Zamil

Para que serve Zamil

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


APROVADO EM 07-01-

08 INFARMED F

olheto Informativo: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Olanzapina Merck Genéricos 5 mg Comprimidos orodispersíveis Olanzapina Merck Genéricos 10 mg Comprimidos orodispersíveis Olanzapina Leia atentamente este folheto antes de tomar o medicamento.

- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o reler. - Caso tenha dúvidas, consulte o seu médico ou farmacêutico. - Este medicamento foi receitado para si. Não deve dá-lo a outros; o medicamento pode
ser-lhes prejudicial, mesmo que apresentem os mesmos sintomas. - Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico. Neste folheto: 1. O que é Olanzapina Merck Genéricos, e para que é utilizado 2. Antes de tomar Olanzapina Merck Genéricos 3. Como tomar Olanzapina Merck Genéricos 4. Efeitos secundários possíveis 5. Como conservar Olanzapina Merck Genéricos 6. Outras informações

O QUE É OLANZAPINA MERCK GENÉRICOS E PARA QUE É UTILIZADO O

lanzapina Merck Genéricos pertence a um grupo de medicamentos denominados
antipsicóticos. Olanzapina Merck Genéricos é utilizado para tratar uma doença com sintomas tais
como ouvir, ver ou sentir coisas que não existem, ilusões, suspeitas invulgares e
retraimento emocional e social. As pessoas que sofrem desta doença podem também
sentir-se sentir deprimidas, ansiosas ou tensas; Olanzapina Merck Genéricos é utilizado para tratar uma situação com sintomas tais
como, sentir-se “eufórico”, ter uma energia excessiva, necessidade de dormir muito
menos do que o habitual, falar muito depressa com ideias muito rápidas e algumas
vezes irritabilidade grave. É também um estabilizador do humor que previne episódios
seguintes dos incapacitantes altos e baixos (depressões) extremos de humor
associados a esta situação. APROVADO EM 07-01-

08 INFARMED 2

. ANTES DE TOMAR OLANZAPINA MERCK GENÉRICOS Não tome Olanzapina Merck Genéricos: - se tem alergia (hipersensibilidade) à olanzapina ou a qualquer outro componente de
Olanzapina Merck Genéricos. Uma reacção alérgica pode ser reconhecida como um
exantema, comichão, face ou lábios inchados ou falta de ar. Se isto acontecer consigo,
informe o seu médico. - se lhe tiver sido previamente diagnosticado glaucoma de ângulo fechado. Tome especial cuidado com Olanzapina Merck Genéricos: - Medicamentos deste tipo, podem causar movimentos alterados, principalmente da
face ou da língua. Se isto acontecer após ter-lhe sido administrado Olanzapina Merck
Genéricos, fale com o seu médico. - Muito raramente, os medicamentos deste tipo provocam uma combinação de febre,
respiração ofegante, sudação, rigidez muscular e entorpecimento ou sonolência. No
caso de isso acontecer, contacte o médico imediatamente. - Não se recomenda o uso de Olanzapina Merck Genéricos em doentes idosos com
demência, dado que podem ocorrer efeitos secundários graves. Caso sofra de algumas das doenças que se seguem, fale com o seu médico o mais
rapidamente possível: - Diabetes - Doença cardíaca - Doença do fígado ou rins - Doença de Parkinson - Epilepsia - Problemas da próstata - Congestão intestinal (íleo paralítico) - Distúrbios sanguíneos - Acidente vascular cerebral (AVC) ou “mini” AVC Se sofre de demência, o seu médico deverá ser informado por si ou pela pessoa que o
acompanha, se alguma vez sofreu um AVC ou um “mini” AVC. Se tiver mais de 65 anos de idade, como precaução de rotina, a sua pressão arterial
deve ser monitorizada pelo seu médico. Tomar Olanzapina Merck Genéricos com outros medicamentos: APROVADO EM 07-01-

