Zentel

Para que serve Zentel

Recomendações
Recorde-se que antes de tomar este medicamento deverá consultar o seu médico, a informação que lhe disponibilizamos é meramente orientativa e não substitui em nenhuma ocasião a consulta de um médico ou qualquer profissional de saúde.

LEMBRE-SE, NUNCA use esta informação para automedicar-se. A consulta de um médico é imprescindível.


APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED Folheto informativo: Informação para o utilizador

Zentel 400 mg comprimidos
Albendazol

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois
contém informação importante para si.
Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.
Caso ainda tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico.
Este medicamento foi receitado apenas para si. Não deve dá-lo a outros. O medicamento
pode ser-lhes prejudicial mesmo que apresentem os mesmos sinais de doença.
Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não
indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico.

O que contém este folheto:
1. O que é Zentel e para que é utilizado
2. O que precisa de saber antes de tomar Zentel
3. Como tomar Zentel
4. Efeitos secundários possíveis
5. Como conservar Zentel
6. Conteúdo da embalagem e outras informações


O que é Zentel e para que é utilizado

Zentel tem como princípio ativo o albendazol na dose de 400 mg por comprimido. Este
fármaco tem uma ação anti-helmíntica, devido à inibição da polimerização da tubulina
que consequentemente reduz o seu aporte energético para níveis insuficientes à sua
sobrevivência. O Zentel inicialmente imobiliza e seguidamente mata os helmintas
suscetíveis.

1 - O Zentel para tratamento com dose baixa e de curta duração está indicado na
terapêutica de infestações intestinais simples ou mistas causadas pelos seguintes
helmintas/protozoários:

Ascaris lumbricoides (Lombrigas)
Trichuris trichiura (Tricocéfalos)
Enterobius vermicularis (Oxiúros)
Ancylostoma duodenale e Necator americanus (Ancilóstomo)
Hymenolepsis nana e Taenia spp (Ténias)
Strongyloides stercolaris (Verme do Túnel)
Opistorchis viverrini e Clonorchis sinensis
Giardia lamblia Giardia em crianças

Zentel para tratamento com dose baixa e de curta duração está também indicado no
tratamento da larva migrans cutânea. APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED 2 - O Zentel, para tratamento com dose elevada e de longa duração, está indicado na
terapêutica das seguintes helmintíases sistémicas:
Hidatidose: quística, alveolar
Neurocisticercose (infeção larvar pela Taenia solium)
Capilaríase (infeção por Capillaria philippinensis)
Gnatostomíase (causada por Gnatostoma spinigerum e espécies relacionadas)
Triquinose (causada por Trichinella spiralis e T.pseudospiralis)
Toxocarose (causada por Toxocara canis e outras espécies relacionadas)


O que precisa de saber antes de tomar Zentel Não tome Zentel:

Se tem alergia (hipersensibilidade) ao albendazol ou a qualquer outro componente deste
medicamento (indicados na secção 6).
Se estiver grávida, suspeitar que está grávida ou estiver a planear uma gravidez (ver
“Gravidez, amamentação e fertilidade”.

Advertências e precauções
Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Zentel

1 - Uso em infestações intestinais e por Larva migrans cutânea: tratamento de curta
duração e baixa dosagem:

Nas mulheres em idade fértil, Zentel deve ser administrado nos primeiros sete dias após o
início da menstruação ou após um teste de gravidez negativo.

O tratamento com albendazol pode revelar uma neurocisticercose pré-existente,
nomeadamente em áreas onde a infeção pela Taenia é elevada. Os doentes podem
apresentar sintomas neurológicos tais como convulsões, aumento da pressão intracraniana
e sinais focais, como resultado da reação inflamatória desencadeada pela morte do
parasita instalado no cérebro. Estes sintomas podem surgir logo após o tratamento, pelo
que o doente deverá iniciar imediatamente a terapêutica adequada com esteroides ou
anticonvulsivantes.

2 - Uso em infestações helmínticas sistémicas: Tratamento de longa duração e elevada
dosagem:

Zentel tem sido associado a uma elevação leve a moderada das enzimas do fígado. Estas
regressam aos valores normais se o tratamento é descontinuado. O seu médico poderá
desejar realizar testes ao seu fígado antes e durante o tratamento.

