ou espontâneos) em casos em que são retiradas amostras do fluido que envolve o bebé (amniocentese) em casos em que são retiradas amostras da placenta (biopsia coriónica) durante/depois de uma gravidez ectópica, em que o bebé cresce fora do útero em determinadas complicações no início da gravidez, denominadas gravidezes molares lesão abdominal ou outra lesão que provoque o descolamento da placenta e a mistura do sangue do bebé e da mãe (hemorragia transplacentária), a menos que o tipo de sangue do bebé ou do pai se confirme como sendo Rho (D) negativo em casos de hemorragia (da mãe) materna devido a ameaça de aborto/aborto espontâneo em casos em que o bebé tem de ser rodado dentro do útero

Prevenção de formação de anticorpos Rho a seguir a transfusões: Também lhe pode ser administrado WinRho 1500 LQ se for Rho(D) negativo e tiver recebido uma transfusão de sangue de tipo errado ou tiver recebido outros produtos com o tipo errado de eritrócitos. Este medicamento pode ser utilizado em adultos, recém-nascidos, lactentes, crianças e adolescentes.

O seu médico ou enfermeiro decidirá se WinRho 1500 LQ é adequado para si ou não.

2.O que precisa de saber antes de utilizar WinRho 1500

LQ

Não utilizeWinRho 1500 LQ: Tem alergia (hipersensibilidade) à imunoglobulina humana contra o antigénio D, imunoglobulina humana (ou produtos plasmáticos), qualquer outro componente de WinRho 1500 LQ ou componentes do recipiente de WinRho 1500 LQ (ver secção 6 deste folheto para uma descrição completa de todos os componentes). Já teve uma reação grave a produtos sanguíneos. Tem deficiência de imunoglobulina A (IgA; um tipo de proteína no sangue). É Rho (D) positivo. É uma mulher com Rho (D) negativo e esteve recentemente exposta a componentes (partes) sanguíneos ou sangue Rho (D) positivo, tendo obtido um resultado positivo no teste de detecção dos anticorpos Rho (D).

Advertências e precauções

Fale com o seu médico antes de utilizar WinRho 1500

LQ

Imunoglobulina A: Informe o seu médico caso o seu sangue careça de IgA ou se tiver uma deficiência de imunoglobulina A (IgA). WinRho 1500 LQ contém quantidades pequenas de IgA. Doentes que sofram de uma deficiência de IgA podem desenvolver uma reação alérgica a este medicamento. Se for utilizado após o parto, WinRho 1500 LQ só deve ser administrado à mãe e não ao recém-nascido, a não ser que o lactente tenha recebido uma transfusão de sangue de tipo errado. WinRho 1500 LQ contém uma vasta variedade de anticorpos diferentes, que podem interferir com algumas análises de sangue. Se fizer uma análise de sangue após tomar este medicamento, informe a pessoa que está a recolher a amostra de sangue ou o seu médico de que lhe foi administrado recentemente este medicamento. Informe o seu médico caso sofra de hemorragias ou coagulopatias.

Segurança viral: WinRho 1500 LQ é produzido a partir de plasma sanguíneo humano (parte líquida do sangue). São tomadas determinadas medidas para evitar que sejam transmitidas infeções aos doentes. Estas medidas incluem: A seleção cuidada dos dadores de sangue e plasma, para garantir que todos aqueles em risco de serem portadores de infeções não sejam incluídos como dadores, bem como testes ao plasma doado que tenha sido submetido a pools (misturado), para detetar quaisquer sinais de vírus/infeções. Os fabricantes destes produtos sanguíneos e plasmáticos também incluem medidas no processamento do sangue e do plasma, que permitem a desativação (morte) ou remoção de vírus. Apesar de se tomarem estas medidas, existe ainda uma possibilidade de transmissão de infeções. Tal é também aplicável a quaisquer vírus desconhecidos ou emergentes (novos) ou outros tipos de infeções.