08 INFARMED T

ome apenas outros medicamentos enquanto estiver a tomar Olanzapina Merck
Genéricos, se o seu médico lhe disser que o pode fazer. Pode sentir-se sonolento se
Olanzapina Merck Genéricos for tomado em combinação com antidepressivos ou
medicamentos para a ansiedade ou para o ajudar a dormir (tranquilizantes). Deve informar o seu médico se tiver a tomar fluvoxamina (um antidepressivo), ou
ciprofloxacina (um antibiótico), uma vez que pode ser necessário alterar a sua dose de
Olanzapina Merck Genéricos. Informe o seu médico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros
medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica. Especialmente diga ao seu médico se está a tomar medicamentos para a Doença de
Parkinson. Tomar Olanzapina Merck Genéricos com alimentos e bebidas Olanzapina Merck Genéricos pode ser tomado com ou sem alimentos mas não coloque
o comprimido na boca em simultâneo com alimentos. Não tome qualquer bebida com álcool enquanto estiver a tomar Olanzapina Merck
Genéricos, visto que Olanzapina Merck Genéricos e álcool em simultâneo podem fazer
com que se sinta sonolento. Gravidez e aleitamento Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Informe o mais rapidamente possível o seu médico no caso de estar grávida ou se
pensa poder estar grávida. Não deve tomar este medicamento se estiver grávida, a não
ser que já tenha discutido este assunto com o seu médico. Não deve tomar este medicamento se estiver a amamentar, dado que pequenas
quantidades de Olanzapina Merck Genéricos podem passar para o leite materno. Condução de veículos e utilização de máquinas Existe um risco de se sentir sonolento quando tomar Olanzapina Merck Genéricos. Se
isto se verificar, não conduza nem trabalhe com quaisquer ferramentas ou máquinas.
Informe o seu médico. Informações importantes sobre alguns componentes de Olanzapina Merck Genéricos: Olanzapina Merck Genéricos contém uma fonte de fenilalanina.

Pode ser prejudicial em
indivíduos com fenilcetonúria.

COMO TOMAR OLANZAPINA MERCK GENÉRICOS T

omar Olanzapina Merck Genéricos sempre de acordo com as indicações do médico.
Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. APROVADO EM 07-01-

08 INFARMED O

seu médico dir-lhe-á quantos comprimidos de Olanzapina Merck Genéricos deve
tomar e durante quanto tempo os deve continuar a tomar. A dose diária habitual
Olanzapina Merck Genéricos é entre 5 - 20 mg. Consulte o seu médico se os seus sintomas voltarem, mas não pare de tomar
Olanzapina Merck Genéricos a não ser que o seu médico lhe diga que o pode fazer. Deve tomar os seus comprimidos de Olanzapina Merck Genéricos uma vez por dia,
seguindo as indicações do seu médico. Tente tomar os seus comprimidos à mesma
hora todos os dias. Não interessa se os toma com ou sem alimentos. Os comprimidos orodispersíveis de Olanzapina Merck Genéricos são frágeis, pelo que
deverá manuseá-los com cuidado. Não os manuseie com as mãos húmidas, porque os
comprimidos podem quebrar. Os comprimidos não deverão ser empurrados através da folha de alumínio do blister
porque tal danificaria o comprimido. Para retirar um comprimido, proceda do seguinte
modo: 1. Segure o blister pelas suas extremidades e separe cuidadosamente um dos seus
alvéolos através do picotado; 2. Levante a ponta da folha de alumínio e puxe-a até fique completamente destacada; 3. Deixe cair o comprimido na sua mão; 4. Coloque o comprimido na sua língua assim que este saia do alvéolo do blister. Após alguns segundos, o comprimido começa a desintegrar-se na boca, podendo assim
ser engolido com ou sem água. A sua boca deverá estar vazia antes de colocar o
comprimido na língua. Também poderá colocar o comprimido num copo cheio de água, sumo de laranja, sumo
de maçã, leite ou café, mexendo em seguida a bebida. Com algumas bebidas, a mistura
pode mudar de cor e possivelmente tornar-se turva. Beba esta mistura imediatamente. Não pare de tomar os seus comprimidos só porque se sente melhor. É importante que
continue a tomar Olanzapina Merck Genéricos durante o tempo que o seu médico lhe
indicou. Crianças e adolescentes com menos de 18 anos: Olanzapina Merck Genéricos não
deverá ser utilizado neste grupo de doentes. Se tomar mais Olanzapina Merck Genéricos do que deveria APROVADO EM 07-01-