Zentel pode causar redução no número total de glóbulos brancos. Este acontecimento é
geralmente reversível, mas o seu médico poderá desejar controlar o seu nível. Os doentes
com doenças do fígado devem ter um maior controlo. APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED O albendazol demonstrou causar, ocasionalmente, supressão da medula óssea e por isso
deverão ser realizadas análises ao sangue no começo do tratamento e de duas em duas
semanas, durante os ciclos de 28 dias. Doentes com doença hepática, incluindo infeção
do fígado por Echinococcus, são mais suscetíveis de sofrer supressão da medula óssea,
conduzindo a situações de pancitopenia, anemia aplástica, agranulocitose e leucopenia,
implicando um acompanhamento rigoroso dos hemogramas. O tratamento com
albendazol poderá ser continuado se a diminuição no número total de glóbulos brancos
for pequena e não mostrar progressão.

Zentel é contraindicado durante a gravidez. As mulheres em risco de engravidar deverão
utilizar um método contracetivo eficaz durante e até um mês após o tratamento.
O tratamento só deverá ser iniciado após teste de gravidez negativo. Este teste deverá ser
repetido pelo menos uma vez antes de iniciar o próximo ciclo menstrual.

Doentes a tomar albenzadol para tratar uma neurocisticercose, podem apresentar
sintomas associados à reação inflamatória desencadeada pela morte do parasita instalado
no cérebro. Esta sintomatologia inclui convulsões, aumento da pressão intracraniana e
sinais focais. Nestes casos os doentes deverão receber tratamento com esteroides
apropriados ou anticonvulsivantes. Os corticosteroides orais, assim como os intravenosos,
estão indicados na prevenção de episódios de hipertensão intracraniana durante a
primeira semana do tratamento.

Poderá ser detetada uma neurocisticercose pré-existente em doentes a tomar albendazol
para outras situações, principalmente em áreas onde a infeção pela Taenia é elevada. Os
doentes podem apresentar sintomas neurológicos tais como convulsões, aumento da
pressão intracraninana e sinais focais, resultantes da reação inflamatória desencadeada
pela morte do parasita instalado no cérebro. Estes sintomas podem surgir logo após o
tratamento, pelo que o doente deverá iniciar imediatamente a terapêutica adequada com
esteroides ou anticonvulsivante.

Outros medicamentos e Zentel
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado recentemente,
ou se vier a tomar outros medicamentos.

Tem sido relatado, que a cimetidina, o praziquantel e adexametasona podem aumentar os
níveis plasmáticos do metabolito responsável pela eficácia sistémica do albendazol.

Por outro lado, existem medicamentos que potencialmente podem reduzir as
concentrações plasmáticas do sulfóxido de albendazol, metabolito ativo do albendazol.
Estes são o ritonavir, fenitoína, carbamazepina e fenobarbital. A relevância clínica deste
facto é desconhecida, mas poderá resultar numa diminuição da eficácia, especialmente no
tratamento de infeções helmínticas sistémicas. Os doentes deverão ser monitorizados e
eventualmente poderão requerer doses e terapêuticas alternativas.

Zentel com alimentos e bebidas
APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED 1 - Infestações intestinais simples ou mistas e larva migrans cutânea: este medicamento
pode ser tomado com ou após a refeição, ou em jejum.

- Infestações helmínticas sistémicas: tome este medicamento às refeições

Gravidez, amamentação e fertilidade
Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o
seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Fertilidade:
Não existem dados sobre o efeito do albendazol na fertilidade em humanos. Estudos em
animais revelaram efeitos sobre os testículos, porém sem efeitos sobre a capacidade
reprodutiva de machos ou fêmeas.

Gravidez:
Não tome Zentel se suspeitar que está grávida. Inicie a toma deste medicamento apenas
durante a primeira semana após a menstruação ou após um teste de gravidez negativo. Se
não tiver a certeza de estar grávida, o seu médico pode desejar que realize um teste de
gravidez.
A gravidez tem de ser evitada através de contraceção eficaz durante o tratamento e
durante um mês após o tratamento.

Amamentação:
Consulte o seu médico se estiver a amamentar ou a planear amamentar o seu bebé. Só
deve tomar este medicamento se o seu médico o considerar apropriado.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Zentel não provoca sonolência como tal não interfere com a condução de veículos ou
com utilização de máquinas.

Este medicamento contém lactose anidra. Se foi informado pelo seu médico que tem
intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.


Como tomar Zentel

Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou farmacêutico.
Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. A dose habitual dependerá do
peso ou idade e do tipo e severidade da infeção.

Algumas pessoas, particularmente crianças jovens, podem ter dificuldade em engolir os
comprimidos inteiros, pelo que devem ser incentivadas a mastigar os comprimidos com
um pouco de água ou, em alternativa, os comprimidos podem ser triturados. Também
pode ser utilizada a forma farmacêutica alternativa existente, como Zentel 20mg/ml
suspensão oral.