Outros medicamentos e WinRho 1500

LQ

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica e medicamentos à base de plantas. WinRho 1500 LQ pode reduzir a eficácia de vacinas, tais como as do sarampo, rubéola, parotidite e varicela, durante um período de 3 meses ou mais. Informe o seu médico caso esteja a pensar levar uma vacina ou caso tenha sido vacinado nos últimos três meses. WinRho 1500 LQ não deve ser misturado com outros medicamentos e tem de ser administrado numa injeção em separado.

WinRho 1500 LQ com alimentos e bebidas Não existem dados sobre interações de WinRho 1500 LQ com alimentos e bebidas.

Gravidez, amamentação e fertilidade Este medicamento é indicado durante a gravidez e aleitamento. Estudos bem controlados indicam que WinRho 1500 LQ não produz efeitos nefastos sobre a gravidez nem sobre a saúde do bebé/recém-nascido. Não existem informações sobre o efeito de WinRho 1500 LQ relativamente à fertilidade. No entanto, este produto é indicado para administração a mulheres grávidas e os efeitos negativos sobre a fertilidade são pouco prováveis.

Condução de veículos e utilização de máquinas Os efeitos de WinRho 1500 LQ sobre a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas são nulos ou mínimos.

Potenciais efeitos dos componentes de WinRho 1500

LQ

WinRho 1500 LQ contém maltose. Os doentes com diabetes mellitus têm de utilizar um método específico para glicose ao analisar os níveis de glicemia.

3.Como utilizar WinRho 1500

LQ

O seu médico irá administrar-lhe este produto. O seu médico irá aquecer a solução de WinRho 1500 LQ à temperatura ambiente antes da injeção. WinRho 1500 LQ será injetado num músculo ou veia. Uma injeção num músculo pode não ser o indicado para si. Se tiver tendência para hemorragias, deve ser administrado na veia. Se necessitar de grandes doses por injeção no músculo, o seu médico pode dividi-las em injeções mais pequenas. Estas doses mais pequenas devem ser administradas em 72 horas em diferentes locais do músculo. Deve ser mantido sob observação médica durante pelo menos 20 minutos a seguir à injeção. Se necessário, o seu médico pode fazer mais testes e podem ser administradas mais doses de WinRho 1500 LQ.

Se lhe for administrado mais WinRho 1500 LQ do que precisa

O seu médico irá acompanhar o seu estado. Deverá relatar imediatamente quaisquer efeitos secundários ao seu médico.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico.

4.Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários, embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

São raras as reações a WinRho 1500 LQ em indivíduos Rh negativo. Num pequeno número de casos foram descritos um mal-estar e uma ligeira tumefação no local da injeção, bem como uma ligeira elevação da temperatura. No caso de administração intramuscular, uma dor localizada ou sensibilidade ao toque pode ocasionalmente ocorrer no local da injeção.

Efeitos secundários gerais Cefaleia, arrepios, febre, dispneia, fadiga ou mal--estar generalizado (incluindo faringite ou nariz obstruído), estado gripal, fraqueza, alteração da coloração da pele (pálida ou amarelada), diarreia, náuseas, vómito, dor articular, dor muscular, tonturas, dor abdominal, dor nas costas, hipotensão ou hipertensão, reações cutâneas (tais como erupção ou comichão), aumento da transpiração, dor ou tumefação no(s) local(is) de injeção.

Os doentes a quem são administradas doses de WinRho 1500 LQ superiores ao recomendado apresentam mais riscos de desenvolverem arrepios, febre e cefaleia, além de que o número de eritrócitos pode baixar mais significativamente.

Alguns doentes a quem foram administrados medicamentos de imunoglobulina humana contra o antigénio D, para o tratamento da afeção hemorrágica púrpura

trombocitopénica imune (PTI), sofreram de problemas graves de coagulação e hemorragia que representam risco de vida. WinRho 1500 LQ não está aprovado na Europa para o tratamento da PTI. Deve informar o seu médico caso sofra de hemorragias ou coagulopatias.