08 INFARMED O

s doentes que tomaram mais Olanzapina Merck Genéricos do que deveriam podem
ter os seguintes sintomas: batimentos rápidos do coração, agitação/agressividade,
problemas na fala, movimentos involuntários (especialmente da face ou da língua) e
redução do nível de consciência. Outros sintomas podem ser: confusão mental,
convulsões (epilepsia), coma, uma combinação de febre, respiração rápida, suores,
rigidez muscular e sedação ou sonolência, diminuição da frequência respiratória,
aspiração, pressão arterial alta ou baixa, alterações anormais do ritmo cardíaco. Contacte o seu médico ou hospital imediatamente. Mostre ao médico a sua embalagem
de comprimidos. Caso se tenha esquecido de tomar Olanzapina Merck Genéricos Tome os comprimidos assim que se lembrar.

Não tome duas doses num dia. Se parar de tomar Olanzapina Merck Genéricos Não pare de tomar Olanzapina Merck Genéricos a não ser que lhe tenha sido
aconselhado pelo médico. Se deixar subitamente de tomar Olanzapina Merck
Genéricos, podem ocorrer sintomas tais como sudação, insónias, tremor, ansiedade ou
náuseas e vómitos. O seu médico pode sugerir-lhe uma redução gradual da dose antes
de parar com o tratamento. Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico
ou farmacêutico.

EFEITOS SECUNDÁRIOS POSSÍVEIS C

omo todos os medicamentos, Olanzapina Merck Genéricos pode causar efeitos
secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas. Neste folheto, quando um efeito secundário é descrito como “raro”, isto quer dizer que
foi reportado em mais do que 1 em cada 10,000 doentes, mas em menos de em cada
1,000 doentes. Quando um efeito secundário é descrito como “muito raro”, isto quer
dizer que foi reportado em menos do que 1 em cada 10,000 doentes. Os efeitos secundários com Olanzapina Merck Genéricos podem incluir sonolência ou
cansaço excessivo, aumento de peso, tonturas, aumento de apetite, retenção de água,
obstipação, secura da boca, agitação, movimentos descordenados (especialmente da
face ou da língua), tremores, rigidez muscular ou espasmos, problemas de discurso e
alterações nos níveis de algumas células sanguíneas e lípidos em circulação. Muito
raramente, alguns doentes desenvolveram inflamação do pâncreas, provocando uma
forte dor de estômago, febre e náusea. Algumas pessoas podem sentir-se tontas ou desmaiar (com diminuição da frequência
cardíaca) na fase inicial do tratamento, especialmente quando se levantam após
estarem sentadas ou deitadas. Habitualmente estes sintomas são passageiros, mas no
caso de não passarem, informe o seu médico. APROVADO EM 07-01-

08 INFARMED N

alguns doentes verificaram-se relatos muito raros de alterações anormais do ritmo
cardíaco, que podem ser graves. Enquanto estiverem a tomar Olanzapina Merck Genéricos os doentes idosos com
demência estão sujeitos à ocorrência de acidente vascular cerebral, pneumonia,
incontinência urinária, quedas, fadiga extrema, alucinações visuais, febre, aumento da
temperatura normal do corpo, vermelhidão da pele e problemas na marcha. Foram
notificados alguns casos fatais neste grupo específico de doentes. Em doentes com a doença de Parkinson, Olanzapina Merck Genéricos pode agravar os
sintomas. Raramente Olanzapina Merck Genéricos pode causar uma reacção alérgica (por ex.
inchaço da boca e da garganta, comichão, exantema), diminuição da frequência
cardíaca ou torná-lo sensível à luz solar. Muito raramente, foram reportados doença do
fígado, erecção prolongada e/ou dolorosa ou dificuldade em urinar, uma diminuição da
temperatura normal do corpo, coágulos sanguíneos, que se apresentam, por exemplo
sob a forma de trombose venosa profunda das pernas e doença muscular que se
apresenta sob a forma de dores fortes ou de intensidade moderada inexplicáveis.
Alguns doentes tiveram aumento de açúcar no sangue, ou início ou agravamento de
diabetes, com cetoacidose (cetonas no sangue e na urina) ou coma que ocorreu muito
raramente. Se deixar subitamente de tomar Olanzapina Merck Genéricos, podem ocorrer sintomas
tais como sudação, insónias, tremor, ansiedade ou náuseas e vómitos. O seu médico
pode sugerir-lhe uma redução gradual da dose antes de parar com o tratamento. Raramente mulheres que tomam medicamentos deste tipo durante muito tempo,
começaram a ter secreção de leite e ausência de período menstrual ou períodos
irregulares. Avise o seu médico se estes sintomas persistirem. Muito raramente bebés
nascidos de mães que tomaram Olanzapina Merck Genéricos no último período de
gravidez (terceiro trimestre) poderão ter tremores, ficar sonolentos ou com tonturas. Raramente podem ocorrer convulsões. Na maioria dos casos foi relatada uma história
clínica de convulsões (epilepsia). Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos
secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