1 - Infestações intestinais simples ou mistas e larva migrans cutânea APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED Não são requeridos procedimentos especiais, tais como jejum ou purga, podendo ser
tomado a qualquer altura do dia.

Se o doente não estiver curado após três semanas, é indicado um segundo período de
tratamento.

Parasita
Idade do doente Dose e duração do
tratamento Adultos e crianças com
idade superior a 2 anos
400 mg em toma única
Lombrigas (Ascaris
lumbricoides)

Tricocéfalos (Trichuris
trichiura)

Oxiúros (Enterobius
vermicularis)

Ancilóstomos
(Ancylostoma duodenale e
Necator americanus)
Crianças de 1 a 2 anos de
idade 200 mg em toma única 400 mg por dia, durante 3
dias
Ténia (Hymenolepsis
nana)

Ténia (Taenia spp)

Verme do túnel
(Strongyloides stercoralis)
Adultos e crianças com
idade superior a 2 anos
No caso de infestação
comprovada por H. nana: o
tratamento é repetido dentro
de 10 a 21 dias Opistorchis viverrini e
Clonorchis sinerensis Adultos e crianças com
idade superior a 2 anos 400 mg por dia, durante 3
dias Larva migrans cutânea Adultos e crianças com
idade superior a 2 anos 400 mg por dia, em toma
única, durante 1 a 3 dias (Giardia) Giardíase Crianças de 2 a 12 anos de
idade 400 mg por dia, em toma
única, durante 5 dias
Informação adicional em populações especiais:

- Idosos: a experiência em doentes com idade igual ou superior a 65 anos é limitada. Os
estudos indicam não ser necessário ajuste de dose. No entanto, o albendazol deve ser
usado com precaução nos doentes com disfunção hepática.

- Disfunção renal: uma vez que a eliminação renal do albendazol e do seu metabolito
principal é negligenciável, é pouco provável que a depuração destes compostos esteja APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED alterada nestes doentes. Não é necessário ajuste da dose. No entanto, os doentes com
disfunção renal devem ser cuidadosamente monitorizados.

- Disfunção hepática: uma vez que o albendazol é rapidamente metabolizado pelo fígado
no seu metabolito principal farmacologicamente ativo, o sulfóxido de albendazol, espera-
se que a disfunção hepática provoque efeitos significativos na farmacocinética do
sulfóxido de albendazol. Os doentes que antes do tratamento com albendazol já revelem
resultados analíticos anormais da função hepática (transaminases) deverão ser
cuidadosamente monitorizados.

- Infestações helmintícas sistémicas

As doses são dependentes do parasita envolvido, do peso do doente e do grau de
gravidade da infeção. Os comprimidos devem tomar-se com alimentos e fracionados em
duas tomas.

Hidatidose e Neurocisticercose

Parasita Peso do
doente
(Kg)
Dose e duração do tratamento
> 60 800 mg dividido em duas doses iguais (1
comprimido 2 vezes por dia) durante 28 dias. Pode
ser necessário repetir após 14 dias sem tratamento,
perfazendo um total de 3 ciclos
Hidatidose quística
(Echinococcus
granulosus)
<60 15 mg/Kg/dia dividido em duas doses iguais (dose
máxima 800mg/dia). Pode ser necessário repetir
após 14 dias sem tratamento, perfazendo um total
de 3 ciclos

> 60 800 mg dividido em duas doses iguais (1
comprimido 2 vezes ao dia), num total de 28 dias
com 14 dias de intervalo. O tratamento pode ser
prolongado por meses ou anos. Tratamento
contínuo com a mesma dose usado por períodos até
20 meses.*
Hidatidose
alveolar
(Echinococcus
multilocularis)

< 60 15mg/Kg/dia divididas em duas doses iguais (dose
máxima 800 mg/dia), num total de 28 dias com 14
dias de intervalo. O tratamento pode ser
prolongado por meses ou anos. Tratamento
contínuo com a mesma dose usado por períodos até
20 meses.* APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED

> 60
800 mg dividido em duas doses iguais (1
comprimido 2 vezes ao dia), por 7 a 30 dias,
dependendo da resposta. Pode ser administrado um
segundo período de tratamento com intervalo de 2
semanas entre os tratamentos.
Neurocisticercose±
(Taenia solium) < 60 15mg/Kg/dia dividido em duas doses iguais (dose
máxima 800mg/dia), por 7 a 30 dias, dependendo
da resposta. Pode ser administrado um segundo
período de tratamento com intervalo de 2 semanas
entre os tratamentos.