Comunicação de efeitos secundários Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não indicados neste folheto, fale com o seu médico. Também poderá comunicar efeitos secundários diretamente ao INFARMED, I.P., através dos contactos abaixo.Ao comunicar efeitos secundários, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

INFARMED, I.P. Direção de Gestão do Risco de Medicamentos Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53 1749-004 Lisboa Tel: +351 21 798 71 40

Fax: +351 21 798 73 97

Sítio da internet: http://extranet.infarmed.pt/page.seram.frontoffice.seramhomepage

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt.

5.Como conservar WinRho 1500

LQ

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Conservar no frigorífico (2ºC - 8ºC). Não congelar.

Manter o frasco para injectáveis dentro da embalagem exterior para proteger da luz.

Não utilize WinRho 1500 LQ após o prazo de validade impresso no rótulo e na embalagem exterior. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Não utilize frascos para injectáveis em que WinRho 1500 LQ esteja turvo ou tenha sedimentos.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.

6.Conteúdo da embalagem e outras informações

WinRho LQ é disponibilizado em frasco para injectáveis de 3 ml, contendo ? 92 mg/ml de proteína plasmática humana, dos quais 96% é imunoglobulina

G

(IgG).

Qual a composição de WinRho 1500

LQ

A substância ativa é a Imunoglobulina humana contra o antigénio D. Os outros componentes são maltose e polisorbato 80.

Qual o aspeto de WinRho 1500 LQ e conteúdo da embalagem

WinRho 1500 LQ é uma preparação líquida transparente ou ligeiramente opalescente e incolor ou amarelo pálido, que contém anticorpos de gamaglobulina (IgG) purificada para o antigénio Rho (D).

Apresentação: 1 frasco para injectáveis (frasco para injectáveis de vidro com uma tampa de borracha e um selo removível).

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado:

Cangene Europe Limited Parkshot House, 5 Kew Road Richmond, Surrey TW9 2

PR

Reino Unido Tel: +44 (0) 20 8334 8527 Fax: +44 (0) 20 8334 8557 E-mail: europe@cangene.com

Fabricante: AndersonBrecon (UK) Limited

Units 2-7, Wye Val ey Business Park, Brecon Road, Hay-on-Wye HR3 5PG Herefordshire Reino Unido

Fabricante Responsável pela Libertação do Lote na UE: A ser completado

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o representante local do Titular da Autorização de Introdução no Mercado:

Portugal: PARS S.

A

Quinta da Fonte, Edifício Fórum-Piso 1

P-2770-192 Paço de Arcos Tel: (+351) 21 469 70 90 Email: medinfo@pars.com.pt

Este folheto foi revisto pela última vez em<{ MM/AAAA}> <{mês de AAAA}.> -----------------------------------------------------------------------------------------------
---------------------------- A informação que se segue destina-se apenas aos médicos e aos profissionais de saúde:

Posologia

A dose de imunoglobulina humana contra o antigénio D deve ser determinada de acordo com o nível de exposição aos eritrócitos Rho(D) positivo e com base no conhecimento de que 0,5 ml de concentrado de eritrócitos Rho(D) positivo ou 1 ml

de sangue Rho(D) positivo é neutralizado por, aproximadamente, 10 microgramas (50 UI) de imunoglobulina humana contra o antigénio D.

As seguintes doses são recomendadas com base em estudos clínicos desenvolvidos com WinRho 1500 LQ.

Deve ainda considerar-se a dose e o esquema de dosagem da Imunoglobulina humana contra o antigénio D para administração via intramuscular recomendada por outras orientações oficiais.

Prevenção da imunização Rho(D) em mulheres Rho D negativo: Profilaxia pré-natal: De acordo com as recomendações gerais, as doses actualmente administradas variam entre os 50 e 330 microgramas ou 250 e 1650 UI. Para detalhes sobre estudos específicos, ver secção 5.1. Profilaxia pré-natal planeada: Uma única dose às 28 – 30 semanas de gestação ou duas doses às 28 e às 34 semanas Profilaxia pré-natal após complicações da gravidez: Deve ser administrada uma única dose assim que possível e no prazo de 72 horas; se necessário, repetir a administração com intervalos de 6 – 12 semanas ao longo da gravidez.