COMO CONSERVAR OLANZAPINA MERCK GENÉRICOS M

anter fora do alcance e da vista das crianças. Conservar na embalagem de origem, para proteger da luz e da humidade. Não utilize Olanzapina Merck Genéricos após o prazo de validade impresso no blister e
na embalagem exterior. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês
indicado. APROVADO EM 07-01-

08 INFARMED O

s medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita.
Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

OUTRAS INFORMAÇÕES Q

ual a composição de Olanzapina Merck Genéricos - A substância activa é a olanzapina. Cada comprimido contém 5 mg ou 10 mg de
olanzapina. - Os outros componentes são: Manitol, Celulose microcristalina, Crospovidona,
Hidroxipropilcelulose de baixa substituição LH-21, Aspartamo, Cálcio, silicato e
Estearato de magnésio. Qual o aspecto de Olanzapina Merck Genéricos e conteúdo da embalagem Olanzapina Merck Genéricos 5 mg comprimidos: comprimido redondo (diâmetro =
5,5mm), ligeiramente biconvexo, de cor marmoreada com alguns pontos isolados. Olanzapina Merck Genéricos 10 mg comprimidos: comprimido redondo (diâmetro = 7
mm), ligeiramente biconvexo, de cor marmoreada com alguns pontos isolados. Olanzapina Merck Genéricos está disponível em embalagens “blisters” de 14, 28, 35, 56
e 70 comprimidos É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações. Titular da Autorização de Introdução no Mercado: Merck Genéricos – Produtos Farmacêuticos Lda. Rua Alfredo da Silva nº 3-C 1300-040 Lisboa PORTUGAL Fabricantes: Krka, d.d., Novo mesto, Šmarješka cesta 6, 8501 Novo mesto, Eslovénia Krka Polska Spolska z.o.o, Rownolegla 5 Str., 02-235 Warsaw, Polónia Este medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do Espaço Económico
Europeu (EEE) sob as seguintes denominações: Este folheto foi aprovado pela última vez em:


DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Acidente vascular cerebral (AVC): Doença de início súbito, caracterizada pela falta de irrigação sangüínea em um determinado território cerebral. Pode ser secundário à oclusão de alguma artéria ou a um sangramento, no último caso é denominado Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico.
  2. Acidose: Desequilíbrio do meio interno caracterizado por uma maior concentração de íons hidrogênio no organismo. Pode ser produzida pelo ganho de substâncias ácidas ou perda de substâncias alcalinas (básicas).
  3. Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
  4. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  5. Incontinência: Incapacidade de controlar o esvaziamento da bexiga ou do reto. Como resultado produz-se perda de urina ou matéria fecal involuntariamente. As pessoas com incontinência podem apresentar um defeito adquirido ou congênito no mecanismo esfincteriano, ou alguma anormalidade neurológica que as impeça de reconhecer o estado de plenitude da bexiga ou reto e de promover esvaziamento destes quando for conveniente.
  6. Glaucoma: Aumento da pressão intra-ocular que se manifesta por dor de cabeça, olho vermelho e, se não tratado, pode produzir perda de visão a longo prazo.
  7. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  8. Pâncreas: Glândula de secreção endócrina (ver), por sua produção de insulina, glucagon e peptídios intestinais que são lançados na corrente sangüínea e exócrina (ver) por sua produção de potentes enzimas digestivas lançadas no intestino delgado. Localiza-se profundamente na cavidade abdominal e possui um tamanho aproximado de 15x7cm.

Síguenos

X