*Hidatidose alveolar: Normalmente o tratamento para echinococose quística é feito
em ciclos de 28 dias e pode prolongar-se por meses ou anos. Estudos correntes
sugerem que os tempos de sobrevivência são substancialmente melhorados após
tratamento prolongado. Num número limitado de doentes foi demonstrado que o
tratamento contínuo conduz à cura aparente.

±Os doentes com neurocisticercose em tratamento com albendazol devem receber
tratamento adequado com anticonvulsivantes e esteroides. Deve considerar-se a
hipótese de medicação preventiva com corticoides de modo a prevenir a ocorrência
de hipertensão intracraniana na primeira semana de tratamento.

Outras infestações sistémicas

Parasita Idade do
doente
Dose e duração do tratamento Capilaríase
(Capillaria
philippnesis)
Crianças
e
adultos
400 mg (1 comprimido) por dia, durante 10 dias.
#Normalmente um ciclo de tratamento é suficiente,
no entanto poderão ter de ser administrados mais
ciclos se os dados clínicos e parasitológicos
permanecerem positivos. Gnatostomiase
(Gnasthostoma
spinigerum)
Crianças
e adultos
400 mg (1 comprimido) por dia, entre 10 a 20 dias
(#ver acima)
Triquinose
(Trichinella
spiralis e T.
pseudospiralis)

Crianças
e adultos
400 mg (1 comprimido) por dia, durante 5 a 10 dias
(#ver acima) Toxocarose
(Toxocara canis e
espécies Crianças
e adultos
400 mg (1 comprimido) por dia, durante 5 a 10 dias
(#ver acima) APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED relacionadas)

Informação adicional em populações especiais:

- Idosos: como para infestações intestinais simples ou mistas e Larva migrans cutânea.

- Disfunção renal: como para infestações intestinais simples ou mistas e Larva migrans
cutânea.

- Disfunção hepática: uma vez que o albendazol é rapidamente metabolizado pelo fígado
no seu metabolito principal farmacologicamente ativo, o sulfóxido de albendazol, espera-
se que a disfunção hepática provoque efeitos significativos na farmacocinética do
sulfóxido de albendazol. Os doentes que antes do tratamento com albendazol já revelem
resultados analíticos anormais da função hepática (transaminases) deverão ser
cuidadosamente monitorizados e o tratamento deverá ser descontinuado se as enzimas
hepáticas estiverem significativamente elevadas ou se houver diminuição da contagem
das células sanguíneas a nível clinicamente significativo.

Se tomar mais Zentel do que deveria

Não deve tomar doses maiores que as recomendadas.
Em todos os casos de toma acidental de dosagem superior à recomendada procure a
assistência profissional ou contacte o Centro de Informação Antivenenos (Tel: 800 250
143). Mostre a embalagem do medicamento ao médico. Deve fazê-lo mesmo na ausência
de sinais de mal-estar ou intoxicação. Não é provável que ocorram problemas graves com
a toma de uma sobredose de Zentel.

Em casos de sobredosagem, deve ser aplicada terapêutica sintomática (lavagem gástrica)
e medidas gerais de suporte.

Caso se tenha esquecido de tomar Zentel

Tome o seu medicamento assim que se lembrar. Tome a próxima dose à hora habitual.
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a toma deste medicamento, fale com o seu médico ou
farmacêutico.


Efeitos secundários possíveis

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos secundários,
embora estes não se manifestem em todas as pessoas.
APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED A maioria dos efeitos secundários de Zentel é ligeira e geralmente desaparece sem ser
necessário interromper o tratamento. No entanto, alguns efeitos secundários poderão
requerer tratamento médico.

Informe o seu médico acerca de qualquer efeito incómodo ou persistente tal como:
- Dor de cabeça ou tonturas;
- Vómitos ou mal-estar, dor de estômago ou diarreia;
- Comichão.

Zentel pode causar um aumento das enzimas do fígado no sangue. Assim, deverá
informar o seu médico ou o do seu filho se tiver de realizar análises ao sangue àcerca da
toma de Zentel.

Pare de tomar Zentel e contacte imediatamente o médico, ou dirija-se à urgência
hospitalar mais próxima no caso de verificar:
- Inchaço dos membros, face, boca ou garganta;.
- Falta de ar ou dificuldade de respiração;
- Erupções cutâneas. Estas podem ser graves e espalhadas pelo corpo e podem ocorrer
erupções na pele, boca ou olhos.
Estes podem ser sinais de reação alérgica ou grave. Zentel raramente causa estes efeitos
secundários.