Profilaxia pós-natal: De acordo com as recomendações gerais, as doses atualmente administradas variam entre os 100 e 300 microgramas ou 500 e 1500 UI. Para detalhes sobre estudos específicos, ver a secção 5.1 do Resumo das Características do Medicamento WinRho 1500 LQ. Se se administrar a dose mais baixa (100 microgramas ou 500 UI), é necessário analisar a quantidade de hemorragia feto-materna.

No caso da utilização pós-natal, o produto deve ser administrado à mãe assim que possível no prazo de 72 horas a seguir ao parto de um bebé Rh positivo (D, Dfraco, Dparcial). Se tiverem passado mais de 72 horas, a administração do produto não deverá ser adiada e este deverá ser administrado assim que possível, embora a eficácia de prevenção de sensibilização após 72 horas não tenha sido determinada em estudos clínicos.

A dose pós-natal tem de ser administrada, mesmo que a profilaxia pré-natal tenha sido administrada e a atividade residual da profilaxia pré-natal possa ser demonstrada no soro materno.

Se existir a suspeita de uma hemorragia feto-materna de grande volume (> 4 ml em 0,7-0,8% das mulheres) como, por exemplo, no caso de anemia fetal/neonatal ou morte fetal intra-uterina, a respetiva proporção deve ser determinada por um método adequado, como o teste da eluição ácida de Kleihauer-Betke para detetar HbF (hemoglobina fetal) ou a citometria de fluxo que identifica especificamente células Rho (D) positivo. Desta forma, devem ser administradas doses adicionais de imunoglobulina humana contra o antigénio D (10 microgramas ou 50 UI por 0,5 ml de eritrócitos fetais).

Transfusões incompatíveis de eritrócitos A dose recomendada é de 20 microgramas (100 UI) de imunoglobulina humana contra o antigénio D por 2 ml de sangue Rho(D) positivo transfundido ou por 1 ml de

concentrado de eritrócitos. A dose adequada deve ser determinada em consulta com um especialista em transfusões de sangue. A cada 48 horas, devem ser efetuados testes de acompanhamento relativamente aos eritrócitos Rho (D) positivo e administrada mais imunoglobulina humana contra o antigénio D até que todos os eritrócitos Rho (D) positivo sejam eliminados da circulação. Uma dose máxima de 3000 microgramas (15000 UI) é suficiente no caso de transfusões incompatíveis de maior volume, independentemente de o volume de transfusão ser ou não superior a 300 ml de eritrócitos Rho (D) positivo.

Recomenda-se a via intravenosa porque permite obter imediatamente níveis plasmáticos adequados.

WinRho 1500 LQ não está aprovado na União Europeia para o tratamento de doentes com púrpura trombocitopénica imune (PTI). Ver secção 4.8 do Resumo das Caraterísticas do Medicamento para mais informações.

População pediátrica

A segurança e eficácia em adolescentes é a mesma do que para os adultos.

A segurança e eficácia de WinRho 1500 LQ em recém-nascidos, lactentes e crianças não foram estabelecidas em ensaios clínicos relativamente à indicação de prevenção da imunização Rho.

Os dados atualmente disponíveis encontram-se descritos na secção 4.8 do Resumo das Caraterísticas do Medicamento WinRho 1500 LQ mas não pode ser feita qualquer recomendação posológica.

Modo de administração

Por via intravenosa, administrado através de uma injeção lenta: Utilizando uma técnica assética, administre o medicamento por via intravenosa, numa veia adequada, com um ritmo de injeção de 1500 UI (300 µg)/5 a 15 segundos.

Por via intramuscular: Se forem necessárias grandes doses totais (>2 ml para crianças ou >5 ml para adultos), recomenda-se a administração destas doses repartidas em diferentes locais. O local de injeção preferido é o músculo deltóide na parte superior do braço ou a face ântero-lateral na parte superior da coxa. Devido ao risco de lesão traumática do nervo grande ciático, só se deve usar o quadrante súpero-externo da região glútea como local de injeção. Se a administração por via intramuscular estiver contra-indicada (por exemplo, hemorragias), a injeção pode ser administrada por via intravenosa.