1 - Infestações intestinais e larva migrans cutânea: tratamento de curta duração e baixa
dosagem

Tal como acontece com outros benzimidazoles, é pouco frequente ocorrer dor abdominal
ou epigástrica, náuseas, vómitos e diarreia.
Também é pouco frequente o relato de casos de dor de cabeça e tonturas.
Raramente são relatadas reações de hipersensibilidade incluindo erupções cutãneas,
comichão e urticária. Foi também relatada elevação das enzimas do fígado.

Muito raramente foi relatado eritema (vermelhidão) multiforme e Síndroma de Stevens-
Johnson.

- Infestações helmínticas sistémicas: Tratamento de longa duração e elevada dosagem

Como acontece com outros benzimidazoles, com o tratamento prolongado com
albendazol é muito frequente ocorrer elevação ligeira a moderada de enzimas do fígado.

Distúrbios gastrintestinais (dor abdominal, náuseas, vómitos) têm sido frequentemente
associados ao tratamento de doentes com equinococos com albendazol; Pouco frequentes
são os relatos de diminuição de glóbulos brancos.

Tem sido relatado frequentemente o aparecimento de dor de cabeça, tonturas e febre.
APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED Como com outros benzimidazoles, alopécia reversível (enfraquecimento capilar e queda
de cabelo moderada) tem sido frequentemente associados ao tratamento prolongado.
Muito raramente relatada foram relatadas pancitopenia (diminuição de todos os
elementos celulares no sangue), anemia aplástica (não desenvolvimento dos elementos
celulares do sangue) e diminuição dos granulócitos no sangue.

Reações de hipersensibilidade incluindo erupções cutâneas, comichão e urticária têm sido
pouco frequentemente relatados.

Muito raramente foi relatado eritema (vermelhidão) multiforme e Síndroma de Stevens-
Johnson.

Se tiver quaisquer efeitos secundários, incluindo possíveis efeitos secundários não
indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico.


Como conservar Zentel

Conservar a temperatura inferior a 25ºC.

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem exterior,
após "VAL.". O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Não utilize este medicamento se verificar que o blister do comprimido se encontrar
rasgado.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao
seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas
ajudarão a proteger o ambiente.


Conteúdo da embalagem e outras informações Qual a composição de Zentel

A substância ativa é o albendazol. Cada comprimido contém 400 mg de albendazol.
Os outros componentes são: lactose anidra, amido de milho, povidona, laca amarelo-
alaranjada, croscarmelose sódica, celulose microcristalina, sacarina sódica (E954), aroma
de baunilha, aroma de laranja, aroma de maracujá, estearato de magnésio e laurilsulfato
de sódio.

Qual o aspeto e conteúdo da embalagem
Cada embalagem contém 1 ou 60 comprimidos sarapintados de laranja pálido,
arredondados, oblongos e biconvexos com uma linha de quebra numa das faces e
cunhado com “ALB 400” na face oposta e com odor frutado característico. APROVADO EM 22-11-2012 INFARMED Os comprimidos são embalados em blisters de PVdC/Alu - PVC.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Omega Pharma Portuguesa, Unipessoal, Lda.
Av. Tomás Ribeiro 43, Edifício Neopark, Bloco 1 - 3ºC
2790-221 - Carnaxide
Portugal

Fabricante

Aspen Europe GmbH
Industriestrasse, 32-36
23843 Bad Oldesloe
Alemanha

Este folheto foi revisto pela última vez em



DEFINIÇÕES MÉDICAS
  1. Febre: Elevação da temperatura corporal acima de um valor normal, estabelecido entre 36,7ºC e 37ºC, quando medida na boca.
  2. Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
  3. Parasita: Organismo uni ou multicelular que vive às custas de outro, denominado hospedeiro. A presença de parasitos em um hospedeiro pode produzir diferentes doenças dependendo do tipo de afecção produzida, do estado geral de saúde do hospedeiro, de mecanismos imunológicos envolvidos, etc. São exemplos de parasitas: a sarna, os piolhos, os áscaris (lombrigas), as tênias (solitárias), etc.
  4. Tala: Instrumento ortopédico utilizado freqüentemente para imobilizar uma articulação ou osso fraturado. Pode ser de gesso ou material plástico.
  5. Urticária: Reação alérgica manifestada na pele como elevações pruriginosas, acompanhadas de vermelhidão da mesma. Pode afetar uma parte ou a totalidade da pele. Em geral é autolimitada e cede em pouco tempo, podendo apresentar períodos de melhora e piora ao longo de vários dias.

Síguenos

X