Instruções de utilização, manipulação e eliminação

WinRho 1500 LQ deverá atingir a temperatura ambiente (aproximadamente 20º

C

a 25ºC) antes de ser utilizado.

A solução deve ser transparente a ligeiramente opalescente e também incolor ou algo amarelada. Não utilize soluções turvas ou com sedimentos. Os produtos não utilizados ou os resíduos devem ser eliminados de acordo com as exigências locais.

Dado que o produto não contém conservantes, deve ser utilizado imediatamente após a respetiva abertura. Se não for utilizado imediatamente, os tempos e condições de armazenamento antes da utilização são da responsabilidade do utilizador. A estabilidade química e física em uso foi demonstrada durante 12 horas à temperatura ambiente (< 25º C).

Recomenda-se vivamente que, sempre que WinRho 1500 LQ seja administrado a um doente, o respetivo nome e número de lote fiquem registados, para manter uma ligação entre o doente e o lote do produto.

Testes de glicemia

WinRho 1500 LQ contém maltose. Pode ser relevante apenas para a indicação de transfusão, em que são administrados maiores volumes de imunoglobulina. Noutros produtos de IGIV, demonstrou-se que a maltose contribui para os falsos níveis de glicemia elevados em determinados sistemas de teste de glicemia (por exemplo, nos sistemas baseados nos métodos de glicose desidrogenase com a coenzima pirroloquinolina quinona (GDH-PQQ) ou de glicose-corante-oxidorredutase). Devido à possibilidade de falsas leituras de níveis elevados de glicose, devem-se utilizar apenas sistemas de teste específicos para glicose ao analisar ou monitorizar os níveis de glicemia em doentes que recebam produtos parentéticos com maltose, incluindo WinRho 1500 LQ quando administrado após uma transfusão de sangue incompatível.



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Biópsia: Obtenção de uma amostra de tecido de um organismo vivo para fins diagnósticos.
  2. Faringite: Inflamação da mucosa faríngea em geral de causa bacteriana ou viral. Caracteriza-se por dor, dificuldade para engolir e vermelhidão da mucosa, acompanhada de exsudatos (ver) ou não.
  3. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  4. Imunização: Processo mediante o qual se adquire, de forma natural ou artificial, a capacidade de defender-se perante uma determinada agressão bacteriana, viral ou parasitária. O exemplo mais comum de imunização é a vacinação contra diversas doenças (sarampo, coqueluche, gripe, etc.).
  5. Hemoglobina: Proteína encarregada de transportar o oxigênio desde os pulmões até os tecidos do corpo. Encontra-se em altas concentrações nos glóbulos vermelhos.
  6. Hemorragia: Perda de sangue para um órgão interno (tubo digestivo, cavidade abdominal) ou para o exterior (ferimento arterial). De acordo com o volume e velocidade com a qual se produz o sangramento uma hemorragia pode produzir diferentes manifestações nas pessoas, desde taquicardia, sudorese, palidez cutânea, até o choque.
  7. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  8. Sarampo: Doença viral aguda caracterizada por aparecimento de um exantema (ver) de coloração vermelho-acastanhada que se localiza na face, tronco e parte proximal das extremidades. O período de incubação é de 7 a 15 dias e pode complicar-se com pneumonia ou raramente com encefalite. Quanto mais velho o paciente, mais grave é a manifestação da doença. Existe vacinação eficiente para a mesma, que deve ser observada.
  9. Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
  10. Varicela: Doença viral freqüente na infância e caracterizada pela presença de febre e comprometimento do estado geral juntamente com a aparição característica de lesões que têm vários estágios. Primeiro são pequenas manchas avermelhadas, a seguir formam-se pequenas bolhas que finalmente rompem-se deixando uma crosta. ?? contagiosa, mas normalmente não traz maiores conseqüências à criança. As bolhas e suas crostas, se não sofrerem infecção secundária, não deixam cicatriz.

Síguenos

X